sexta-feira, 26 de agosto de 2016

A Câmara de Évora é a autarquia alentejana com maior prazo médio de pagamento de facturas

A Direção Geral das Autarquias Locais divulgou recentemente a lista dos municípios portugueses com prazo médio de pagamento superior a 60 dias no final do 2º trimestre de 2016.
Num universo de 305 municípios, 74 têm um prazo médio de pagamento superior a 60 dias, sendo que 9 são municípios alentejanos.
O Município Alentejano que mais demora a pagar é Évora, seguindo-se Alandroal e Mourão. 

20 comentários:

  1. Vocês do cinco tons metam lá umas bichas rapidamente para não se falar muito no Brilhantina…

    ResponderEliminar
  2. E dizia a propaganda oficial que as contas estavam controladas... Num ano o prazo de pagamento aumentou em vez de diminuir. Quando esta gestão deixar a Câmara nem haverá obra feita, muitas desculpas e uma dívida ainda maior. O lixo, as ervas, a cultura de rastos, as contas como se vê. Alguém pode ainda apoiar tamanha incompetência, desatino e compadrio?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei o que é preciso que a Esquerda faça mais para que o povo deixe de votar na Esquerda. Os eborenses são mesmo masoquistas. Votam em comunistas, socialistas e afins para terem uma cidade suja e fedorenta.
      Nem sequer se põe a hipótese de termos uma Câmara que promova a criação de empresas que fixem os naturais ou que promova a Cultura. Os programas das Festas da cidade são bejecas e pimbalhada. Porca miséria!
      É um desastre o estado em que se encontra a cidade de Évora.

      Eliminar
  3. E que dividas?O partido comunista devia ter coragem de mostrar as empresas,muitas de catering som palcos artistas etc...foi o deboche total e ninguém foi preso!

    ResponderEliminar
  4. Uma boa notícia que o titulo do blogue, como é habitual, escamoteia.
    Há 3 anos o prazo médio de pagamento de facturas ultrapassava os 800 dias. Agora, baixou para cerca de 500 dias. Dê-se a volta que se quiser é uma evolução muito positiva.

    ResponderEliminar
  5. O sectarismo produz mentes destas: ser a Câmara do Alentejo e a sexta do país (entre 308 municípios!) que mais tempo leva a pagar aos fornecedores é agora uma grande notícia. Que tristeza. Apesar do PAEL e dos muitos milhões para pagar aos fornecedores a Câmara de Évora está nesta ridícula posição. Essa é que é a verdade. O resto são desculpas de... mau pagador.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Atendendo a que, há 3 anos, o prazo médio de pagamento ultrapassava os 800 dias, a redução para 500 dias não pode deixar de ser considerada uma boa notícia.
      Quanto ao ranking nacional, convém relembrar aos mais esquecidos que a CME chegou a ocupar o segundo lugar dos municípios que mais tempo demoravam a pagar, logo a seguir a Portimão. Se agora está em sexto lugar (o que não confirmei...) significa que há uma evolução positiva.
      Esta é a verdade... o resto são argumentos de gente ressabiada ou pobre de espírito.

      Eliminar
  6. Quando é que vocês metem na cabeça, de uma vez por todas, que pertencer ao PS, ao PCP, ao PSD ou ao BE (não sei se o CDS ainda existe...) ou outro qualquer não interessa a ponta de um corno?
    Em TODOS os partidos há gente capaz e há igualmente chulos e oportunistas. EM TODOS!!!
    O que interessa não é o partido a que se pertence ou deixa de pertencer. O que interessa é se é ou não é pessoa competente e honesta.
    E Évora não tem tido gente honesta e decente a governar a cidade. Nem no passado nem no presente. Tem tido inúteis, corruptos, oportunistas, imbecis e aldrabões.
    Importa aprender com as más experiências e deixar de votar num símbolo partidário.
    Nas próximas eleições os eborenses deviam ser capazes de se mobilizar para eleger alguém, homem ou mulher, que verdadeiramente ame a cidade e seja capaz de fazer melhor que os funcionários dos partidos que por lá têm passado.
    UM CIDADÃO COMPETENTE E INDEPENDENTE. Não haverá nenhum?
    jmc

    ResponderEliminar
  7. Câmara Municipal de Évora EXPLORA professores pagando menos salário por hora em comparação com a apanha da azeitona por trabalhadores Tailandeses .

