quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

A mentira da verdade

Em consciência não posso deixar de tratar mais uma vez da questão orçamental do país. O actual primeiro-ministro continua a dizer-nos que austeridade tem os seus dias contados, porque irá devolver rendimento aos funcionários públicos e pensionistas. Acontece que esta realidade é uma meia verdade, porque a mentira reside no aumento real dos impostos e das taxas inscrito no orçamento para o ano em curso.
Não sou especialista na matéria, e, a minha competência não passa do que aprendi no manual de Finanças Públicas do Professor Teixeira Ribeiro. Por isso, não sei muito mais do que as definições de imposto e de taxa. Sendo que o imposto tem a dimensão de obrigatoriedade independentemente da vontade dos administrados, ou seja, o povo terá que pagar os impostos para além da sua concordância. As taxas são pagas tendo como contrapartida um serviço do Estado. Exemplo disto, é uma qualquer licença que o cidadão necessite de requerer ou, um serviço, que o Estado possa prestar.
Na verdade, o presente orçamento prevê um aumento dos impostos face ao ano transato. A fonte desta afirmação resulta de um artigo de opinião publicado pelo professor João Duque, nas redes sociais. Mas, não está sozinho nesta afirmação, há muitos e insignes economistas que o acompanham ou que ele os acompanha. E, a conclusão de que há um efetivo aumento de impostos, resulta, s.m.o, da relação entre o produto interno bruto previsto e a carga fiscal prevista, que, nas contas do referido professor, significa um aumento de 0,2 por cento do PIB.
Ora, se esta conclusão é factual e não uma questão de convicção não demonstrável, o que é que têm para nos dizer os partidos que sustentam o atual governo? Apresentaram-se ao eleitorado contra austeridade, não percebendo que a austeridade é um meio e não um fim. E, agora, aparentemente, concordam com a austeridade do governo. A chamada austeridade boa. Boa, porque é de defendida pela esquerda..
Pelo que, este governo está “ferido de morte” e só não sabemos quando se tornará defunto. Para o bem de todos, é urgente que esta agonia acabe quanto antes. Não só andam a laborar num equívoco, como, pretende que todos se distraiam. Acontece que, há pelo menos uns, que não se deixam ludibriar. E, esses, chamam-se credores. É assim. É a vida…

José Policarpo (crónica na rádiodiana)

10 comentários:

  1. A Esquerda só quer exigir dinheiro ao estado e aos empresários.
    Não se importa se o Estado ou os empresários têm dinheiro para pagar.
    Quanto ao trabalho, nunca vi um político de Esquerda dizer que temos que trabalhar.
    Mas sem trabalho não há nada.
    A Esquerda agora é que manda em Portugal, um país cheio de vícios de pedincha por causa dos políticos de Esquerda.
    O que é que se pode esperar disto?

    ResponderEliminar
  2. É preciso ter lata, este Boy, quando a PaF estava no poleiro, tudo era um mar de rosas, quando tiveram a pouca vergonha de Roubar os funcionários públicos e os pensionistas, com sobretaxas e CES, isso não eram impostos, era cortar na receita.
    Tenha vergonha sr. Policarpo, pois fica-lhe mal estar tão preocupado com os impostos deste governo, quando na verdade o v/des-governo foi o campeão no aumento de impostos.
    Du Agris

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Roubar os funcionários públicos?

      Há muitos que deviam pagar para ir todos os dias ao "Serviço". Há aqueles que até o papel higiénico levam para casa.

      Ladrão que rouba ladrão,
      tem 100 anos de perdão!

      Eliminar
    2. É o caso da maioria dos privados, que tanta mal falam dos funcionários do estado, mas vivem à custa desse mesmo estado, veja-se o que aconteceu à economia nacional quando as obras públicas pararam. Vejam os Agricultores que se não fosse o estado morriam à fome, vejam a fuga aos impostos das grandes empresas, vejam a banca Privada a viver à custa do estado, e depois a culpa é dos seus funcionários.
      Realmente só pessoas com muito pouca informação e formação poderá dizer que os funcionários do estado são ladrões. Que seria da nossa sociedade se não houvesse policia, médicos, enfermeiros, fiscalização económica, finanças, professores, etc, etc. Sim esses é que são funcionários do estado. Claro que também há o pessoal administrativo, mas qual a empresa que não os tem?
      Cale essa boca e faça-se útil à sociedade, viva do seu trabalho que é aquilo que 99% dos funcionários públicos fazem.
      Du Agris

      Eliminar
    3. Vivem do seu trabalho mas vivem com o dinheiro dos impostos que a actividade privada paga?
      Você não esconda. Os funcionários públicos recebem o ordenado bruto do bolo dos impostos da actividade privada. Cinicamente, o próprio Estado faz descontos para a ADSE e Aposentação, para parecer que também descontam.
      Tudo vem dos impostos da actividade privada. Esta é a realidade que o Du Agris que antes era du Campo quer abafar. Mas cada vez engana menos gente.

      Eliminar
  3. Já não há pachorra para aturar estes aldrabões, que só fizeram asneiras, e que pensam que eles é que deviam ser governo.
    O Passos Coelho até anda armado em primeiro ministro, a fazer inaugurações de edifícios que já foram inaugurados há anos.
    O Passos Coelho diz que o Costa se aliou ao PCP, que é "contra" a União Europeia e "contra" o Euro.
    O lacaio ainda não percebeu que a tal união e o tal euro, estão de pantanas, a desmembrar-se, a desvalorizar-se, e a arrastar os países europeus para o abismo.
    O cretino ainda não encaixou que o Reino Unido quer sair da união.
    O incompetente ainda não reparou que os países europeus mais prósperos são precisamente os que não aderiram à união nem ao euro.
    Há muitos anos que o PCP diz que há que corrigir o que está errado na união, nos tratados e na moeda, e que há que ter um plano para o caso da união acabar. Isso não é ser "contra" a união; é ser inteligente e é defender Portugal.
    Será que os Ingleses são "contra" a união, ou será que os ingleses estão legitimamente a defender os seus interesses?
    Esta gente do PSD são completamente desmiolados e lacaios do criminoso poder financeiro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu é que tens bom miolo. Nota-se.

      Eliminar
  4. BPP,BCP,BES,BPN,BANIF............tudo gente ligada ao PSD/CDS,o dinheiro pago para tapar este buraco é superior ao empréstimo da troika.

    Culpados não existem,tem governado o país nos últimos 30 anos.

    ResponderEliminar
  5. Eu não sei se aguento tanto tempo à espera do Pedro. Esse grande estadista que tão bem fez ao país. As pessoas é que não percebem... são limitadas, vá!

    ResponderEliminar
  6. Na verdade PSD/CDS são muito competentes,
    1) a aldrabar,
    2) e a roubar.

    PSD/CDS são tão competentes, tão competentes, que conseguiram
    1) fazer tudo ao contrário do que tinham prometido
    2) roubar os portugueses mais pobres, roubar e destruir o estado português, e deixar Portugal ainda mais pobre e endividado.

    (agora, PSD/CDS estão muito chateados porque os portugueses fartaram-se de ser aldrabados e roubados, e elegeram uma assembleia da republica com maioria da gente patriota)

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.