sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Ainda a pretexto da Assembleia Municipal de hoje: mais comentários sobre a eventual construção do centro comercial da Porta de Aviz


O Évora Shopping, na Zona Industrial de Almeirim, devia ter aberto portas em 2005. Dez anos depois as obras continuam paradas e sem solução à vista.

Por favor não permitam Mais um Mamarracho como o que foi construído na zona do Almeirim.
Anónimo
11 dezembro, 2015 11:58

Este é um assunto que deveria ser sujeito a um referendo local. Esta consulta está prevista na lei e destina-se a referendar questões de relevante interesse local. Portanto, nada mais simples: ouçam a população e façam funcionar a democracia.
João Tavares
11 dezembro, 2015 12:11

Todos contra. E ao fim-de-semana é vê-los a caminho do Montijo.
Não me sinto obrigado a ser penalizado só porque vivo nesta cidade.
Por favor construam o CC o mais depressa possível.
Anónimo
11 dezembro, 2015 15:44

É evidente que Évora merecia um Centro Comercial tipo Forum.
Mas com a crise que está instalada em Portugal, agravada agora com a golpada do Tó Costa, já não é viável o CC em Évora, no mínimo dentro dos próximos 10 anos. Se um aventureiro for comprar os terrenos à Porta de Avis e construir lá um CC, vai perder muito dinheiro. Será que não lhe custou a ganhar?
E a fazer-se esse CC nunca deve ser encostado às muralhas da cidade. É uma estupidez completa. Choca com o património histórico e falta-lhe espaço para estacionamento automóvel. Será que o Pinto de Sá nunca viu um Forum como o do Montijo ou o de Almada por serem obras capitalistas, logo reaccionárias?
Será que o Pinto de Sá quer vender os terrenos à Porta de Avis só para queimar a massa em campanha eleitoral "institucional" de apoio à sua religião de eleição, o PCP?
Será que os eborenses preferem votar no quanto pior melhor?
Para termos uma Câmara com 1200 funcionários a fazer o que uma empresa privada faria facilmente com 100?
Que grande miséria de povo que em tão miseráveis políticos vota!
Anónimo
11 dezembro, 2015 22:58

Peço encarecidamente que, se souberem, e sem teorias macabras ou simplesmente estapafúrdias, o porquê de não se poder utilizar o já quase construído na totalidade shopping no retail park.
Uma obra quase completa. Qual a razão para não se terminar o que já foi iniciado? É do bes? E quanto vale? Não se vende? Não é viável? e há uns anos era a melhor opção?
Faz sentido deixar uma obra daquelas como está?
Porquê rebentar mais não sei quantos milhões para erguer mais um mamarracho, desta feita mais pertinho do centro da cidade?
E não estou a querer gozar.
Queria mesmo que alguém me soubesse responder.
José Manuel
11 dezembro, 2015 23:19

É evidente que Évora não precisa de um Centro Comercial.
O Eborim fechou há anos, e o de Almeirim nem sequer conseguiram acabar de construir.
Quem tem olhos mas não consegue ver, é ceguinho.
Anónimo
12 dezembro, 2015 11:15

Os privados são suportados pela banca, que está falida.
A banca que é suportada pelo orçamento do estado, que está falido.
Orçamento do estado que é suportado pelos impostos.
Os impostos que são sacados aos trabalhadores portugueses, cada vez mais desempregados e falidos.
Para não falar nas infraestruturas e manutenção das mesmas, que são à conta do município de Évora, que também ficou falido depois da gestão de "excelência" do Zé do Cano.
Anónimo
12 dezembro, 2015 21:18

As Praças de Touros, as bolhas do imobiliário, os futebóis, as obras inúteis, os palácios do consumo, os prejuízos dos bancos, a gestão danosa do bloco central, todas essas porcarias são cobradas aos portugueses que pagam imposto.
E os tais "empresários" ainda saem a ganhar à nossa custa.
Acabem o centro comercial de Almeirim e, se também não falir, pensem em mandar vir outro.
Em Évora, basta uma ruína de Centro Comercial.
Anónimo
12 dezembro, 2015 21:18