    A Câmara Municipal de Évora faz uso de mão de obra barata para atingir fins ilícitos .

    Vejam a VERGONHA ;

    MENOS DE 7 euros por hora aos professores das AEC´s , vejam a coragem do comunismo em Portugal , só o Carvalhas tem direito a subvenções e ordenados de luxo e andaram a defender o trabalho este tempo ?

    Vejam ... vejam e invejem a podridão da Câmara Municipal de Évora , um atentado à dignidade humana !

    http://www.arlindovsky.net/2016/08/aec-o-mesmo-horario-de-trabalho-mas-vencimento-diferente/


    Jorge

    ( ciclista )

    ResponderEliminar
  8. Muito já foi feito por este executivo. A herança do Zé Ernesto é penalizadora para muitos anos.

    ResponderEliminar
  9. O descalabro e a incompetência desta gestão autárquica só têm paralelo nos dois últimos mandatos do dr. Abílio Fernandes e no último mandato do dr. José Ernesto. Lembro que o dr. Pinto Sá ainda está no primeiro mandato e já os ratos começam a fugir do barco perante o desastre que se avizinha. Nunca se imaginava que este executivo pudesse ser tão incompetente e criar tanta desilusão logo no primeiro mandato A pergunta que já se coloca é se a CDU terá condições políticas e votos para um segundo mandato. A continuar como estão as coisas, parece muito difícil, tanta é a incompetência generalizada entre os quadros dirigentes da actual Câmara.

    António Lopes Mil-Homens

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa do "último mandato do dr. José Ernesto" deve ser para rir.
      ...
      Qualquer um dos 3 mandatos do PS foram um descalabro completo. E o resultado foi o que se sabe: falência da CME que levou a assinar um contrato PAEL totalmente ruinoso para a Câmara e, sobretudo, para os eborenses que estão sujeitos ao pagamento de taxas e impostos no máximo durante 20 anos.
      Mas o descalabro PS não foi apenas financeiro. Foi também em termos organizativos. Durante os 3 mandatos, os operacionais (aqueles que limpam as ruas e tratam do jardins) diminuíram em 20 %. Diziam os Ernestos desta vida que assim era melhor pois saia mais barato pagar fora. Viu-se, e ainda se está a ver o resultado, pois este executivo está obrigado a reduzir despesas com pessoal (por imposição do dito PAEL), o que impede as necessárias contratações de pessoal para limpezas e jardins.

      Eliminar
  10. As Câmaras poucas são aquelas que são governadas por gente competente,pois só os incompetentes estão sempre a espreita da sua vez para rapar o fundo do tacho.
    Hoje o Presidente da Câmara de Ponte de Sôr esteve no programa da manhã da SIC por causa do que por lá aconteceu, e foi ver o espectáculo que aquilo deu o homem só falava de economia sem nunca querer referir a sua opinião ao que se passou.
    O Hernâni Carvalho enxovalhou o homem de tal maneira que ele já não sabia o que dizer pois com um orçamento de 20M o homem gastou 35% desse orçamento no Aeródromo onde não vai tirar qualquer resultado.
    O Hernâni chegou ao ponte de lhe dizer que ele estava refém de várias empresas e Instituições e ele nem uma nem duas foi vergonhoso ver um Presidente de Câmara nesta Situação.
    Não há que admirar pois na nossa Cidade as coisas não são muito diferentes.
    Continuamos a ser uma Cidade ao abandono sem qualquer prospectiva de mudança.
    Há que ter paciência e começar a pedir explicações a quem tem o dever de prestar contas aos Munícipes.
    Tudo era fácil mas onde estão as pessoas com coragem para isso , pelo que parece são muito poucas por esse motivo eles fazem aquilo que bem querem.
    Têm aquilo que sempre desejaram.

