quinta-feira, 17 de setembro de 2015

"Fonte de Letras" apresenta livro de Ricardo Paes Mamede: ""O Que Fazer Com Este País"

Apresentação do livro "O Que Fazer Com Este País", de Ricardo Paes Mamede, esta quinta-feira, dia 17 de Setembro, 18H na Livraria Fonte de Letras em Évora
A livraria Fonte de Letras continua a participar activamente na discussão e construção de Portugal e não pode deixar este momento sem promover o debate.
O Que Fazer Com Este País pretende descortinar as origens dos problemas que hoje enfrentamos e reflectir sobre o futuro de Portugal à luz dos desafios actuais.
O livro parte de uma questão incontornável: quem são os responsáveis pelo estado a que chegámos? Menos do que ajustar contas com o passado, procura desconstruir vários mitos que dominam o discurso público sobre este tema, em particular a ideia de que os portugueses «viveram acima das suas possibilidades». Só com uma compreensão menos superficial dos factores que conduziram à crise portuguesa estaremos aptos a tomar decisões acertadas sobre o que há-de vir.
A segunda parte do livro é dedicada à discussão sobre o futuro e o que podemos fazer para o influenciar. Analisam-se, em particular, os desafios da retoma económica e da criação de emprego, da mudança de perfil de especialização produtiva, do combate à pobreza e às desigualdades crónicas, bem como do enquadramento de Portugal na União Económica e Monetária europeia.

9 comentários:

  1. Os responsáveis pela situação do País estão neste momento nas rádios a falar entre si,qual foi o que chamou a troika,este é o pluralismo que muitos ditos jornalistas,comentadores e politólogos defendem...................existe apenas uma "alternativa" a austeridade e essa continuará em 5 de Outubro com PS e PSD.

    ResponderEliminar
  2. Manuel Maria Carrilho,Manuela Ferreira Leite e Sócrates ................poderão fazer parte do novo governo.

    ResponderEliminar
  3. Fernanda Ramos deverá substituir Palma Rita,(caso o ps forme governo).

    ResponderEliminar
  4. Brilhantina no IPJD ?

    ResponderEliminar
  5. Para quando uma sociedade participativa no debate politico?
    Fui assistir á conferência do Prof Ricardo Paes Mamede, um grande pensador a nível politico e económico, mas não mais de 15 pessoas a assistir, acho arrepiante as pessoas cada vez estão mais acríticas . Caminhamos alegremente para uma miséria sem fim de destruição de tudo o que foi conquistando ao longo dos últimos 40 anos e único interesse desta triste gente é o futebol , falta de comida na mesa para mitigar isso é assunto sem interesse. Os jovens a quem são pagos ordenados de miséria, mas enquanto os pais os puderem ajudar , não se mobilizam para nada. Interesse da malta dos 15 aos 40 festivais de musica , bejecas nada de muito erudito em que seja preciso pôr os neurónios a trabalhar. Cada vez mais o pensar e exprimir esse pensamento é um ato sujeito a perseguição. Aliás isso é notório nos comentários a desproposito do posts e duma pobreza franciscana aterradora, são 2 linhas, máximo 3 e mais alinhavadas. Temos uma universidade, todavia o nível cultural da cidade não se elevou, aliás vê-se as manifestações culturais dos seus alunos nas praxes, incultura , verborreia , vómito em suma vergonha

    ResponderEliminar
  6. 22:28
    E vossemecê, que grande nível apresenta......um convencido.
    Olhe, se calhar as pessoas estão-se é cagando para intelectuais da treta.
    Se você tivesse poder de observação reparava logo no título do livro desse tal Prof Paes. O título diz tudo e não diz nada, mas o homenzinho é capaz de achar que escolheu um título original.
    Se um livro não passa de um montão de palavras, não presta para nada. É só incultura, verborreia e vómito.

    ResponderEliminar
  7. Ha quem trabalhe e ha quem se dedique a debates da treta

    ResponderEliminar
  8. Sim anónimo das 23.37 deves ser da paf ou puf apoiante das tecnoforma, submarinos e afins, salazarento, apoiantes dos alemães e como este povo de néscio coloca no poder energúmenos .É NOGENTO pertencer a uma povo acéfalo, acritico

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.