sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Foto de grupo




E desloca-se esta vereação toda à rua para ver os trabalhadores a cortar as ervas??
Mas esta gente não tem mais que fazer?
Realmente é preciso ter-se um espírito muito pobre para ter este tipo de atitude.
Faz lembrar antigamente na aldeia da minha avó,quando o regedor saía à rua, só para manter o pessoal na ordem...
Que saloiice em que estão a transformar esta terra.


Anónimo
09 setembro, 2016 01:15


19 comentários:

  1. Sem usar herbicida não há solução para acabar com as ervas em todas as áreas urbanas da cidade ou do concelho.

    Os saloios que por aqui comentam não querem que se use herbicida, mas também não querem ervas.
    Os saloios que por aqui mandam umas bocas à toa, querem sol na eira e chuva no nabal. Como isso se consegue é que já não é nada com eles...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando fala de saloios ponha-se em sentido. Os saloios são gente boa e grandes trabalhadores, ouviu?
      Não pendem é para o comunismo ou para a Esquerda ignorante em geral.

      Eliminar
    2. Não me estava a referir a esses saloios, estava-me a referir aos "saloios" que fazem certos comentários, como aquele que foi destacado pelo administrador do blogue.

      Eliminar
  2. Antes do 25 de Abril, o Centro Histórico estava dividido em 18 cantões, onde trabalhavam 18 cantoneiros de limpeza.
    Hoje, há apenas 12 operacionais de limpeza para a mesma área geográfica.
    Como é normal, os 12 trabalhadores que varem diariamente o CH, não conseguem fazer o mesmo trabalho que, antes, era feito por 18.
    ...
    Acham outros que a Câmara já deveria ter contratado pessoal, ou empresas, para fazer esse trabalho, sem querer saber da "lei dos compromissos" ou dos encargos assumidos por outros executivos, designadamente o PAEL.
    Ora isso não é possível fazer, sem antes reestruturar financeiramente a autarquia. E uma reestruturação financeira, que implica avaliar a situação existente, procurar soluções, negociar com a banca, obter as necessárias aprovações e o visto Tribunal de Contas, não se faz em meia dúzia de meses.
    ...
    A crítica dos cidadãos é útil e necessária para corrigir os erros e melhorar o trabalho. Ela deve ser utilizada sempre que estes o entendam.
    Mas a crítica saloia, a crítica de quem não se procura informar e, pior, a crítica de quem não quer saber dos factos e da informação disponível, essa é mal-intencionada e desnecessária, e visa apenas destruir. Felizmente os eborenses não são estúpidos e sabem separar o trigo do joio.

    ResponderEliminar
  3. Existe muitos químicos autorizados para matar ervas(saloio secretario),bocas a toa?A imagem do lixo acumulado é engraçado e digno de uma cidade???Estas visitas do presidente e restante equipa não são degradantes,não existe o serviço de fiscalização???È o pior presidente e os piores vereadores desde o 25 de Abril,vindo do lado do pcp nunca esperei gente tão medíocre!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas você ainda pensa que os comunistas têm valor?
      Só sabem esquerdear. Trabalhar não é com eles.

      Eliminar
  4. Estas fotos são a vergonha desta Câmara pois estes trabalhadores são pessoas com problemas de saúde e outros são pessoal da reinserção.
    Onde andarão os funcionários da Autarquia, ou será que não querem aparecer junto dos seus grandes donos por terem vergonha deles?
    Nunca iremos saber mas a maior vergonha é servirem-se destes desgraçados para mostrar que estão a fazer qualquer coisa.
    Tenho vergonha destas fotos e pena destas pessoas que não merecem aparecer desta maneira e nesta situação.
    Haja paciência.

    ResponderEliminar
  5. Terão ido para ajudar? Nã, mãozinhas na cintura dizem que foram só para a foto. Ainda falta o vereador viajante para a ajuda ser mais eficaz, mas devia estar ocupado nalguma viagem de ultima hora.

    ResponderEliminar
  6. «Existe muitos químicos autorizados para matar ervas»
    O que era usado era autorizado e, ao que se sabe, não deixou de ser autorizado, nem em Portugal nem na Europa. Ora isso, não impediu que a saloiada tenha feito uma das suas habituais campanhas demagógicas... Agora queixam-se dos resultados e assobiam para o lado como se não tivessem nada a ver com o assunto. Autentica SALOIADA.

    ResponderEliminar
  7. O que eu gostava de ouvir o discurso que o senhor presidente está a ter junto dos laboriosos trabalhadores, ...

