segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Halloween

Tomou posse o XX Governo Constitucional de Portugal. Não deixa de ser irónico que a palavra constitucional surja associada a estes governantes que mostraram no passado abominar a Constituição da República Portuguesa.
Felizmente, parece que este conjunto de radicais que procuram operar contra todos os pilares do Estado e Justiça Social, têm os dias contados. Sabemos que o programa de governo será rejeitado e que surgirá uma alternativa com suporte maioritário na Assembleia da República.
Bem sei que algumas pessoas ficam muito incomodadas com a força da democracia, e com o facto de ser esta, através dos seus eleitos, a decidir o nosso futuro. Muitos gostariam que fossem os mercados e as instituições e interesses financeiros a decidir. Neste lote encontra-se o Presidente da República, que não se cansa de referir tratados não sufragados e instituições não eleitas como pilares para a estabilidade governativa, mas omitindo sempre os valores consagrados na Constituição.
O XX Governo promete ser dos mais curtos da história. Os portugueses agradecem. Os cidadãos e cidadãs escolhidos para encabeçar os ministérios mostram bem o que pretendem defender. Em tempo de Halloween, este pareceria um elenco de um filme de terror:
Passos Coelho como Primeiro-Ministro, depois de ter sido o cabecilha que em 4 anos aumentou brutalmente a dívida pública, retirou rendimento do trabalho, mandou emigrar jovens, colocou milhares no desemprego e atacou as bases do Estado Social.
Paulo Portas como o irrevogável mais revogável de sempre. Populista, mandou o partido dos contribuintes às urtigas, para o transformar no partido dos interesses e dos boys.
Maria Luís Albuquerque a controlar as Finanças. Pena que não sejam as finanças dos portugueses. A senhora SWAP quer continuar a destruir e a beijar a mão de Schäuble.
João Calvão da Silva que ganhou como presente o Ministério da Admistração Interna, como recompensa do seu bom comportamento na defesa intransigente de Ricardo Salgado. Recorde-se que foi o autor do parecer que convenceu o Banco de Portugal a não retirar a idoneidade de Salgado.
Fernando Negrão na Justiça. Já que não conseguiu ser eleito presidente da Assembleia da República, considerou-se que o senhor, que um dia afirmou ser contra o ensino da Constituição da República Portuguesa nas escolas por esta ter uma carga ideológica muito forte, devia ser reconhecido. Quem é contra a Constituição tem sempre um lugar especial num governo PSD/CDS.
Fernando Leal da Costa ficou com a Saúde. Alguém que detesta o Serviço Nacional de Saúde, ao ponto de afirmar publicamente estar tudo bem após ter sido tornado público o caos de algumas urgências de Hospitais Públicos. Quem não se lembra da célebre frase após de uma reportagem da TVI: “O que nós vimos foram pessoas bem instaladas”.
Pedro Mota Soares – carrasco da Segurança Social – continuaria à frente deste Ministério. Afinal de contas, ainda há um pequeno espaço para promover mais desigualdades e cortar apoios sociais.
Por fim, gostaria de dar destaque a mais uma triste figura deste elenco. Teresa Morais como Ministra da Cultura, Igualdade e Cidadania. Só pode ser uma partida de Halloween criar um Ministério que consagra três áreas que PSD e CDS sempre atacaram ferozmente. Não deixa de ser interessante que alguém que acha que homossexuais e transexuais são cidadãos e cidadãs de segunda receba a pasta da Igualdade.
Enfim, felizmente o Halloween acabou, o XX será uma curta-metragem... Que venha o XXI...
Até para a semana!

Bruno Martins (crónica na rádio diana)

3 comentários:

  1. Por a boca morre o peixe,vamos a ver a tragédia da Aliança pouco de esquerda!

    ResponderEliminar
  2. A primeira intervenção do "novo" governo, no Algarve, num cenário de calamidade do ordenamento do território, mostra bem a natureza retrógrada, ignorante, incompetente, e desumana, da ideologia que se abateu sobre Portugal, pela mão do fascista Cavaco.

    Depois do parecer "jurídico" que atestava a idoneidade do gatuno Salgado (que permitiu ao Banco de Portugal proteger o criminoso, contra a Justiça e contra Portugal), eis que o "novo" Primeiro Ministro nomeia o obsceno autor do obsceno parecer, para Ministro da Administração Interna.
    Os "Ricardos Salgados" e os "Mercados", ficaram satisfeitos.

    Quando a gente pensa que já batemos no fundo, quando pensamos que já não podemos descer mais, os fascistas no poder não param de nos surpreender.

    Mais uma vez se confirma:
    Temos um governo de gatunos, que assumidamente defende os gatunos.
    Temos um governo de gatunos, que goza com o sofrimento do povo.

    ResponderEliminar
  3. PAULO PORTAS vai ao Vaticano pedir responsabilidades sobre a tragédia do Algarve.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.