quinta-feira, 28 de maio de 2015

Este sábado no Armazém 8: cantigas de intervenção para recordar Zeca Afonso


É já no sábado, dia 30 de Maio, mais uma iniciativa da Aja Évora no Armazém 8. Para comemorar Maio com o Zeca Afonso.
APBraga, Afonso Dias e Tânia Silva (o Samuel chegou a estar anunciado, mas estará num espectáculo da AJA em Almada-Seixal) vão estar em palco. Às 22 horas, sem falta!

7 comentários:

  1. Mas porquê com o apoio da câmara? O armazém 8 não é privado?

    ResponderEliminar
  2. Grande pergunta veja de quem é o armazem 8 e depois tire as conclusões.
    Propriétaria ??????

    ResponderEliminar
  3. Ei pá nem sabem ler...é mesmo só destilar veneno. Neste evento o Armazém 8 apoia a AJA tal como a Camara.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ler sabem eles, e muito bem. O veneno e a azia que trazem no bojo é que lhes tolda a razão e os sentidos.
      Deixá-los ladrar, que a caravana não pára...

      Eliminar
  4. Combato a ditadura comunista ou a fascista, mas o armazem 8 é uma coisa decente e gerido por proprietarias com sensibilidade e visão. Verdade seja dita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 13.21 Sim sim o armazem 8 é uma coisa decente pois....tao decente e independente como o o partido dos verdes o é do pcp. Nao foi por acaso que o armazem 8 apareceu assim que os comunistas ocuparam a camara...mas que grande coincidencia....

      Eliminar
  5. Passos e Cavaco não foram enganados no caso BES,

    diz Ferro Rodrigues
    "A confiança manifestada pelo Governo ao propor a recondução do dr. Carlos Costa demonstra que o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, e o Presidente da República, Cavaco Silva, não foram certamente levados ao engano na confiança que expressaram há uns tempos sobre o Banco Espírito Santo, enganando milhares de investidores. É só isso que tenho a dizer", declarou o líder parlamentar do PS
    Ferro Rodrigues considerou hoje que a proposta de recondução do governador do Banco de Portugal demonstra que o primeiro-ministro e o Presidente da República não foram levados ao engano quando expressaram confiança no BES.
    Esta posição sobre a intenção do Governo reconduzir Carlos Costa por mais cinco anos nas funções de governador do Banco de Portugal foi transmitida por Ferro Rodrigues numa declaração à agência Lusa em que lembrou a tese defendida por vários órgãos de soberania no verão de 2014, segundo a qual o Banco Espírito Santo (BES) estaria livre de contaminação face aos problemas financeiros do Grupo Espírito Santo (GES).

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.