segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

O Prometido é Devido?

Passados mais de dois anos sobre a actual gestão do executivo municipal em Évora, importa fazer um balanço. Porque é importante que os executivos cumpram o programa pelo qual são eleitos, revisitei este fim-de-semana o programa de governo municipal para o Concelho de Évora da CDU.
Ao fim de metade do mandato verifica-se que muitas promessas estão por cumprir:
- Diziam querer “envolver as populações e as instituições na construção dos orçamentos municipais”, mas nenhum dos Orçamentos aprovados teve uma verdadeira participação popular. Alías, basta ver como o executivo CDU negou sempre a possibilidade da existência de um Orçamento Participativo.
- Comprometiam-se a “respeitar as oposições, garantir-lhes condições de trabalho para além do Estatuto do Direito de Oposição”. Sobre este compromisso, posso dizer-vos que pedi na Assembleia Municipal vários documentos, de que são exemplo o relatório final da Feira de São João, o Relatório Final do Cenas ao Sul, o número de trabalhadores com contrato emprego-inserção, as suas funções e data de celebração do protocolo, etc, etc... Até hoje continuo sem ter acesso a tais documentos. Chamam a isto respeitar as oposições.
- Prometiam um “Programa Integrado de Revalorização e Animação do Centro Histórico”. Sobre esta promessa está à vista a falta de estratégia para o Centro Histórico. Não há revalorização, não há animação, não há plano de gestão, não há definição da Zona Especial de Proteção. A única coisa que houve foi uma pressa enorme para alienar terrenos junto ao Centro Histórico para a construção de um Centro Comercial, exactamente numa zona que integraria, obviamente, a tal Zona Especial de Proteção.
- No programa escreviam que se comprometiam a revitalizar o Mercado 1º de Maio, a elaborar uma carta arqueológica e até a criar um museu virtual. Até agora nada.
- Fizeram da Cultura uma bandeira, prometendo um grande “plano estratégico para a cultura”. Passados mais de dois anos, não há qualquer plano e o investimento na cultura está à vista.
- No papel, a Feira de São João iria ser transformada a partir de um grande debate público, haveria um plano concelhio de preservação e promoção ambiental, seria retomada a Agenda XXI Local, haveria um Plano Estratégico para o Desenvolvimento Desportivo e seria criado um programa de apoio ao arrendamento para a fixação de jovens no Centro Histórico. Até agora destas promessas nada se sabe.
Nestes poucos minutos de crónica não poderei percorrer todo o programa, mas convido todos os ouvintes e leitores a reler e, já agora, a exigir que se cumpra aquilo que se prometeu. As maiorias, depois de serem motivo de festa, deverão ser motivo de responsabilidade acrescida.
Até para a semana!

Bruno Martins (crónica na Rádio Diana)

32 comentários:

  1. A atenção da PSP

    o vandalismo continua,até quando ?

    ResponderEliminar
  2. A PSP serve apenas para multar ?

    ResponderEliminar
  3. Não seja assim tão mau na sua apreciação: Antigamente a Câmara PS disparava sobre a cultura:
    http://www.evora.pcp.pt/index.php/organizacoes-concelhias/evora/155-governo-e-camara-municipal-de-evora-disparam-sobre-a-cultura
    Agora com a Câmara CDU não vê que é só cultura!
    Não desespere:
    Olhe como o sol brilhava radioso sobre todos nós em 2013:
    http://www.cincotons.com/2013/01/antonio-murteira-quer-pinto-de-sa-em.html

    ResponderEliminar
  4. Jornal Avante faz hoje 85 anos.

    ao PCP falta-lhe ousadia e dinâmica,podia tornar o seu jornal Mais atrativo e aberto a outras correntes de opinião,permitir aos seus militantes poderem opinar no jornal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Avante é o órgão do Comitê Central do PCP. Como é que quer que os militantes lá escrevam? Você não conhece o PCP! Contente-se em espreitar através das paredes de vidro do PCP que os militantes também não exigem mais que isso.

      Eliminar
  5. Estão a falhar por completo o prometido até inventaram um plano de fugas denominado pelos caminhos para encher chouriças de vento.
    Realmente não tem nada a ver com anterior gestão comunista para minha desiluzão!

