quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Exposição do fotógrafo António Carrapato sobre o Palácio D. Manuel é hoje inaugurada


O visitante de uma exposição, o funcionário que dispõe e compõe mesas e cadeiras para uma conferência, o actor que se maquilha para entrar em cena ou o músico que afina o instrumento para iniciar um concerto, são alguns dos protagonistas de actividades que decorrem no Palácio de D. Manuel que o fotógrafo António Carrapato seguiu durante o ano de 2015.
O resultado deste trabalho de doze meses é uma exposição de fotografia, intitulada “Palácio de D. Manuel, 500 Anos – Diário de Um Edifício”, que vai ser inaugurada amanhã, dia 4, pelas 18h00, e ficará patente ao público até 27 de Fevereiro.
Ao celebrar, em 2015, cinco séculos de existência do Palácio de D. Manuel, a Câmara Municipal de Évora desenvolveu um vasto programa de comemorações. Nesse âmbito, foi feito um convite àquele fotógrafo para que registasse a vida do edifício. Aceite o desafio, António Carrapato acompanhou as iniciativas que se realizaram no Palácio, e nas suas imediações, de Janeiro a Dezembro do passado ano.

Repórter fotográfico há mais de 25 anos e com um também extenso currículo em fotografia documental e de autor, António Carrapato cunha o seu trabalho com uma invulgar marca de caricatura e humor. Característica que não omitiu na produção que agora apresenta sobre o Palácio de D. Manuel. No conjunto de imagens que mostra ao público, sobre o que decorre neste histórico edifício, revela o que ocorre por detrás do pano, num espectáculo de teatro; o que antecede, e precede, as várias actividades que se realizam nas suas salas; o que se passa na montagem, e na desmontagem, de uma exposição; e também o modo como os turistas, e outras pessoas que frequentam as proximidades do Palácio, o jardim e a zona do coreto, por exemplo, desfrutam desses espaços. (Nota de imprensa da CME)

1 comentário:

  1. o sr. antonio carrapato merece esta exposição e muito mais. Esta de parabéns e felicito-o pelo excelente trabalho. Já não poso dizer o mesmo da responsável da cultura da câmara drª carmem almeida e sr dr eduardo luciano vereador da cultura, que na minha opinião deviam imediatamente ser enviados para sibéria para refrescarem as ideias.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.