sábado, 25 de julho de 2015

O perigo da concórdia!

Joaquim Palminha Silva
Desde que mundo é mundo, que a concórdia e a convergência, por mais estranho que a todos pareça, têm sido causas de conflitos entre os homens e os Estados.
O desastre começa logo no foro individual e doméstico, quando dois homens desejam a mesma mulher e ela, por deformação moral somada a imbecil vaidade, demonstra agradar-se dessa situação embaraçosa. Se nenhum dos trogloditas desiste, a curto prazo nasce uma “guerra” que pode terminar com derramamento de sangue e questão de “polícia”… - Destes casos se faz a 1ª página dos nossos jornais “populares”!
Quando dois chefes de Estado ou dois cabos de guerra proclamam a posse de uma mesma região, cidade ou ilha (seja qual for o pretexto) surgem as guerras entre Nações que, desde Napoleão Bonaparte, acabaram por atear um fogo mortífero a metade do planeta.
Na verdade, a convergência de vários Estados acerca de um objectivo por todos eles desejado ao mesmo tempo e, sem cedências, por todos eles perseguido “resolve-se” (se assim se pode dizer), infelizmente, por lutas sangrentas, guerras regionais, massacres! Isto é, a industrialização da morte e do sofrimento humano passam a ser os grandes “mecanismos” da História!
 Enfim, a identidade de desejos e a convergência das vontades, a tão enaltecida concórdia que muito apreciam os desprevenidos e os ingénuos, tão bajulados pelos manipuladores de mentalidades, é raiz de não pequenos distúrbios planetários de várias dimensões.
A História contemporânea “ensina-nos” que para a conservação da paz convém uma maior diversidade entre as sociedades humanas, uma multifacetada Cultura de povo para povo, uma pacífica discórdia de usos e costumes, de Nação para Nação.

É verdade que esta linha de pensamento vai contra a opinião comum, por isso é ignorada. De resto, se os homens fossem “obrigados” a igualarem-se em todos os aspectos das suas vidas espirituais e materiais, não haveria necessidade da prática do regime democrático. – E a vida seria uma sonolenta monotonia… Bem-aventurada seja pois discórdia!


7 comentários:

  1. Complexo desportivo da Silveirinha

    Contrato ruinoso da agua

    90 milhões de divida

    Excelente trabalho para merecer condecorção,o Velho está guegué..........o Avental tem Muita Força.

    ResponderEliminar
  2. De facto a concórdia entre fascistas é um perigo.
    Por isso a Europa está hoje no estado em que está.
    Ou se desmembra ou se transforma numa federação fascista.
    Com mais hipótese para a segunda alternativa.

    Mostra-nos a história que, quando uma nação ameaça e agride as outras nações europeias, acaba tudo em guerra.
    Primeiro Napoleão e depois Hitler, só foram derrotados quando tiveram a veleidade de atacar a Rússia.
    Desta vez são novamente os alemães e os franceses a abusar e a roubar as nações mais pobres da Europa.
    Entretanto já invadiram o espaço vital russo, e rosnam, e uivam contra a Rússia, e armam-se em defensores da democracia e da liberdade, que todos os dias renegam aos povos da união europeia.
    Esperemos que a Rússia, mais uma vez, faça frente à prepotência, à desumanidade, à ganancia, e ao fascismo europeu, para bem dos europeus e do mundo.

    ResponderEliminar
  3. No comitê central do partido comunista vota-se de braço no ar para que nao paire no ar, a desconfiança de ter tipo pensamento único.

    ResponderEliminar
  4. Quem tem bons padrinhos não morrer mouro.
    Rosário Teixeira ao invés de Sócrates
    Ministério Público não queria prisão domiciliária de Ricardo Salgado
    MARIANA OLIVEIRA 26/07/2015 - 07:20
    Procuradores pediram apenas que o ex-banqueiro ficasse proibido de se ausentar do país e de contactar com algumas pessoas. Além de quererem afectar ao processo sobre o colapso do BES a caução de três milhões de euros já prestada no inquérito Monte Branco.
    Linda justiça mesmo assim Carlos Alexandre ainda é mais imparcial

    ResponderEliminar
  5. Esta última frase, tal como está escrita, não faz qualquer sentido.
    Não deixa de me espantar a necessidade que os analfabetos têm de espalhar comentários pela internet. Uma verdadeira praga.

    ResponderEliminar
  6. A União Europeia foi construída sem um único referendo, ou consulta, aos povos europeus.
    Os braços dos europeus foram cortados, para não poderem votar.

    Não houve discussão publica.
    Não houve contraditório.
    As perguntas foram caladas.
    As criticas, vilipendiadas.
    As bocas, amordaçadas.

    É uma imposição sobre os povos europeus.
    É um organismo não democrático, e anti democrático.
    A União Europeia está a arrastar a Europa para o desastre.

    ResponderEliminar
  7. O palerma das 12.47 analfabeto és tu. O que não faz sentido é porque és bronco tudo tem que ser muito bem explicadinho com desenho. Olha grunho o que está escrito é o seguinte: O Procurador Rosário Teixeira não queria prisão domiciliária para o vigarista do Ricardo Espírito Santo, mas apressou-se a pedir a prisão domiciliária para Sócrates. Ora o que acontece é o juiz nunca aplica pena superior o que é pedido e aqui aplicou , porque será?
    Percebes-te analfabeto?

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.