    ResponderEliminar
  6. Não seja má língua, então você não vê o "brutal" desenvolvimento que esta cidade teve nos últimos dois anos, a evolução foi tanta que nem existem casas suficientes para alojar toda a população. Veja-se como tem proliferado por todo o lado pessoas a viverem em "barracas" perdão em tendas de última geração, tudo isso porque, como já disse, não há casas para arrendar. Querem ver um exemplo dessas tais famílias a viverem ao ar livre? Basta passar pela zona das piscinas, pelo alto dos cucos, junto ao Intermarché,etc,etc.
    Du Agris

    ResponderEliminar
  7. Esta gestão autárquica é do mais fraquinho que me tem sido dado ver. O apoio à cultura, que era uma das bandeiras do PCP, tem sido zero. A manutenção do Centro Histórico e do Património Construído, zero. Infraestruturas da responsabilidade da Câmara, zero. É uma Câmara que só tem andado a fazer política e que vai em cortejo ás freguesias para se mostrar. Obra, nada. É um desastre que as pessoas de Évora não mereciam depois do desastre que também foi o último mandato do PS. Tudo espremido, tirando a propaganda, que parece ser o único sector a funcionar, tudo o resto é de uma miséria franciscana, a começar no presidente e a acabar nos assessores.

    ResponderEliminar
  8. É um facto que o comunista Pinto de Sá não cumpre nada do que prometeu, mas não se passa nada. As pessoas de Évora estão-se burrifando para isso. Principalmente os votantes na CDU.
    O que é preciso é estar lá um camarada. O resto não interessa para nada.

    Isto é como a Igreja Católica. O Santo está lá na Igreja, mas o pessoal está-se cagando para o Santo.
    Mas se roubarem o Santo da Igreja é logo um "Ai jesus que roubaram o Santo".
    Mas estar lá o Santo ou não, a vida é a mesma.

    E a vida em Évora é assim.

    E o Sr Bruno também fala, fala, mas não adianta nada. E se for um dia lá para a Câmara também não faz nada do que diz. Sabe, é que as pessoas já não acreditam nos políticos da treta.
    Isto para mudar um dia, vai ter que ser a sério. Os que se têm governado com conversa fiada vão ter que receber um valente manguito dos que realmente trabalham, o que não é o caso nem dos políticos comunistas nem dos políticos bloquistas. Isso é tudo gente que não adianta nada ao país.
    Vais ver! Põe-te a pau!

    ResponderEliminar
  9. Os cães ladram, ladram, ladram, para fazer esquecer a dívida que fizeram no município de Évora.
    Os cães ladram, ladram, ladram, para fazer esquecer que são responsáveis pelo PAEL, que os eborenses estão a sofrer, e que a CDU está a pagar.
    Os cães ladram, ladram, ladram, porque são cães.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tem melhor argumento que chamar cão a quem diverge de si?
      Espero que você e os da sua laia nunca tenham mão no governo deste País!

      Eliminar
    2. Os cães ladram, ladram, ladram, enquanto a caravana passa.
      Os cães ladram, para ofender quem passa.
      Os cães ladram, para fingir que discutem algo.
      Os cães ladram, ofendidos com a sua própria mediocridade.

      Eliminar
  10. Mais uma vez, felizmente as cheias, porque, como é natural, chove muito no Inverno e os rios "deitam por fora", como sempre aconteceu.
    Mais uma vez, felizmente as cheias, para alagar e adubar as planícies agrícolas que lhes servem de margem, e que são os terrenos mais produtivos e mais ricos do país.
    Mais uma vez os prejuízos nas construções públicas e privadas feitas ilegalmente e criminosamente nos terrenos "leitos de cheia".
    Mais uma vez o Convento de Sta Clara, acabado de ser "recuperado" pelo estado, é alagado.
    Mais uma vez a televisão publica a ampliar o chorrilho de queixas de quem decidiu ocupar e construir nos "leitos de cheia", que todos os anos sofre as consequências da sua decisão, mas que todos os anos atira as culpas e exige reparo ao estado.
    Mais uma vez a televisão publica que não cumpre as funções informativa e pedagógica, explicando as causas e os efeitos, e divulgando quais as medidas preventivas que devem ser tomadas.
    Mais uma vez o grupo ecologista que, em vez de aproveitar o evento para ajudar e para educar os cidadãos, prefere fazer publicidade aos automóveis eléctricos e ao artesanato em cortiça.

    Mais uma vez, as cheias a trazerem ao de cima o desgoverno, o oportunismo, o desleixo, a ignorância, e a estupidez.

