quarta-feira, 27 de maio de 2015

Esclarecendo...


Relativamente à informação publicada recentemente no acincotons, e que reproduzia uma publicação do DIAP de Évora, na sua página web, onde se referia ter sido deduzida acusação contra um ex-presidente da Câmara Municipal de Évora, uma ex-Diretora do Departamento Jurídico e um ex-Diretor do Departamento de Gestão e Administração da Câmara Municipal de Évora, o acincotons sabe agora que:
- a acusação tem a ver com a gestão do ex-presidente José Ernesto de Oliveira;
- o processo prende-se com o pagamento de obras efectuadas numa estrada em Nossa Senhora de Machede antes do visto do Tribunal de Contas;
- relativamente ao crime de peculato será proferido despacho de não pronúncia;
- que sobre o outro crime de violação das normas de execução orçamental, o Tribunal propõe que José Ernesto de Oliveira faça um donativo de 800 euros a uma IPSS.

15 comentários:

  1. E o caso Silveirinha ?


    foi arquivado ?

    Pobre país...............

    ResponderEliminar
  2. Ui tanta coisa!1
    Puf...
    Pensava eu que vinha aí bomba.

    Qualquer Comunista já indiciado, fez coisa 1000 vezes piores

    ResponderEliminar
  3. fico a aguardar que os filhos da p**a dos comunistas que vieram aqui cobardemente, sobre anonimato, acusar o José Ernesto de roubar o dinheiro do município venham aqui pedir desculpas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. QUE ROUBOU, NÃO HÁ DÚVIDA.
      Se roubou para ele (ou só para ele), ou para os outros é que falta saber.

      Eliminar
    2. Só houve roubos na porca da tua mente perturbada, vai-te tratar cretino

      Eliminar
    3. 10:38
      Dou-te só dois exemplos dos roubos:
      - venda do PIC, junto á rampa do seminário, onde estavam instalados serviços da CME, num processo no mínimo conturbado;
      - aluguer de pavilhões do Parque Industrial, para instalar esses serviços (com o valor do total pago em alugueres e obras em edifícios alheios, , teria hoje a CME edifícios próprios já totalmente pagos e sem necessidade de continuar a pagar milhares de euros em rendas)...

      Se isto não foi roubo ao erário público, vou ali e já venho....
      E nem falei da Praça de Touros. Nem das 'vendas' de muitos e variados lotes abaixo do preço de custo. Nem dos 'negócios' com a cedência de espaços do domínio público para uso exclusivo de alguns particulares. Nem...

      Eliminar
  4. Esta é apenas uma pequena gota de água, no meio de um oceano de trafulhices e incompetências.
    Vejam por exemplo, como foi feita e quanto nos custaram (ou vão custar), as avenidas de 4 faixas com separador central que servem a EMBRAER.
    Com aquele dinheiro tinham feito boas estadas de acesso à EMBRAER e ainda sobrava para pagar a Variante Nascente que tanta falta nos faz.

    ResponderEliminar
  5. Só conseguem ver a ponta do iceberg.
    Nem mesmo com a água pela borda, o navio prestes a afundar, conseguem perceber que a gatunagem roubou em cada obra e contrato que fez.
    Não, não é exagero. É a realidade nua e crua.
    Cada cavadela uma minhoca.

    ResponderEliminar
  6. Nem visto do tribunal de contas nem terrenos para os alargamentos da estrada.
    Teve que ser este executivo a andar a negociar os terrenos necessários para o alargamento.

    Teve sorte porque os proprietários não lhe embargaram a obra, como aconteceu no troço junto ao Bairro de Almeirim, onde também se preparavam para alargar a estrada sem ter os terrenos. Só que aí os donos dos terrenos não foram em cantigas.

    ResponderEliminar
  7. Gás e luz em Portugal são dos mais caros da Europa
    Segundo dados do Eurostat, publicados esta quarta-feira, o preço da electricidade no mercado nacional é o segundo mais caro da UE. Já o preço do gás doméstico é mesmo o mais elevado.
    O valor pago pelos portugueses por 100 kilowatts (KW) por hora, ajustado à paridade de poder de compra, é de 27,4 euros, sendo mais elevado que a média da UE a 28, de 20,8 euros, e apenas superado pela Alemanha, onde o KW por hora custa 28,2 euros.
    No que diz respeito ao preço do gás, a situação de Portugal não é muito diferente. O preço do kw/hora é de 12,8 euros, sendo superior à média paga tanto na zona euro como na UE.
    O Eurostat evidencia ainda que o custo de electricidade em Portugal registou uma variação positiva de 4,7% entre o segundo semestre de 2013 e o segundo semestre de 2014, o que representa o quarto maior aumento entre os países do bloco europeu. As maiores subidas registaram-se no Luxemburgo (5,6%), Irlanda (5,4%) e Grécia (5,2%).
    No que toca ao aumento do preço do gás, Portugal aparece no primeiro lugar do ranking, com uma subida de 11,4%.
    O preço da electricidade e do gás nos 28 Estados-membros da UE subiu em média 2,9% e 2%, respectivamente, no período em análise. Na zona euro, a subida foi de 2,7% e 0,5%.
    Já a carga fiscal sobre a electricidade em Portugal é de 42%, a terceira mais elevada da UE, apenas superada pela Dinamarca (57%) e pela Alemanha (52%). No que diz respeito ao gás, a carga fiscal é de 23%, a nona mais elevada entre os 28.



    ResponderEliminar
  8. Urbanização junto ao Garcia de Resende

    moradias na rua dos penedos

    urbanização lagril

    silveirinha

    colégio fundação alentejo

    praça de touros

    negócio da água


    PRISÔES ? zerooooooooooooooooooooooooooo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se fossem prender os corruptos todos não havia prisões que chegassem.

      Eliminar
  9. No fim ainda o tribunal lhe vai pagar um mês de férias nas Caraíbas !

    Se fosse o homem do lixo que tinha fome e tirou um chocolate do supermercado sem pagar , era preso , algemado e pagava uma tonelada de custas aos bandidos da justiça Portuguesa !

    Jorge

    ( ciclista )

    ResponderEliminar
  10. Continua o roubo na taxa de subsolo na fatura do gaz. numa fatura de 41€ só em taxa de subsolo sao 10€, é uma vergonha e um roubo

    ResponderEliminar
  11. Continua o roubo na taxa de subsolo na fatura do gaz. numa fatura de 41€ só em taxa de subsolo sao 10€, é uma vergonha e um roubo

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.