sexta-feira, 24 de março de 2017

A METÁFORA IDIOTA E A RENDIÇÃO DA SOCIAL-DEMOCRACIA

O presidente do “eurogrupo” disse uma gracinha e conseguiu ofender os habitantes de uma parte significativa do continente europeu.
Utilizando uma metáfora de mau gosto, o senhor de nome impronunciável conseguiu ofender os homens e as mulheres do sul da europa, demonstrar o seu preconceito para com a diferença e armar-se em moralista da treta. Dizem alguns que conseguiu mesmo ser racista e xenófobo, pincelando a sua atitude com uns laivos de supremacia racial que deve ter ido buscar aos primos nazis.
O presidente do “eurogrupo”, até poderia ser líder do partido de extrema-direita holandês e todos compreenderíamos o enquadramento das suas palavras.
Mas o senhor ainda é ministro das finanças do governo holandês e pertence a um partido que se reclama da social-democracia, que quase desapareceu do espectro político depois das últimas eleições, provando que a rendição aos ideais neo lilberais não trouxe nenhuma vantagem aritmética aos partidos que ajoelharam perante o novo deus.
O Banco Central Europeu vem agora ameaçar o governo português, sugerindo sanções por desequilíbrio excessivo, já que não podem sancionar o deficit excessivo, numa atitude que vem demonstrar (como se tal fosse necessário) que a velha máxima de que não nos devemos baixar para que não mostramos as intimidades, continua válida.
O vice-presidente do BCE é português e foi secretário-geral de um partido que se reclama dos princípios da social-democracia e aceita tranquilamente esta posição. Perguntam-se alguns sobre o que é que o homem está lá a fazer, sabendo muito bem a resposta.
Depois de muitos foguetes e elogios à eleição de António Guterres para secretário-geral da ONU, que motivou o inchar de alguns peitos lusos, eis que na primeira oportunidade o novo secretário-geral demonstra as razões pelas quais foi eleito.
Foi elaborado um relatório, intitulado “Práticas Israelitas em Relação ao Povo Palestiniano e a Questão do Apartheid”, que acusa Israel de praticar o apartheid “tal como definido em instrumentos da lei internacional”.
Os Estados Unidos reagiram e o secretário-geral da ONU demarcou-se das posições assumidas no relatório e exigiu a sua retirada da internet, provocando a demissão da diplomata jordana, secretária executiva da comissão, perante os aplausos de Israel.
O secretário-geral das Nações Unidas é português e foi secretário-geral do mesmo partido a que pertence ou pertenceu o vice presidente do BCE, e não teve dúvidas em mandar apagar um relatório que denunciava crimes contra a humanidade.
Depois queixem-se que a extrema-direita cresce, que as vagas populistas são surfadas por cada vez mais gente e que o cidadão ceda à tentação de meter tudo dentro mesmo saco.
Lembrem-se sempre da velha máxima… quanto mais se baixam… pior é a visão do que exibem.
Até para a semana

Eduardo Luciano (crónica na radio diana)

11 comentários:

  1. A destruição continua...........rua cinco de Outubro parede do hotel Riviera Grafitado,parede da Associação Povo Alentejano grafitada...........onde anda a PSP ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em Évora não há polícia. Basta ver a anarquia do transito e do estacionamento em "cima" dos sinais de "estacionamento proibido", ou em segunda e terceira fila, ali mesmo nas barbas da esquadra da PSP.

      Eliminar
  2. ALERTA PSP :
    É tempo de Agir,um grupo de jovens não pode continuar a Sujar a Cidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então a Câmara também não fez pinturas no chafariz das Bravas?
      A rapaziada emita os exemplos que vêem de cima.
      Toma que é democrático.

      Eliminar
    2. 00:36
      Acharás por acaso que isso é argumento para justificar o vandalismo?
      Se não fosses parvo, o que gostarias de ser?

      Eliminar
  3. Este Luciano tem cara de estar a reter alguma ventosidade de características mal-fedorentas...Tem, tem...

    ResponderEliminar
  4. Sr Eduardo,
    crimes contra a humanidade fez um partido igual ao seu que é o PCP, na Rússia e por todos os países onde governou.
    Comunismo nunca mais!

    ResponderEliminar
  5. Este senhor ainda por cá anda,pensei que já tinha sido despachado para a Sibéria

    ResponderEliminar
  6. Se o PCP tivesse escolhido outro vereador em vez deste Luciano, a coisa podia ter corrido melhor para a cultura em Évora. Não queiram despachar o Luciano e o Garcia e depois queixem-se. Foram umas nódoas. Das várias vezes que fui obrigado a ouvir este vereador em público achei-o sempre arrogante, convencido, gozão, sempre com umas piadolas como se tivesse muita graça e todos os outros que não lhe acham piada fossem uns retardados mentais, com uns certos olhares gulosos sobre as mulheres , coisa que em 2017 já não se deveria ver. Não gostei nem um pouco deste vereador e creio que os restantes agentes culturais, cendrev incluído, também não gostaram nem um pouco. Tivemos azar com o vereador que nos calhou e com o Garcia nem sequer tinha qualquer esperança, é que eu ainda tenho boa memória dos tempos em que ele era programador cultural do tempo do Abílio. Camaradas, toca a mudar de vereador da cultura e já agora remetam o Luis Garcia para o convento dos remédios, com vista para o cemitério, talvez os mortos lhe achem piada.

    ResponderEliminar
  7. A única coisa onde o Luciano e o Garcia foram eficazes foi nas passeatas pelo estrangeiro. Uma vergonha ! Pela cultura nada fizeram, este deve ser o vereador com o balanço mais negativo de que há memória apesar de ter uma chefe para a cultura que é 5 estrelas , a Carmem Almeida. Penso que ela foi muito mal aproveitada e a culpa é do vereador que atribuiu ao Luis Garcia, que deveria estar no apoio político, funções que colidiam com a chefe de serviço da área da cultura. Foi um erro crasso, mais um a juntar à longa lista de erros deste pseudo-vereador. Será que o PCP só tem este tipo ? Já bateram tão fundo?

    ResponderEliminar
  8. Parece que o vereador viajante e o seu fiel amigo Luis Garcia lá foram passear outra vez. Como é que eles aguentam tanto passeio ?

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.