sexta-feira, 11 de março de 2016

Crime ambiental em Évora

Março, mês de quê?...

---------- Forwarded message ----------
From: miguel cintra <miguelcintra@gmail.com>
Date: 2016-03-10 17:32 GMT+00:00
Subject: Crime ambiental em Évora - Mortes - pequeno balanço
To: Municipio Evora - Eleitos <cmevora@cm-evora.pt>, Municipio Evora - Eleitos <presidencia@mail.evora.net>, Municipio Evora - Eleitos <cpintosa@cm-evora.pt>, Municipio Evora - Eleitos <hortarodrigues@cm-evora.pt>, Municipio Evora - Eleitos <luciano.ed@cm-evora.pt>, União Freguesias Bacelo e Sra Saude <geral@uniaof-bacelosaude.pt>

Ex.mos Senhores, 

A propósito do crime ambiental que está a ser perpetrado por estes dias (iniciou-se ontem, e estimo que deva prolongar-se até 6ª feira) na Rua Frei Aleixo em Évora, Freguesia do Bacelo, dou conta a V. Exas de que:

- a operação de abate de árvores se tem desenrolado em muito bom ritmo, e deve saudar-se a quantidade de meios humanos e materiais que tem estado envolvido nesta operação de limpeza a que não escapa (não sei se V. Exas têm conhecimento!) a Magirus de Évora.
- dado o adiantado da hora os zelosos funcionários já devem estar a gozar o seu merecido descanso. O dia foi longo.
- mortes a celebrar/lamentar (de acordo com o ponto de vista e opinião de cada um) - 17
- teimam em manter-se de pé - 18

Aproveito a oportunidade para enviar mais fotos que, por certo, encherão as páginas dum próximo boletim municipal. (Poupa-se no fotográfo!)

Sem mais de momento, resta a promessa de vos brindar, finda a empreitada, com um belo conjunto de fotos, a que não faltarão, a luz, a cor, a alegria das gentes, eu sei lá que mais.... que por certo, todos poderemos testemunhar muito proximamente na nossa rua .

Bem haja, 

Miguel Cintra (por mail)

ps. Para que a comunidade se possa associar a esta iniciativa e juntar-se aos festejos para os quais, por certo, já estarão mesmo, a ser feitos convites envio em bcc para a minha lista de contactos.

Em baixo, rua limpa. Finalmente!


Em baixo, parte do que ainda resta das árvores, às 16h e 25 minutos do dia 10 de Março de 2016, contra as quais corre processo por alegada suspeita de serem as causadoras próximas de pelo menos 3 fissuras num muro que só tem 200 metros de comprimento e 40 anos de idade. Quanto aos desnivelamentos causados em passeios e macadame é bom nem falar... 




18 comentários:

  1. Finalmente !Essas arvores tinham as raízes à superfície dos passeios, levantavam a calçada toda, estavam a entrar na casa das pessoas e provocaram diversas quedas. As arvores fazem falta mas não se podem sobrepor à segurança de quem aqui vive . A minha avó foi uma das vitimas e nunca mais recuperou da queda que lhe fracturou a anca. Isto tem um preço também caro Sr Cintra ! Não o vejo ,nem a este blogue, preocupado com as pessoas que aqui vivem .

    ResponderEliminar
  2. Eu estou muito preocupado.
    Esta noite não consegui dormir.

    ResponderEliminar
  3. A atitude em relação às árvores não pode ser religiosa. Árvores há poucas em Évora, muitas são suprimidas sem razão, ver palácio da inquisição, mas outras tornam a cidade impraticável e irrespirável. Vão da rotunda da bp até à da repsol na avenida s. joão de deus, ou na av. leonor fernandes e verão o que são estragos causados pelas raízes, ramos, folhas... e alergias dos pólens, da poeira dos frutos... As árvores urbanas devem ser escolhidas entre espécies de pequeno porte os plátanos australianos dão cabo de tudo.

    ResponderEliminar
  4. Crime ambiental ? Mas que crime ambiental é esse quando as arvores velhas e com raízes enormes, impróprias para estarem junto de casas , canalizações e passeios, são cortadas para evitar danos pessoais e materiais de quem aqui vive ? Perguntem aos comerciantes ( café, cabeleireiro e restaurante ) quantas pessoas já caíram devido às raízes, quantas pessoas com mobilidade reduzida ou com carrinhos de bebé têm que ir podia estrada porque não conseguem usar os passeios. Há um limite e com franqueza as arvores se causam danos graves às pessoas devem manter-se ? São alguma espécie protegida ou insubstituível ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Finalmente. Eu moro nessa rua e, juntamente com alguns vizinhos, fizemos várias reclamações junto da câmara que, até agora, nunca tinham sido atendidas. E fica já o aviso: em frente à minha casa não quero árvore nenhuma, seja de que porte for. Mas se tiverem essa ideia eu sei como lhe tratar da saúde. O Sr. Cintra se quer árvores que as plante no quintal dele.