    ResponderEliminar
  8. Évora a ficar como Montemor. Já só faltam as Joper a distribuir água na cidade

    ResponderEliminar
  9. Branqueamento em curso.
    Como é possível a grande aposta deste executivo municipal resultar nesta imundice. Sim, esta cidade está imunda e cada dia que passa ainda mais suja está.
    Em certos bairros as moitas são tão grandes que se receia existirem nelas coelhos.
    Pior que tudo, são os trabalhadores que têm medo de falar, pois os processos disciplinares por delito de opinião são a pedra de toque do Capataz (o tal doutor que dá um erro ortográfico em cada duas palavras).
    Não sabem quem é?
    É aquele que está de plantão aqui para fazer desinformação. O secretário de serviço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta imundície tem várias causas:

      1. Durante 12 anos de PS o número de operacionais da CME (onde se incluem varredores e pessoal dos jardins) diminuiu cerca de 20%. A denúncia desta situação e suas consequências foi várias vezes tornada pública, mas há quem já não se lembre;
      A necessidade de reforço dos MEIOS HUMANOS, já reclamado pelo presidente Melgão na sua fase final de mandato, não pôde até agora ser efectuado devido a uma conjugação negativa de condições: o PAEL e a “Lei dos Compromissos”.

      3. À escassez de operacionais, juntam-se os transportes e máquinas em condições quase obsoletas por não terem sido renovados em tempo útil (os camiões de recolha de lixo têm mais de 20 anos o que motiva avarias constantes!). Também aqui, as imposições do PAEL e da “Lei dos Compromissos” impedem/dificultam a renovação de veículos e máquinas.

      Alteração e inversão desta situação só é possível com a elaboração de um plano de saneamento financeiro e sua negociação com as entidades financiadoras. Este plano foi elaborado e negociado com banca. Foi aprovado pelas entidades e visado pelo TC. Aguarda entrada em vigor.

      Mesmo com este plano de reestruturação financeira, a alteração da situação calamitosa em que o PS deixou a CME não se faz de um dia para o outro. Vai demorar anos, como sempre foi dito. Até porque a principal fonte de desequilíbrio financeiro da autarquia, resultante da negociata da águas, não está resolvido. Recorde-se que nesta negociata das águas, o PS não só aceitou um contrato leonino para a autarquia, como aceitou ficar sem os meios (competências) que lhe permitiriam reclamar em Tribunal a anulação desse negócio. Ou seja: aceitaram ser roubados e, ao mesmo tempo, pediram para ser amarrados para que não pudessem perseguir o ladrão.

      Eliminar
    2. Eu não me posso estar a chatear mais,por conselho médico,pois ando aqui com uns joanetes muito chatos,coisa que comparativemente à administração desta câmara corresponde mais ou menos a falar de saneamento financeiro da câmara e qualidade e integridade moral dos seus dirigentes.

      O que se passa nesta terra é qualquer coisa de surreal.

      Tece esta gente comentários políticos que justifiquem a inércia da autarquia, no benefício dos munícipes e advoga com sobranceria a impossibilidade de fazer seja o que fôr pela cidade e pelos munícipes.

      Nada mais correcto para as hostes comunistas.

      O governo central não deixa e a gente não faz.Ou seja,estamos na Terra do Nunca.

      Tudo se degrada,envelhece e apodrece e porquê??Simplesmenete porque ao Pcp não interessa, nem interessará,o progresso e desenvolvimento de um espaço que eles consideram SEU.

      O Alentejo é dos comunistas há mais de 40 anos e estes comunistas aliados de regimes ditatórias jamais integrará espaços de discussão em que se procure o bem das populações.

      Antes pelo contrário, insistirão em sacrificar as populações alentejanas de modo a que estes,sirvam de exemplo de degradação de um território que eles (Pcp) insiste em transformar num espaço de geminação de uma nova revolução bolchevique.

      Quem continuar a votar no Pcp de Évora, irá continuar a votar num governo que insistirá em servir-se dos eborenses, como cobaias de reivindicações do séc XIX.

      A vereação e presidente da CME actuais são afinal peões de um jogo que se desenrrola no seio da sede do partido comunista português,com o objectivo de aniquilar tudo que cheire a iniciativa «capitalista»

      Serão anos muito difíceis para todos os que amam a liberdade,progresso da sua terra.

      Eliminar
  10. Só faltou a massagista Ana acessora,para umas massagens relaxantes ou Pinto!

    ResponderEliminar
  11. Pelas minhas contas, nesta deslocação do presidente, vereadores e staff em acção de marketing político para o facebook estavam, na primeira foto, 3 trabalhadores e, pelo menos, seis fiscais - o presidente, os vereadores, a chefe dos jardins, Margarida Fernandes e o seu braço direito, com quem está a falar. É preciso ainda contar com o fotógrafo da Câmara e, naturalmente, outros assessores que não ficaram na foto. Isto sim, é eficácia. E queixam-se de terem pouco pessoal... O que seria se não tivessem!

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.