terça-feira, 15 de novembro de 2016

Hoje em Évora, debate "O que é o elitismo na cultura?"


'O que é o elitismo na cultura?' é o tema do debate aberto aos profissionais do setor cultural e a todos os interessados em refletir, em conjunto, sobre questões ligadas à acessibilidade - física, social e intelectual - que têm impacto no nosso trabalho e na nossa relação com pessoas com variados perfis. De que é que falamos quando falamos de "elitismo" na cultura? Quais são as "elites"? Como se formam? Trata-se de "minorias culturais"? É a mesma coisa que falar de "nichos"? Muitas questões, muitos conceitos que precisam de ser discutidos, analisados, esclarecidos. Convidados: Marta Guerreiro (Associação PédeXumbo) e Tiago Fróis (Associação Oficinas do Convento), Manuela Freixo (CERCIMOR), e um convidado a confirmar. Moderação: José Alberto Ferreira (Colecção B - Ciclos de S. Vicente).


7 comentários:

  1. Cultura "inclui o conhecimento, as crenças, a arte, a moral, a lei, os costumes e todos os outros hábitos e capacidades adquiridos pelo homem enquanto membro de uma determinada sociedade"

    Portanto, sendo a cultura um atributo social, quer dizer que a cultura das elites não representa a sociedade.
    Por isso as elites vivem dentro de redomas, isoladas da sociedade.

    ResponderEliminar
  2. A cultura da sociedade tem raízes muito fundas no tempo, e tem motivos e objectivos eminentemente práticos.
    A cultura das elites é difícil de interpretar, porque obedece a códigos e valores obscuros, por vezes importados de outras realidades e contextos.
    Por vezes a elite tenta imitar a cultura popular, e dá numa coisa chamada "artesanato".
    Por vezes a elite tenta "corrigir" a cultura, e dá noutra coisa chamada "acordo ortográfico".

    ResponderEliminar
  3. A designada cultura é uma das áreas do "empreendedorismo" que é financiado pelo estado, e que o contribuinte tem que pagar e suportar.
    Desde as touradas, passando pelo futebol, pelas telenovelas, pelos talkshows, e por todos os enlatados que nos despejam à frente do sofá.
    É uma grande lixeira.

    ResponderEliminar
  4. Ha coisas que não me passam a guela...Cultura de Elite. Industrias Culturais.Eventos. Empreendedores culturais. Grupos de intelectuais...enfim coisas que me fazem ver que há muita gente que se quer distanciar o ser comum. Ora o ser comum é o publico e sem publico não à hipóteses para as artes e os artistas...moral da historia... Não há públicos! Como dizia o outro...falam, falam, falam, mas não os vejo a fazer nada!
    Lurdes

    ResponderEliminar
  5. Como dizia o Zé do Cano, a câmara PS só dá subsídio a quem disser bem da câmara.
    Isto é que é cultura.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em que é que, no que aos apoios à cultura diz respeito, o PC e o PS são diferentes. Uns e outros colam-se mas é ao trabalho de quem produz e cria. Apoios? São para quem eles querem. Uns e outros. Para os amigos e correlegionários. Para os outros nunca há "disponibilidade financeira"... Neste pormaior o Zé do Cano e o Carlinhos de Montemor são exactamente iguais.

      Eliminar
  6. Uma catrefa de burros a discutir Cultura.
    Bonito!

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.