    ResponderEliminar
  11. Por gente competente,o vereador João Rodrigues dá uma entrevista o Diário do Sul que demonstra bem isso,os trabalhadores fora de ferias outros reformara-se blá blaá etc a limpeza ficou a espera,quase a 4 anos na autarquia e não soube antecipar essa situação permitindo que desde Junho a Outubro a cidade acumule lixo.O presidente a sério convidava o vereador a sair ou demitia ,não se brinca com as pessoas nem com economia da cidade que basicamente é o turismo!

    ResponderEliminar
  12. E da BERRARIA que as vacas fazem no Iroma nas noites de 2ª e 3ª feiras, ninguém tem nada a dizer?

    ResponderEliminar
  13. Se esta publicação fosse séria diria qual era o prazo médio de pagamento no inicio do mandato de cada uma das autarquias para se perceber o esforço que cada uma fez. A de Évora, com gestão CDU, reduziu de mais de 800 dias para pouco mais de 500 dias. Porque não foi referido isto ? Não interessa ao BE que tem andado a publicar dois gráficos manhosos que não são comparáveis porque os valores das ordenadas são diferentes. Agora vale tudo até confundir as pessoas que não estão para analisar o que é publicado e engolem tudo o que lhes é posto à frente

    ResponderEliminar
  14. Secretário, agora que voltaste de férias, vamos ao que interessa: a CDU reduziu o prazo de pagamento das facturas na Câmara no primeiro ano porque teve oi dinheiro do PAEL, contratado pelo PS. Se assim não tivesse sido, o numero de dias seria muito maior - ou, vamos lá ter-se-ia mantido nos 800 e tal dias. Esgotado o PAEL (16 milhões de euros para pagamento a pequenos fornecedores), o número de dias para pagamento de facturas não pára de aumentar. Ou seja, a câmara CDU não conseguiu reduzir num dia que seja o pagamento de facturas - antes aumentou, como os dados da DGAL confirmam. E assim se vai a última flor da CDU na CME: não fazem obra, a cidade está imunda, o património aos bocados e a situação económica e financeira cada vez se agrava mais. Uma gestão próxima do desastre que os cidadãos de Évora, depois da gestão do PS, não mereciam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 18:16
      A demagogia tem dessas coisas. O problema é que não condiz com a realidade. E a realidade é que o prazo médio de pagamento no inicio do mandato era de mais de 800 dias e, agora, é de pouco mais de 500 dias.
      Um facto tão verdadeiro, como é falsa e demagógica a afirmação de que "a situação económica e financeira cada vez se agrava mais".

      E, já agora, para se perceber (e não esquecer!) uma das principais razões porque se chegou a este nível de endividamento e de falta aos compromissos assumidos: a negociata das águas, engendrada pelo PS. Uma negociata que não só vendeu ao desbarato o património municipal (que faz com que haja um prejuízo anual de 5 milhões de euros), como entregou ao Governo a COMPETÊNCIA que permitiria à autarquia reclamar a cessação do contrato leonino que assinou.

      Eliminar
  15. Évora bateu no fundo com a gestão do PS. Não só deixaram a CME com a maior dívida de sempre e encravada com o PAEL por 20 anos como ainda deixaram dívidas por registar . Quantos milhões já foram devolvidos pelo actual executivo por erros cometidos em candidaturas? Isto o BE não quer dizer, pois não ? Não lhe interessa a única coisa que lhe interessa é atacar a CDU , assim não vão lá a atacar a esquerda, até parece fraticidio. Vejam lá se alguém os ouve a atacar a gestão danosa do PS que deixou a cidade na situação miserável em que se encontra. Não! Nesses não toca! Toca é nestes que estão a tentar equilibrar o barco. Ora vão mas é tratar dos netos e deixem os outros trabalhar para endireitar isto.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.