quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

António Costa esteve hoje em Évora, pela primeira vez enquanto primeiro ministro, e presidiu à assinatura de contrato entre o Estado e a Mecachrome


A empresa francesa Mecachrome Aeronáutica e o Estado Português assinaram esta tarde, no Palácio D Manuel, o contrato de investimento que apoiará a instalação de uma unidade fabril desta empresa aeronáutica em Évora, numa cerimónia que contou com a presença do Primeiro-Ministro, António Costa.
A Mecachrome é um grupo especializado na produção de peças de alta precisão para os sectores aeronáutico, espacial, automóvel e da energia, que aparece ligada à instalação da Embraer em Évora, empresa para a qual já fornece material. 
Nesta nova fábrica, que se localizará no Parque Industrial, junto à Embraer, o grupo prevê fazer um investimento, de cerca de 7,2 milhões de euros e criar 300 postos de trabalho.
A cerimónia contou com a presença do Primeiro-Ministro, António Costa, do Presidente da AICEP, Miguel Frasquilho, do Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, e de Júlio de Sousa, Presidente do Conselho de Administração do Grupo Mecachrome.
O Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, o Ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, e os Secretário de Estado da Indústria, João Pedro Vasconcelos, do Emprego, Miguel Cabrita, da Internacionalização, Jorge Oliveira e do Desenvolvimento e Coesão, Nelson de Sousa marcaram igualmente presença na cerimónia.
"Trata-se de um importante projeto de investimento que terá um forte contributo para o desenvolvimento do "cluster" aeronáutico português, bem como para a projeção da competitividade de Portugal como localização para acolher investimento estrangeiro desta dimensão e complexidade, em sectores de alta tecnologia", afirmou o Primeiro – Ministro.
Para o Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, a instalação desta unidade fabril no nosso concelho significa um novo fôlego para o desenvolvimento económico de toda a região Alentejo. “A criação de cerca de três centenas de postos de trabalho, a grande maioria dele qualificado, terá um impacto muito grande no concelho, contribuindo também, decisivamente, para a fixação da população jovem”.
“Fica ainda visível que Évora e o Alentejo têm potencialidades e capacidade para pôr em marcha um processo de desenvolvimento desde que possa contar com a colaboração do poder central”, disse ainda Carlos Pinto de Sá.
daqui (com alterações): https://www.facebook.com/EvoraNoticias/

10 comentários:

  1. os comunas a colher os louros do que o Zé Ernesto semeou. Ofenderam o homem de tudo enquanto por cá andou. Fizeram manifestações à porta da EMBRAER...

    Há gente pior e mais falsa que esta?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Há gente pior e mais falsa que esta?"
      Sim há:
      vê-te ao espelho

      Eliminar
    2. O domínio socialista está imposto em Évora e assim se protegem as capelinhas distribuídas por cargos nas instituições públicas...

      Eliminar
  2. Um boi a olhar para um palácio!
    Esperemos que a Mecachrome não se raspe daqui para fora...

    ResponderEliminar
  3. Mas a Mecachrome não é uma empresa privada?
    Ai que medo! Privada!

    ResponderEliminar
  4. as empresas privadas são um problema, porque se tem de trabalhar...

    ResponderEliminar
  5. Dizia há anos um médico competente e sério:
    - "a maioria dos colegas devia dizer:
    -hoje já me viram 5 doentes"

    ResponderEliminar
  6. Quem é esta tipologia de gente que para aqui debita estas alarvidades?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sentiste-te?
      Afinal foste para médico para tratar doentes ou para tratar da carteira?

      Eliminar
  7. não posso estar mais de acordo, neste mandato a CDU ainda não fez nada senão colher os louros do que o dr. ZÉ Ernesto semeou, senão vejamos :_ embraer ( semeou e deixou-a com frutos) , air olesa ( semeou e deixou-a quase a dar frutos, mechatrone ( semeada e com embrião vivo) lauak ( semeada e com embrião vivo ), pcta (semeado, embrião nascido e com fruto ainda que verde ) evoratech ( semeado , embrião vivo e com fruto ainda que verde ) parque desportivo do IPJ ( semeado por anterior homem do cano) mas se se afirma tal temos que também referir os louros esses sim que lhe pertencem ,e que são:-3 anos de mandato e 3 ou 4 arcos da arcada recuperados , é obra , porque a escola andre de resende também estava semeada . Tem ainda direito a outros louros., como por ex. contrataram um empréstimo de 32 milhões de euro. que Deus os abençoe por tão louvável gestão. coitados dos eborenses!

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.