segunda-feira, 13 de março de 2017

Associação 100% Aventura inicia Projecto Europeu de Desporto


Na passada semana em Salerno, Itália, a 100% Aventura – Associação de Desporto e Natureza esteve representada, no arranque do Projecto Europeu de Desporto, intitulado “Sport for Intercultural Dialogue”. Este projecto enquadrado no âmbito do Programa Erasmus+, dedicado à área do desporto, é uma parceria de colaboração financiada directamente pela Comissão Europeia, incluindo na totalidade 9 parceiros, sendo o coordenador italiano e incluindo parceiros de Chipre, Reino Unido, Bélgica, Bulgária, Espanha e Portugal.
Os objectivos principais deste projecto passam por explorar as boas práticas desportivas para o diálogo intercultural e inclusivamente contra o racismo, apoiando a inclusão social e a cidadania activa. As actividades deste projecto visam envolver instrutores, treinadores, voluntários e educadores que trabalhem no âmbito específico do desporto aliado à solidariedade, inclusão social e acolhimento de migrantes, refugiados e outros que procurem asilo.
Na prática, este projecto terá disponível um curso de formação dedicado a educadores, voluntários, trabalhadores sociais, de forma a capacitá-los para lutar contra o racismo e incluir minorias na comunidade envolvente, utilizando como ferramenta o desporto. A partilha de boas práticas será também apresentada num evento desportivo nacional, no qual iremos envolver o máximo de parceiros locais, voluntários, colaboradores, jovens, entre outros.
Será certamente um projecto carregado de mais-valias que decorrerá entre 2017 e 2019, que permitirá sensibilizar a comunidade local eborense para as questões relacionadas com a inclusão social de migrantes e refugiados e que tipo de iniciativas se tornam possíveis para promover uma cidadania mais activa e solidária.
Maria de Jesus Florindo
(nota de imprensa)

4 comentários:

  1. O Luis Sampaio, esse eterno «jovem» que vive dos expedientes que consegue junto do IPDJ e de controlar as associações juvenis socialistas de Évora, também está neste projecto? Faz-me muita confusão como é que o IPDJ financia , ano após ano, os expedientes de um grupinho de «jovens quarentões eborenses» que nada mais fazem na vida do que controlar meia dúzia de associações e com elas ganhar uns euros à custa dos projectos. Alguém me explica porque é que a Universidade Sénior, dirigida por esta «jovem » Florinda, é uma associação juvenil ? E que relação existe entre a Universidade Sénior e o Instituto Cultural de Évora a quem os alunos seniores pagavam as mensalidades das disciplinas que frequentavam e cuja sede era a casa de uma senhora chamada Lídia ? A sério ?
    Há muita coisa por descobrir sobre este grupo de boys socialistas que se instalaram confortavelmente em associações à sombra dos dinheiros públicos. Parece certo que , quando a câmara de Évora deixou de os financiar com milhares de euros para fazerem umas coisistas na Feira de S. João, foram para os projectos financiados pelo IPDJ. O anterior director do IPDJ regional assobiou para o lado, vamos ver se este abre os olhos mas, sendo socialista, parece-me que vai continuar a proteger este grupinho dos quarentões desocupados mas que vivem bem à custa do erário público. O Luis Sampaio faz o quê na vida? E esta Florinda ? E o Janeirinho que aparece nesta fotografia? Foram criados pela máquina socialista tal como o Costa brilhantina, assessor do Melgão, e envolvido num escândalo de retenção de dinheiros de estagiários do IEFP e que agora está por trás de uma coisa chamada Sociedade do Bem ( a sério ?? ) que faz actividades nas escolas de freguesias socialistas envolvendo nomes como o do Silvino , atual vereador socialista. Tudo bons rapazes, afinal. Mas sobre estes assuntos não vejo ninguém preocupado, os «jovenzinhos» socialistas continuam a passar pelos pingos da chuva

    ResponderEliminar
  2. Em Portugal a corrupção é quem mais ordena.

    ResponderEliminar
  3. Também me faz impressão como é que ninguém investiga estas associações ditas juvenis que só servem os interesses de adultos parasitas. Afinal são dinheiros públicos que andam a sustentar esta gentinha que não trabalha.

    ResponderEliminar
  4. Atenção não são todas as associações juvenis. São algumas associações juvenis e sobretudo alguns jovens já muito maduros que vivem de expedientes. Como alguém já aqui referiu um deles é o Luis Sampaio que passa a vida a tentar controlar as associações juvenis para ganhar mais uns euros. Eu creio que uma das várias associações que ele controla já foi investigada pelo Instituto da juventude. Espero bem que tenha sido apanhado a ver se vai trabalhar. Este há-de chegar aos 60 sem saber o que é trabalho a sério.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.