sábado, 11 de março de 2017

DA desta semana


10 comentários:

  1. A Associação de Futebol de Évora (AFE), o Lusitano e os Canaviais querem que a final da Taça Dinis Vital se realize no novo Complexo Desportivo de Évora.

    O jogo decisivo, entre Lusitano e Canaviais, estava inicialmente previsto para o Campo Estrela.

    Mas, segundo o presidente da AFE, António Pereira, o relvado não está nas melhores condições.

    O presidente da Câmara de Évora, Carlos Pinto de Sá, diz à DianaFM que não se opõe, mas realça que a decisão depende do Instituto Português do Desporto e Juventude.

    A final da Taça Dinis Vital está marcada para 15 de abril.

    Neste momento, está a decorrer a discussão pública sobre o regulamento do complexo desportivo.

    Uma das questões em aberto é a colocação de marcações de campos de futebol no relvado sintético, a qual o Clube de Rugby de Évora (CRÉ) se opõe.

    Esta notícia está num site informativo e tem a data de 10/3.

    Colocam-se as seguintes questões:

    -Se o Campo Estrela não está nas melhores condições ,porque se continuam a realizar jogos regularmente?Se tem condições para esses jogos ,também tem para o jogo de 15 de Abril.

    -O estádio municipal não tem marcações para o futebol nem se sabe se virá a ter.

    -O campo municipal praticamente não tem bancadas.Onde ficam instalados os espetadores?

    -Está prevista a utilização deste campo para este fim?

    -Como ficará o tartan da pista de atletismo depois de ser pisado por largas centenas de pessoas?É assim que se trata do dinheiro pago pelo contribuinte?

    -Que diz o atletismo e o CRE sobre o assunto?

    ResponderEliminar
  2. Sim claro o hospital deveria ser construído em Beja ou Barrancos opor uma questão de centralidade. VAI MAIS UMA JUSTA LUTA?

    ResponderEliminar
  3. Mas é mesmo preciso um hospital central? Não seria mais eficaz e justo investir nas 4 sub-regiões de saúde do Alentejo por igual?

    ResponderEliminar
  4. Ao arrepio das fugas para a frente.
    Creio que, como sugere o anónimo das 13.41, deveríamos repensar o problema.
    1. Todos sabemos que quanto mais perto estiver a resposta de "saúde", mais será eficaz;
    2. Se se reforçarem as ofertas em Beja, Portalegre, Elvas e no Litoral, talvez seja possível optimizar as valências de ponta do Hospital de Évora que não têm possibilidades de ser desenvolvidas nesses pólos. Reforçando essa estratégia, deveria apostar-se mais nos Centros de Saúde para desentupir o Hospital de Évora, sobretudo as urgências.
    3. Parece seguro que a população do Alentejo não vai aumentar no universo temporal a que estas coisas se planeiam. Daí que talvez os recursos físicos já existentes sejam suficientes, desde que optimizados.
    4. Em temos financeiros creio que o esforço que se vai fazer com um novo hospital em Évora é enorme e pode ter alguns resultados "perversos".
    5. Não sei o que se irá fazer do complexo imobiliário do actual Hospital do Espírito Santo mais o Hospital do Patrocínio (este põe, ainda a questão do destino que se lhe deve dar tendo em conta a vontade dos doadores "Vilalva"…).
    6. Como solução para esses imóveis só sou sou capaz de antecipar a transferência para eles de todos os serviços públicos da cidade, porque não estou a ver que os privados venham a interessar-se por aqueles "elefantes brancos" (ou alguém pensa que a hotelaria pode crescer exponencialmente ?). Claro que essa concentração de serviços públicos também trará inconvenientes…
    Este problema deveria merecer uma ampla discussão, mas bem sei que cada partido e cada eborense já tomou "partido" sobre a questão e ninguém quer dar o dito por não dito. Para além dos que, dos dois partidos do centrão, vão apoiando e desapoiando, à vez, uma ou oura solução, conforme estão ou não no governo; e há, ainda, os que vão sempre dizendo aquilo que agrada à maioria dos eborenses…
    Neste caso, como noutros, o mais fácil é deitar dinheiro para cima dos problemas…
    JC

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ponham o Hospital que existe a trabalhar bem e deixem-se de política à PS, política para sacar votos e não fazer nada.
      Abaixo os políticos da treta.
      Vamos correr com eles.

      Eliminar
  5. 9:33,porque não jogam no complexo da Silveirinha,obra tão querida do PS,da Associação de Futebol de Évora,da direção da altura do Lusitano.
    Esse sim foram umas largas centenas de milhares de euros atirados ao lixo,e alguns milhões para os bolsos de alguns patos bravos.

    ResponderEliminar
  6. O complexo da Silveirinha está a apodrecer,os responsaveis por toda esta obra deviam ser punidos,foi construida uma estrada de acesso ao campo com dinheiros públicos,o Lusitano ficou na penúria e alguns ficaram com os bolsos cheios,tudo isto se passou na gestâo socialista.

    ResponderEliminar
  7. O que diz disto a candidata do PS?

    Nada.........foi uma que defendeu a construção da Silveirinha.

    ResponderEliminar
  8. O resultado da silverinha,Lusitano na penùria,nem um campo em condições tem para jogar.

    ResponderEliminar
  9. PSD em dificuldades para arranjar candidato em Èvora.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.