    ResponderEliminar
  11. O que o Pael tem a ver com acampamentos no espaço publico??!que na maioria são tendas para venda de produto estuepefaciente como se tem assistido na Rua do Rochedo onde já houve tiros atroplamentos e detenção de varias pessoas por atividade ilicita.
    Pergunto autarquia que patriciona isto tendo conhecimento do que se passa não tera alguém como parte no negocio!?

    ResponderEliminar
  12. Ano de Congresso do PCP.

    grande oportunidade para o PCP saber encontrar caminhos Mais audazes para conseguir chamar até si aqueles que já desistiram de Lutar por uma sociedade Mais justa,Mais solidária,Mais Fraterna;é preciso Mais audácia,Mais pluralismo,Mais diálogo.................saber construir com outras Forças plataformas eleitorais para as autárquicas,melhorar a comunicação com os cidadãos,Mais Pragmatismo é preciso no PCP.

    ResponderEliminar
  13. Congresso do PCP 2016

    mais que uma oportunidade é o momento de refletir e Agir,Mudar a forma de fazer politica,ter mais audácia e Mais eficaz em chegar aos cidadãos,restruturar os media do partido,reformular a politica de alianças nos vários atos eleitorais,nomeadamente nas autárquicas,assumir os erros e RENOVAR.

    ResponderEliminar
  14. Congresso do PCP

    Renovar,Renovar,Renovar,Renovar...........

    ResponderEliminar
  15. «... não há definição da Zona Especial de Proteção.»

    Quando uma acção que é da responsabilidade da Administração Central (a definição de ZEP) serve para criticar uma autarquia é legitimo que um cidadão comum se questione se é isto o BE ou se é apenas a ignorância do cidadão Bruno a transpirar.

    Já agora, também devia saber que não só não há ZEP como nunca houve identificação e publicação do "bem classificado".

    Ou seja: desde 2001 (lei da Cultura do famoso Carrilho) que as doutas cabeças do Ministério da Cultura deviam saber que um bem classificado pela UNESCO não é o mesmo que um bem classificado como "Património Nacional" e, consequentemente, a transposição não podia ser automática devendo dar origem a um "processo de classificação" onde a população pudesse participar e defender-se dos constrangimentos a que estão sujeitos. Nessa incompetência dos serviços da Cultura reside uma das razões do actual conflito dos cidadãos com os serviços Tributários em matéria de isenção de IMI, onde metade paga e a outra metade está isenta (uma verdadeira vergonha de um estado de direito).

    ResponderEliminar
  16. Mas como é que o PCP se renova, se a grande maioria do Comité Central é rapaziada com setenta ou mais anos? E os mais novos ou não querem mudar ou não os deixam.
    O problema do PCP é ainda não ter percebido que a URSS já não existe e que entretanto houve a Perestroika.
    Du Agris

    ResponderEliminar
  17. Não digam mal desta Câmara. Tem sido um exemplo no cumprimento das promessas. O presidente e o vereador da cultura propuseram um cinema comercial, construído por privados, junto à Estação de Camionetas para o final do ano passado. E surpresa das surpresas: não é que já nos podemos todos refastelar no novo cinema a ver um bom filme ???!!! O mesmo se passa com quase tudo, desde a conservação das arcadas da Praça do Giraldo até à defesa da cultura e promoção dos agentes culturais locais. Tudo feitinho, que é uma limpeza.Quem quer promessas cumpridas vota no PCP! No cumprir é que está a diferença...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «O presidente e o vereador da cultura propuseram um cinema comercial, construído por privados, junto à Estação de Camionetas para o final do ano passado.»

      Prometeram um "cinema construído por privados", ou prometeram ceder um terreno a privados para estes poderem construir um cinema comercial?

      É que entre uma e outra afirmação há uma grande diferença.
      Para já sabe-se que a câmara municipal aprovou efectivamente a cedência do terreno a um privado para construção de um cinema. Agora cabe ao privado desenvolver os projectos, conseguir as aprovações e o necessário financiamento do projecto. Ao que ouvi dizer, é nesta fase que se encontra a iniciativa.

      Portanto, se prometeram ceder o terreno (onde o privado construirá o Cinema) cumpriram o prometido. Pena é que alguns não saibam ler e/ou escrever.

      Eliminar
  18. Durante 14 anos foi fartar vilanagem.
    PS e PSD "paparam os figos", com tanta fome e competência que deixaram o município falido.
    Agora, aos munícipes "rebenta-lhes a boca".
    E os cães ladram que a culpa é do PCP.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E antes dos 14 anos ( que foram 12) quantos anos esteve o Abilio e o PCP na camara?

