quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Morreu o jornalista José Frota


Morreu o José Frota (Abril 1946 - Novembro 2015), decano dos jornalistas alentejanos. Durante muitos anos foi correspondente no Alentejo do semanário "Expresso", tendo estado a ligado a outros projectos, como o do "Imenso Sul" de que foi sócio fundador. Depois de ter saído do "Expresso" colaborou com a Câmara Municipal de Évora, no último mandato de José Ernesto Oliveira, elaborando a excelente revista "Évora Mosaico" sobre temas locais, essencialmente históricos. Colaborou também com diversos textos no "acincotons"
Já esta noite, Paulo Nobre, também ele jornalista e um dos fundadores do "Imenso Sul" e do "acincotons" escrevia sobre o José Frota:  "Um grande jornalista. Destemido. Temperado à moda antiga. Daqueles que rareiam pelas redações. Enfrentou em Évora poderes imensos, provando pela pena da verdade jornalística que nem sempre os poderosos podem fazer o que querem. Faltou-me dar-lhe um último abraço. Espero que descanses em paz, meu caro José Frota." Partilho inteiramente estas palavras do Paulo. Um abraço onde estiveres.
ACTUALIZAÇÃO: O velório do José Frota decorre esta quarta-feira na igreja dos Álamos. Funeral amanhã, quinta-feira, às 15h no cemitério dos Remédios.

5 comentários:

  1. Um grande Jornalista que tive o prazer de conhecer. Um homem de competência e sabedoria! Meus Pêsames. Carlos André.

    ResponderEliminar
  2. Que a terra lhe seja leve.

    ResponderEliminar
  3. Que a sua alma descanse em paz. Foi um jornalista corajoso e isso eu admiro muito. Nunca tive convivio com José Frota para além das saudações diárias, mas sempre me pareceu integro que escrevia bons textos, é uma perda para o jornalismo de Évora. Não esquecer que Joaquim Palminha da Silva, também está gravemente doente.

    ResponderEliminar
  4. É imensamente reconfortante sabermos que quando morremos vamos todos passar a ser boas pessoas, em que apenas a virtude nos define! Podemos faltar com ética profissional, pressionar o poder político para nos arranjar um tacho, que todos os nossos pecados serão perdoados, nem mais que seja pelos nossos pares humanos.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.