Estando as coisas como estão é necessário que seja criado um forte movimento de cidadania que lute por impedir este verdadeiro crime contra o património. A falta de sensibilidade desta Câmara para o património e para a cultura é já um dado adquirido em dois anos de mandato. Quer-se um centro comercial junto às muralhas e ao aqueduto quando há um centro comercial em esqueleto, parado, na zona de Almeirim; quer-se um centro comercial em terrenos da Câmara quando o salão central continua em ruínas; quer-se um centro comercial mesmo junto ao centro histórico que irá acabar com todo o comércio tradicional quando o património histórico da cidade, classificado, ameaça ruína e nada tem sido feito. Se os nossos antepassados de há uma centena de anos tivessem esta visão estreita do património que a Câmara hoje manifesta Évora já não teria o templo romano, nem as muralhas, nem os conventos que ainda existem. Ainda é tempo de arrepiar caminho. A Câmara pode estar em grandes dificuldades financeiras, mas não pode ser o vale tudo. E se a questão for o Plano de Urbanização, que se reveja o PU. Ou para esta Câmara só existem factos consumados?
Um cidadão indignado
12 dezembro, 2015 17:11

Imperdoáveis erros foram a Praça de Touros, o campo de futebol da lixeira, o negócio da água, a venda do património ao desbarato, as urbanizações sem sustentação, os contratos e compromissos que deixaram a câmara arruinada.
Imperdoável erro foi, a "cidadania" ter elegido incompetentes e aldrabões, que se apresentaram ao eleitorado como "excelentes".
Só depois de 15 anos de desgoverno é que a "cidadania" se apercebeu que tinha sido enganada e arruinada pelos charlatães.
Anónimo
13 dezembro, 2015 22:01

Um centro comercial tipo El Faro onde uma família possa entrar e lá passar o dia , vai absorver gente num raio de 50 km em redor de Évora , onde como tudo em Évora que é novidade ao princípio está sempre atulhado de gente ... se o souberem manter e a atração desde os 0 aos 100 anos convidar , então morre o resto do comercio em redor de Évora , pois o que lá semearem em euros os outros deixam de colher !
Mas é bem vindo , faz falta , poupa-se gasolina para os ir ver a mais de 100km de Évora : Já devia estar cá um , seja nas Portas de Aviz ou no Cu de Judas !
Jorge ( ciclista )

14 dezembro, 2015 02:15

8 comentários:

  1. Mas é a Câmara que deve acabar um centro comercial privado que está abandonado por falta de dinheiro dos promotores ? A sério ? Então venham lá também acabar a minha casinha que já tem fundações feitas só falta o resto. Eu também pago impostos e tenho tanto direito ao uso dos dinheiros públicos como qualquer outro privado. Se querem vender um terreno para outros construírem um centro comercial pois que vendam isto de só uns poderem ir às compras ao montijo ou badajoz não me parece bem. Isto é em todos os aspectos uma vila medieval, porque até na idade moderna évora era mais avançada do que hoje. Já chega de velhos do restelo endinheirados que fazem as suas compras nas boas lojas de lisboa ou de espanha e a nós resta-nos os chineses e o cunha. Hipócritas !Vão mas é pastar mais as vossas teorias de preservação do património.

    ResponderEliminar
  2. Os endinheirados fazem as suas compras nas lojas da Avenida da Liberdade e não no forum Montijo...

    ResponderEliminar
  3. Mas é a Câmara que deve acabar um centro comercial privado que está abandonado por falta de dinheiro dos promotores ?Não mas não deve dar nova licença para um novo forum quando esta um por terminar,devia encaminhar os promotores do investimento para o que esta por concluir.A autarquia diz que a cidade só tem capacidade para um grande centro comercial neste caso vamos ter 2!

    ResponderEliminar
  4. Com o que se tem ouvido nesta assembleia municipal esta Cãmara de Évora é uma vergonha para o próprio PCP. Os secretários justificam caninamente o dinheiro que ganham. Que miséria a desta gente.

    ResponderEliminar
  5. Não preciso de centros comerciais em Évora!

    Fui ao Forum Almada e Colombo e desenrasquei-me.

    É bom que não façam nenhum centro comercial nesta merda de cidade, assim, tenho o pretexto e o prazer, me pirar daqui para fora todos os fins de semana, ir ao cinema e à FNAC, almoçar ou jantar em espaços jovens conterrâneos qui só existem longe desta terra controlada há 40 anos por um esquerda obtusa, reacionária e elitista.

    Graças a Deus que posso sair daqui para fora.

    ResponderEliminar
  6. depois de todos os abortos urbanisticos que rodeiam a muralha da cidade e que foram devidamente autorizados, não vejo qual é o problema, pior não pode ser, e nem vamos falar na "decoração" das rotundas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó inteligente elucida-nos lá sobre os ditos abortos urbanísticos. Senão, ninguém percebe nada do que parlas.

      Eliminar
    2. desces a serpa pinto, viras a direita por fora da muralha, olha para tudo que foi construido no lado esquerdo ate ao aqueduto

      Eliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.