sábado, 14 de novembro de 2015

França: mais de 120 mortos nos atentados do Estado Islâmico no centro de Paris

6 comentários:

  1. Luto pelas vítimas, compaixão pelas famílias e amigos dos mortos e dos feridos. E ansiedade quanto ao que aí vem. Gostaríamos de poder acreditar que a população francesa em geral, e a população de origem europeia em particular seja capaz de evitar a generalização: por causa dos extremistas Árabes e Muçulmanos, uma minoria, castigar todas as comunidades árabo-islâmicas. Agravar a discriminação no quotidiano; agravar a pressão policial "au faciès", ou seja, pelo aspecto físico das pessoas; agravar a hostilidade surda e dar uma espécie de justificação "moral" aos ataques físicos contra essas comunidades, contra as pessoas; justificar os atropelos aos direitos fundamentais em nome da luta contra os fundamentalismos; agravar irremediavelmente o fosso entre europeus e magrebinos. Impedir a inserção pacífica dos Muçulmanos em nome da "segurança": proibir-lhes lugares de culto, mesquitas... se bem que sejam cidadãos franceses... A histeria da extrema-direita, à beira de eleições, ganha ainda mais força: a França que amo, - a da Liberdade, Igualdade, Fraternidade - está em perigo. JRdS

    ResponderEliminar
  2. "a França pagará bem caro o apoio aos terroristas"
    Esta comunicação do presidente da Síria tem dois anos. Como se sabia e se tem vindo a confirmar a França é a principal fornecedora de armas aos "rebeldes" que lutam para aniquilar o regime de Bachar el-Assad. A partir de certo ponto essa "oposição" treinada e financiada pelo Ocidente já não se distingue das outras vertentes terroristas igualmente criadas e alimentadas pelas potências imperialistas ocidentais, em particular a França que pretende ter, desde o tratado de Sykes-Picot, a hegemonia sobre a Síria.
    Al-Assad avisou então: "a França pagará bem caro o apoio ao terrorismo". Ontem comprovou-se isso mesmo.

    ResponderEliminar
  3. Os partidos de Direita é que devem ser responsabilizados porque andam a brincar com o fogo. Aqui em Portugal a Direita perdeu as eleições e agora quer governar.
    O que é que eles estão a pedir?

    ResponderEliminar
  4. 18:35
    Informe-se do que é verdadeiramente um Partido de Direita, e depois reveja o seu comentário, por favor...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei bem que um partido da Direita é um partido que quer é que a gente trabalhe, mas eu acho que trabalhar trabalhem eles porque a mim não me enganam. Eu recebo 323 euros por mês graças ao sócrates e não preciso de trabalhar porque tudo o que posso apanhar aí nas quintas vou lá buscar. Eu vejo que os donos não precisam daquilo tudo e é justo eu lá ir. Isso não é roubar, é frutar que é diferente. Ouviu o senhor?

      Eliminar
  5. O mal JRS foi o ocidente meter-se onde ao era chamada. Hoje apoiem quem no terreno luta contra estes assassinos, Presidente Sirio, Curdos, Hezbolh e Irao e nao metem homens no terreno, ouvi ontem Angelo Correia homem esta cheio de razao. Mexer em vespereiros e-se atacado e toda a gente que os falsos amigos do Ocidente Arabia Saudita e Quatar sao quem financia esta gente, como se pode ter tanto poder e ser tao nescio

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.