quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Conselho de Estado

Bem sei que muitos de nós queríamos mudanças políticas mais decisivas, mas não posso deixar de notar que alguma coisa mudou e que os tempos que vivemos abrem perspectivas de alguma esperança.
Se tudo correr dentro da normalidade, a Assembleia da República indicará para o Conselho de Estado um elemento de cada partido com assento parlamentar, com excepção do PEV e do PAN.
Dir-me-ão que a composição de um órgão consultivo do Presidente da República em nada influi nas decisões políticas que afectam o nosso dia-a-dia, mas em política o simbólico não deixa de ter um peso significativo no ambiente que se vive.
Como resultado deste novo ambiente, o Presidente da República volta a ter no seu órgão consultivo a presença de um membro indicado pelo PCP e o Bloco de Esquerda tem, pela primeira vez, um seu representante.
É verdade que tudo se continua a passar ao nível do simbólico, mas não deixa de ser importante que um lutador contra a ditadura, que pagou com o sacrifício da sua liberdade durante onze longos anos de cativeiro, integre um Conselho de Estado que terá a presença de um ex-ministro de Salazar.
Domingos Abrantes levará para este fórum não apenas a sua experiência de lutador contra a ditadura, mas também a sua perspectiva de classe.
Não deixa de ser interessante verificar as reacções de alguns comentadores que já tinham dado como certo que o PCP iria indicar o seu secretário-geral para a lista de candidatos apresentada pelo PS.
Atordoados com tantos desafios às suas certezas absolutas sobre o PCP, o seu funcionamento e a sua prática política, vão debitando asneiras e fazendo conjecturas em torno da indicação de Domingos Abrantes.
Deixem-se disso e festejem a entrada no Conselho de Estado de um homem que, com a sua luta e abnegada determinação, contribuiu para que todos os politólogos, encartados ou por encartar, possam dizer em liberdade o chorrilho de disparates com que nos moem o juízo todos os dias.
Até para a semana

Eduardo Luciano (crónica na rádio diana)

10 comentários:

  1. O ainda Presidente da Republica Aníbal,afirmou no verão de 2014 que estava tudo bem com a banca,os cidadãos não tinham que se preocupar.

    Este Senhor MENTIU,no mínimo devia de pedir desculpa aos seus concidadãos,mas isso é coisa que só fazem os homens com H grande.

    ResponderEliminar
  2. O que este Luciano me faz rir. Achar que nos convence que o sectário geral Domingos Abrantes é um "operário" é de ir às gargalhadas. Há seis décadas que o homem não faz outra coisa do que ser politico profissional e funcionário do PCP e continuarem a chamá-lo operário quando se o foi, foi por menos de meia dúzia de anos, lá longe, na década de 50 do século passado, é caricato. Parece o também comunista Francisco Miguel que já velho ainda era apresentado como sapateiro, ele que não via uma sovela desde os 20 anos de idade. Com todo o respeito pelo passado antifascista e pelos muitos anos de prisão destes dois homens. Não vale a pena é enganar sobre a sua condição. Neste caso, no conselho de estado vai entrar mais um politico profissional e funcionário partidário, como tantos que lá estão e lá estiveram.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que mais nos deixa muito perplexos são os canídeos que, por mais porrada que apanhem dos donos, continuam a lamber-lhes as mãos.
      São os canídeos que foram amestrados para ladrar e morder nos mais fracos e que se sentem muito orgulhosos e felizes.
      São os canídeos que não conseguem distinguir entre o bem e mau.
      Diz-se que esses é que são os bons canídeos, e que são de direita.

      Eliminar
    2. De facto. Se escrevesse de origem operária, ainda vá que não vá. Agora assim é mesmo para enganar os parolos.

      Eliminar
  3. hoje no sitio de noticias da câmara évora noticias: "No âmbito do concurso das Árvores de Natal Recicladas 2015, demos início hoje à exposição na Praça do Sertório, com a presença da Senhora Vice-Presidente Élia Mira...". O respeitinho é muito bonito. Só falta o Doutora, mas com o tempo lá chegaremos..

    ResponderEliminar
  4. Quando se é pequenino qualquer brinquedo serve para a festa!O pcp só existe em Portugal fica duto dito.

    ResponderEliminar
  5. O Dr Eduardo Luciano é um excelente vereador ao serviço da política progressista do Sr Presidente.

    ResponderEliminar
  6. A viajar não dá hipotese é imbativel o presidente até já pensa num novo departamento municipal o departamento das viagens incobadoras de desenvolvimento progressismo avançado!

    ResponderEliminar
  7. Eu preferia que fossemos todos liberais. Assim sim portugal era fixe.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.