      Eliminar
  5. A grande causa de tudo isto está na falta de planeamento e do tipo de arvores que são plantadas nas áreas urbanas, Évora precisa de Mais árvores, é preciso também fazer a sua manutenção,o que se passa na Av. São João de Deus é um exemplo,platanos que não são limpos(arvores que não deviam de ter sido ali colocadas)passeios rebentados,roturas em canalizações devido as raízes,ao longo de décadas nunca houve essa preocupação de plantare árvores compatíveis com o espaço.

    ResponderEliminar
  6. O fundamentalismo ambiental, não passa de populismo barato.

    ResponderEliminar
  7. Obrigado por finalmente resolverem isto.

    ResponderEliminar
  8. o PAN em Évora não se safa.

    ResponderEliminar
  9. Não sei porque "carga de água" em Évora há o principio de plantar aqueles horríveis plátanos canadianos, para já são enormes, destroem passeios, aquelas suas bolinhas (frutos) deitam um polém que só quem sofre de alergias sabe como é, e depois há uma coisa que nem toda a gente sabe, que é o lixo nos telhados (as suas folhas e as suas bolinhas, quem tiver uma casa junto a uma árvore dessas sabe como é, todos os anos tem de fazer uma limpeza ao mesmo, caso contrário os mesmos telhados ficarão totalmente entupidos. Pergunto eu, não há outro tipo de árvores, que dêem sombra, flores e se possível frutos e cujo porte não seja exagerado nem destrua os arruamentos e canalizações.
    Du Agris

    ResponderEliminar
  10. Deviam plantar árvores de plástico, com folha perene, e sem raízes.

    ResponderEliminar
  11. Câmara intervém na Rua do Frei Aleixo
    A Câmara Municipal de Évora iniciou já uma intervenção na Rua do Frei Aleixo, um dos eixos principais deste bairro, que irá requalificar toda esta artéria que apresenta um perfil inadequado em termos de mobilidade pedonal, por exemplo.
    Para além deste aspeto, a Rua do Frei Aleixo, com um tráfego considerável de peões e de automóveis, não só de moradores, mas também dos utilizadores do colégio ali existente, apresenta ainda alguns problemas ao nível dos passeios, que são estreitos e estão degradados pelas raízes das árvores adjacentes.
    Assim, a Câmara Municipal de Évora iniciou no passado dia 7 de março uma intervenção que visará resolver os problemas identificados, nomeadamente através do reordenamento do estacionamento bem como a substituição das árvores existentes por novas espécies.
    As novas espécies serão plantadas nas bolsas de estacionamento e nos passeios que apresentam maiores dimensões, sendo construídas novas caldeiras ou nos casos das espécies a manter as caldeiras serão alvo de correção.
    Esta intervenção da edilidade, toda ela da responsabilidade dos serviços municipais, será composta por três fases: abate das espécies arbórea a substituir; trabalhos correspondentes à construção de novas caldeiras e correções das existentes a manter e plantação de novas espécies arbóreas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era necessário, há que reconhecê-lo. Esperemos que a escolha das novas espécies arbóreas recaia em espécies autóctones de pequeno ou médio porte.

      Eliminar
  12. Crónica de uma morte anunciada:
    Conceição Cristas eleita presidente do CDS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E já agora quando é que eleges o Conceição de Sousa secretário geral do PCP?

      Eliminar
  13. Rui Silva via manifesto74
    Não passarão
    O fascismo é um recurso do capitalismo, não é um elemento exterior ao sistema que dele se apodera quando menos se espera. É por isso com apreensão mas sem surpresa que muitos de nós vêem o ressurgimento de forças partidárias de extrema-direita explícita em vários países, dentro e fora da Europa. Perante as circunstâncias do contexto, diferentes na Europa face a vários países da América Latina onde o fascismo ganha garras, o capitalismo não hesita em libertar o seu velho cão raivoso. Foi assim nos anos 30 do século passado.

    ler o resto aqui
    http://manifesto74.blogspot.pt/2016/03/nao-passarao.html#more

    Em Portugal tomaram posse dos meios de comunicação (Balsemão à frente); seleccionaram os apresentadores e os comentadores; promoveram os partidos e os candidatos da direita (CDS, PSD, Marcelo); promoveram a divisão entre os partidos da esquerda; promoveram o medo contra as vítimas do fascismo; e continuam a desinformar e a converter os portugueses em escravos dos seus desígnios criminosos e fascistas.
    ACORDAI

    ResponderEliminar
  14. E fez muito bem a Câmara! Mais não fez do que responder às necessidades de quem aqui mora! Da minha parte muito obrigada e até dispensam de plantar mais árvores porque farto de folhas e de raízes já eu fiquei! Oh amigo Cintra queres umas arvores ao pé da tua casa a entupirem-te os canos e as folhas a entupirem sarjetas e algerozes? Fica com elas todas que eu dispenso-as bem !Obrigado à Câmara Municipal ! Até que enfim alguém nos ouviu

    ResponderEliminar
  15. o acincotons mantém o titulo???? crime????

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.