sábado, 21 de maio de 2016

Este sábado em Évora



21 de Maio de 2016, pelas 11:30

Com quantos pontos se conta um conto?

ABRAPALAVRA

A sessão acontece na nossa Associação:
Rua da Corredoura nº8, Évora

Contamos convosco!
É neste país!
*


*



4 comentários:

  1. Gostaria de vos contar uma pequena história...
    Há alguns dias atrás, recebi um amigo de longa data em minha casa. Veio de longe, e desejava conhecer a nossa cidade-património-mundial. Com todo o prazer fiz-lhe uma visita guiada por vários dos principais pontos de interesse. Comecei pela ampla variante oeste, onde lhe mostrei como eficazmente controlamos a velocidade do trânsito, permitindo que enormes buracos se vão multiplicando, com várias dimensões e profundidades, obrigando assim os condutores a uma lenta e exigente gincana para ir da Malagueira à zona industrial, ou à saída para Sul.
    De seguida, um périplo pelo centro histórico, começando por algumas ruas repletas de prédios devolutos, imundas e nauseabundas. Aliás, o cheiro ficou tão intenso na zona da praça, que nos interrogámos se o vento não estaria de feição, e todo aquele odor proviesse do distante aterro sanitário. Não, era mesmo dali. Restos de comida dos restaurantes, ruas que já não vêem uma vassoura há muito, cocós de caninos, tudo contribuía para aquele manjar olfactivo que faria inveja a qualquer Grenouille. Saídos de lá, tentámos vários bairros da periferia, em busca de um pouco de ar puro. mera ilusão. Uma constante de caixotes de lixo sobre lotados, anulou essa possibilidade.
    Sendo pai de uma criança menor, o meu amigo perguntou-me se ao menos teríamos algum parque infantil. Relutantemente, disse-lhe que sim, e apresentei-lhe o nosso jardim municipal. Baloiços partidos, escorregas interditos por uma ameaçadora fita vermelha e branca, folhas cobrindo a dispersa relva... Uma desilusão para a criança.
    Para não piorar a situação, refugiámo-nos em casa até à sua partida. Se estava má a impressão que o meu amigo tinha da nossa cidade, não iria permitir que piorasse.
    Ao despedirmo-nos, apenas me disse: "Tu vives na merda, pá! Vem um dia visitar-me para veres uma cidade a sério..."

    ResponderEliminar
  2. Em Portugal está tudo bem.
    A Esquerda tomou o poder!
    Ide pois à festa...

    ResponderEliminar
  3. Em que cidade vive o seu amigo?

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.