quarta-feira, 27 de maio de 2015

Que má energia é que esta cidade tem para não sair de casa?


Vou fazer um "Apelo" a estas 6.397 pessoas que fazem parte deste grupo para aderirem efectivamente às iniciativas que existem nesta cidade, muitas delas inclusive são gratuitas. 
Em Abril fui a um bailado e a um concerto no Teatro Garcia de Resende e no 1º espectáculo, estavam +/- 20 e no 2º espectáculo 12 pessoas, lá houve um outro bailado em que o teatro estava bem composto. 
Em Maio fui ao Palácio D. Manuel e os 3 actores que faziam parte da peça, fizeram o favor (sim porque foi um favor que nos fizeram gentilmente), de actuar para 6 pessoas. 
Pergunto-me onde estão as pessoas de Évora? 
Que má energia é que esta cidade tem para não sair de casa? A magia desta cidade é só para os estrangeiros? E nós o que fizemos à nossa magia? 
Qualquer outra cidade Reguengos, Montemor, Beja…, tem iniciativas e as pessoas aderem , porque é que em Évora isso não acontece, que má energia existe nesta cidade que leva as pessoas a ficarem presas à casas e a não beberem saber e cultura, é uma crença é uma questão cultural, não sei. Mas por favor é altura de saírem dos casulos e apreciarem aquilo que a vida nos dá. Tudo isto para dizer o quê?
Eu escrevi ao Director do Diário do Sul para permitir a publicação do “Apelo - Tenho Fome, Preciso de Si no Concerto”
Acredito plenamente que irá ser publicado, todavia peço permissão ao Administrador do grupo a publicação do mesmo na página “Cultura em Évora”

*
Tenho Fome, Preciso de si no concerto

Sou a pessoa mais rica do mundo, nunca tive fome.
Mas, não sei se sabe, existem pessoas na nossa cidade que recorrem todos os dias à Associação Pão e Paz para poderem ter uma refeição diária, incrível não é??!! 
Mas todos juntos, podemos unirmo-nos a esta causa e ajudar. Como???
Simples. Indo ao concerto “ O piano em Pessoa”, é um convite a descobrir a musicalidade inerente à poesia no nosso mais universal escritor português, Fernando Pessoa. (podendo ir do fado à bossa nova, do tango ao blues ou à marcha popular) 
A voz e composição é de Armando Nascimento Rosa (nascido em Évora); no Piano, co-autor e arranjos, António Neves da Silva.
Dia 30 de maio (é um sábado – não há desculpa para não ir), às 21:30 no Teatro Garcia de Resende.
Entrada, 6€ (pouco mais custa que um maço de tabaco e não faz mal à saúde), É por um bom motivo, uma vez que as receitas do concerto são destinadas à Associação Pão e Paz.
Vamos ter coragem, não dói nada. Reunimos a família, damos 75 minutos de descanso, à tv, pc’s, tablets, e telemóveis (coitados também precisam de descansar) e vamos assistir ao concerto, que nos irá acalmar o stress da semana, dos miúdos e graúdos.
Eu vou!!! E você do que está à espera? 
Lembre-se o Nosso contributo irá fazer sorrir muitas famílias.
Eu já sou rica, por nunca ter passado fome, mas serei riquíssima se conseguir ver o Teatro Garcia de Resende cheio de pessoas solidárias por aqueles que agora, mais precisam. (Amanhã podemos ser nós!)
Muito Obrigada, a todos aqueles que comigo forem ao concerto e a todos aqueles que lerem o meu apelo. 

Ana Paula do Carmo

2 comentários:

  1. Acho que parte da culpa também está no produto a ser oferecido. Com isto não digo que as pessoas não tem cota parte na culpa. Mas, quando o produto não vende é preciso talvez mudar... Não digo que se mude na totalidade o produto a vender, mas pelo menos mudar a forma como o mesmo é apresentado. Isto não basta fazer eventos e esperar adesão. É necessário olhar para fora e perceber o que está a resultar. Será que todos os eventos tem que ser eventos pseudointelectaloides? Será que algo mais entretenimento é assim tão mau?

    ResponderEliminar
  2. Imaginem o Rock in Rio ou Nos Alive ou Sudoeste , etc . , com o cartaz oferecido por esta CME , imagienm só !

    As cidades tem de evoluir e pensarem nos jovens que nesses concertos aparecem aos milhares trazendo consigo por vezes mais "velhos" atrás ... por isso , a CM de Sines tem um evento para meter esse tipo de música ou cultura ( alternativa ) que Évora oferece sempre todo o ano , mas mesmo assim estão cheios de gente que vem de todo o lado ! Em Évora faz falta unhas para tocar viola !
    Jorge

    ( ciclista )

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.