domingo, 19 de junho de 2016

Esta segunda-feira em Évora

clique na imagem para ler

11 comentários:

  1. E leia-se a notícia publicada no "Público" de hoje, sobre o comboio intercidades Évora-Lisboa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas leste a noticia toda??

      Eliminar
  2. "Movimento de Cidadãos Évora Unida"

    Tem quantos membros?
    Representa quantos cidadãos?
    Quem é que a elegeu?

    Aquilo não é senão um secretário do PCP, às ordens do partido(PCP). Mais nada.

    ResponderEliminar
  3. Cr7 não uma solução, o problema da seleção ele, manda em tudo e só atrapalha, ganhamos 7 a Estónia porque ele não jogou.ja não tem arranque tal como RAfa. São 31 anos e soberba, nunca dês a chave de um palheiro a um pobre. Vamos perder ou empatar com a Hungria,somos bons em malabarismos não a cruzar para a área mal povoada e com defesas de 1.95, mentalidade tuga ninguém se atreve a dizer que o rei vai nu

    ResponderEliminar
  4. O problema do traçado da ferrovia é um problema do PS, que pode sobrar para Évora:
    1) se vai pelo traçado que está previsto, faz uma grande festa de inauguração antes das eleições e ganha votos no todo nacional mas perde a câmara de Évora para o PCP, ou para o PSD/CDS;
    2) se vai fazer um traçado novo, vai ter de arranjar mais dinheiro, atrasa a obra, não faz inauguração antes das eleições, não ganha votos nacionais, mas ganha a Câmara de Évora.

    Camaradas do PS vamos lá a decidir depressa que o PCP e o PSD/CDS estão à espera para verem o que fazer.

    ResponderEliminar
  5. O Prof.Caetano é do PCP ?

    que eu saiba é militante do PS.

    ResponderEliminar
  6. O troço Évora-Évora Norte,podia estar resolvido.

    A gestão PS na cãmara nada fez,assim como os seus lideres regionais,Capoulas Santos,Troncho,Fernanda Ramos e Patinho.

    Agora resta aos cidadãos lutarem contra esta decisão.

    ResponderEliminar
  7. O traçado foi defenido no governo de Sócrates e "congelado" no de Passos,a cãmara socialista não contrariou a decisão.Agora não passa de pura hipocrisia a posição de Patinho e Capoulas.

    ResponderEliminar
  8. `Na altura a rapaziada do PS defendia na zona urbana placas de isolamento para atenuar as vibrações.

    O mesmo se passa com o hospital aprovado perto do aterro municipal,dois GRAVES erros do governo de Sócrates e da cãmara PS.

    ResponderEliminar
  9. Excelente Debate.

    A clareza da intervenção do Presidente da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento dos Sistemas Integrados de Transportes foi brilhante e desmontou toda a politica desastrosa do governo de Sócrates na estratégia dos transportes e o servilismo da autarquia com essa politica.
    Os eborenses estão agora confrontados com a incompetência de um governo liderado por Sócrates e de uma cãmara que foi liderada pelo Partido Socialista,que "cozinharam este traçado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade que a política de transportes ferroviários do governo Sócrates, com destaque para a megalomania irresponsável do TGV, foi desastrosa. É igualmente verdade que a Câmara PS, de José Ernesto, foi totalmente subserviente a essa política, aceitando acriticamente todas as orientações do governo.

      Mas uma cidade inteira não se pode resignar nem aceitar a solução desastrosa que foi congeminada por esse (des)governo Sócrates. A solução que vier a ser adoptada comprometerá, para o bem e para o mal, as próximas décadas de desenvolvimento da cidade. Manter o actual traçado urbano seria um verdadeiro desastre para o futuro da cidade e o seu crescimento natural em direcção ao Xarrama.

      Estudar uma alternativa que saia da actual estação pelo ramal de Reguengos e, depois do IP2, se desvie em direcção a S. Miguel de Machede, retomando o corredor previsto, é fundamental. Recusar-se fazer esse estudo, com base em argumentos falaciosos, será criminoso, dadas a consequências irreversíveis que terá para TODOS os eborenses (e não só os que vivem próximo do Ramal de Estremoz).
      Esta não é uma questão apenas do moradores da freguesia da Senhora da Saúde, com habitações próximas da linha de comboio. Esta é uma questão que diz respeito a todos os eborenses que se preocupam com o futuro da cidade.

      Eliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.