      Eliminar
    2. Afinal PS/PSD conseguiram arruinar a câmara não em 14 mas em 12 anos?
      Parabéns, deviam entrar para o Guiness.

      Eliminar
    3. Metes o PSD que nunca foi o Presidente da Câmara.
      O PS sim, esse está em todas as bancarrotas.

      Eliminar
    4. @15:11
      Não é o Presidente que toma as decisões, é a maioria da câmara (por isso é que os ignorantes acham que quem ganha é quem elege o presidente).

      O PS não tinha maioria mas,
      1
      com o voto do amigo Dieb (que era vereador eleito pelo PSD),
      2
      e com o voto "de qualidade do presidente" Ernesto (imagine-se a "qualidade" da coisa!),
      3
      o PS pôde fazer todas as malandrices que fez e levar o município à falência

      (tudo com a bênção do actual "ministro da agricultura" e imagine-se mais uma vez a competência deste gestor!)
      (constate-se de facto a quem é que os portugueses entregam a defesa do interesse nacional!)
      (ganhe-se consciência das razões e da responsabilidade pelo descalabro nacional)

      Pelo fruto se conhece a árvore.
      Os frutos destas árvores (dos partidos do bloco central) não prestam nem para porcos.
      Não se espere que os criminosos se regenerem.

      Eliminar
  19. Esta rapaziada do Bloco de esquerda é boa é a rachar lenha por fora. Agora viraram o partido do Taxi, que tanto criticaram no CDS, mas pior ainda. Enquanto o CDS assume responsabilidades governativas ou em Camaras, o Bloco de Esquerda foge de qualquer compromisso como o diabo da cruz.
    Tiveram a câmara de Benavente mas...perderam-na. Passar do domínio da retórica à prática governativa, parece que é muito complicado ao Bloco de Esquerda. Já lá vão praticamente 20 ANOS e até à data, NADA! A montanha anda a parir ratos aos anos...

    ResponderEliminar
  20. Ora o que se conclui desta crónica ? Que temos mais um eleito , sim porque este homem é eleito pelo segundo mandato na assembleia municipal, que nada conhece da situação real da Câmara de Évora. Se conhecesse percebia que uma câmara falida não consegue fazer mais do que esta. Bruno vê lá se lês melhor os documentos da Câmara, pá ! Então ? Onde queres que os homens vão buscar dinheiro para tanta coisa? Isto revela grande futilidade !

    ResponderEliminar
  21. É isto que te preocupa, Bruno ? Um orçamento participativo ?Então queres que as pessoas se pronunciem sobre um orçamento que assenta em 20 e tal milhões negativos ? Então não sabes que a lei dos compromissos e pagamentos em atraso só permite à autarquia realizar despesa em condições muito especificas? Andas aqui a brincar com o pessoal? Quanto aos documentos se não te deram insiste, não venhas para aqui com queixinhas como se fosse eu a ter que te resolver o problema. Impõe-te e para a semana escreve sobre qualquer coisa de jeito, homem!

    ResponderEliminar
  22. A azia do PCP, sobe e desce na tripa, É pena, porque foi um partido em que acreditei. Até fui vereador da CDU, como inde pendente, num concelho do Distrito de Évora.Hoje, alguns militantes do PCP não me falam, porque continuo de esquerda!
    (já agora, não sou PS.
    Assim, não vão lá!
    Já se esqueceram da do resultado eleitoral do padre Edgar?

    ResponderEliminar
  23. Anónimos a dizer que são do PCP só para poderem criticar o PCP valem tanto como as profecias do bruxo Monteiro : zero ! Eu também posso dizer que sou do BE e que discordo em absoluto, género e número do que o Martins aqui escreve. E depois ? Quanto vale esta minha declaração ?

    ResponderEliminar
  24. O BE em Évora está de cabeça perdida porque não se consegue afirmar .Ao invés do que se passa a nível nacional aqui em Évora os cabeças de lista são pessoas idosas, não digo que não tenham valor, mas são já muito idosas para galvanizar eleitorado. O casal tem que dar lugar aos mais novos , já tiveram o seu tempo. Este que é mais novo não diz uma de jeito ora digam-me lá que esperança posso eu ter neste BE que tem pessoas que tão depressa apoiam os candidatos do BE como a seguir os do PS, como se passou nas últimas presidenciais ? Ninguém os entende. E eu muito menos. Volta Amália, estás perdoada filha !

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.