quinta-feira, 30 de abril de 2015

Ser Poeta…

     Joaquim Palminha Silva







(In Memoriam de Federico Garcia Lorca)


*
                  Ser poeta é viver num estado de santidade pagã!
            Não importa que tipo de poeta se seja. Desde os simples e espontâneos poetas populares, até aos sofisticados e intelectualizados “poetas de livraria e estante”: - Todos vivem esta “santidade”!
            Tal e qual os santos, os poetas não mergulham no quotidiano da mesma forma que as demais pessoas. Há neles uma certa deformidade na visão do mundo e das vidas humanas que os faz adivinhar no real a fantasmagoria, o impensável, o paradoxo e a deformidade que há na beleza convencional, e a alegria que há na tristeza…
            Todos os poetas dormem com a porta da alma aberta, sem medo dos ladrões que vivem na proximidade das letras, prontos a furtarem palavras inéditas, imagens douradas, metáforas de luz cristalina… Mas pergunte-se, fazem-no inconscientemente? – Na verdade, ninguém pode roubar a um poeta o “desastre” da sua santidade! Ninguém o inveja a tal ponto que lhe queira roubar as proximidades do abismo em que vive, da agonia que lhe é indispensável, da insegurança que lhe serve de abrigo.
            O poeta, normalmente, morre do muito uso que dá de si, poema a poema. A santidade cobra-lhe uma exorbitância de tempo de vida, dando-lhe em troca uma protecção inquietante!
            Ninguém escolhe ser poeta, tal como ninguém escolhe ser santo. – Acontece!
            O poeta nasce impregnado de poesia e envolvido nela vive, tal doença incurável que o encaixilha no mundo, desenhando-lhe sobre os olhos um véu transparente… Véu que ensopa, com o seu colorido, a paisagem que o circunda, que o faz ver o que outros não vêm.
            Desenhando-se palavra a palavra, o poeta leva algum tempo a esvair-se, porque agarrado à sua condição cismática, entorpecido pelos rasgões de luz que só ele avista na rotina deslavada, e o golpeiam em profundidade e em dor.
            Todas as cambiantes autoriza o véu, fazendo do olhar do poeta uma mágica de explosões, um desgrenhamentos de ideias, uma série de êxtases imprevistos. Há na vida do poeta um cenário irreal que a realidade admite, mas que só aos santos é possível alcançar!
            O poeta é capaz de intuições para lá da intuição dos sábios. O poeta vive na “outra banda” do mundo, e vem para o meio de nós pregar os gritos que ninguém ouve, narrar as sofridas agonias que ninguém vê, falar do futuro que ninguém sabe. O poeta aparece para nos apontar a luz amorosa que entre nós se suspende, com receio de penetrar nas entranhas da alma humana, pois esta engrossou a sua ferocidade…
            Tal qual os santos, o poeta não cessa de bater nas vidraças da banalidade, até que a noite trágica do mundo o silencia, quando por fim consegue assassinar-lhe a palavra e o canto!
            Porém, a sua voz nunca mais acaba, nasce de novo! E, num dado momento, outro poeta surge com o mesmo véu sobre os olhos para ver o que ninguém vê. – E o poeta diz outra vez tudo com um som original! – As fisionomias do amor e da morte, os objectos, a cor, a luz… A sua voz e o seu canto crescem, sem que seja culpado de aborrecer à sua volta! O que foi eco quase extinto aumenta, tornando-se clamor, chamando os homens e as mulheres para a alegria da vida…
            Ser poeta é estar possuído por uma santidade pagã… E, em vida, pagar caro por isso!

Federico Garcia Lorca (1898-1936)

Preso e assassinado (18 de Agosto de 1936) pelos falangistas do ditador Francisco Franco, durante a guerra civil espanhola (1936-1939), o seu desaparecimento tem sido objecto de inúmeras especulações, pois nunca foi encontrado o corpo do poeta e dramaturgo. Bastante embaraçado com o trágico acontecimento, certa vez, o próprio general Franco (1936-1975), apenas admitiu que o escritor havia morrido «misturado com os revoltados», acrescentando, com a hipocrisia que o caracterizou, que tal não passou de um dos «acidentes naturais da guerra».
Oficialmente nada se sabia sobre os últimos momentos de Federico Garcia Lorca, o que não obstou que historiadores e biógrafos especulassem sobre o que deverá ter sucedido. Por esta razão, no passado dia 23 de Abril, após anos de apertos e angústias adensando o mistério, o «site» de grande informação eldiario.este e a rádio «Cadena SER» revelaram a existência de documentação, até então conservada secreta, onde o regime de ditadura de Francisco Franco “confessa” a autoria do crime!
Entre outras declarações, o documento secreto diz com crua frieza (conservamos a ortografia espanhola) : «Sacado por fuerzas del Gobierno Civil en las immediaciones de lugar conocido como “Fuente Grande”, fue passad por lar armas después de haber confessado, siendo enterrado en aquel paraje», lugar vizinho de Granada. Adiante, o texto da comunicação secreta do governo franquista, avança com as razões que estiveram na origem do assassínio (por fuzilamento) do autor de Romanceiro Cigano (1928), «Estaba tildado de prácticas de homosexualismo [sic] y estaba conceptuado como socialista».
Entretanto, iniciaram-se buscas arqueológicas para encontrar o corpo do poeta que, estou em crer, a Espanha honrará dando-lhe por fim o descanso eterno!   


9 comentários:

  1. Pingo Doce tenta "boicotar” greve do 1º de Maio com campanha promocional
    Sindicato do Comércio e Serviços (CESP) acusa cadeias de supermercados e hipermercados de quererem “empobrecer os trabalhadores” ao mesmo tempo que promovem campanhas de ofertas de produtos no Dia do Trabalhador, para o qual está agendada uma paralisação no setor.
    30 de Abril, 2015 - 10:30h

    "As cadeias de supermercados e hipermercados não aumentam os trabalhadores por falta de dinheiro, mas sim porque os querem empobrecer, como se comprova com a campanha de oferta generalizada de produtos na véspera e dia 1.º de Maio", refere um comunicado do sindicato, citado pela agência Lusa.

    Num cartaz afixado nas lojas do Pingo Doce, é anunciado que no dia 1.º de Maio a cadeia de supermercados vai "voltar a fazer história".

    "O dia 01 de Maio vai ser especial porque vamos garantir mais poupança aos nosso clientes", lê-se no anúncio, assinado por um diretor, que diz contar com os trabalhadores para transformar a data "em mais um dia memorável para todos".

    No cartaz, dirigido aos trabalhadores, é ainda referido que todas os estabelecimentos vão abrir às 8h.

    Segundo Manuel Guerreiro, presidente do CESP, alguns responsáveis de loja do Pingo Doce avisaram que, nesse dia, "há hora de entrada, mas não há de saída".

    Fonte oficial do Pingo Doce confirmou à agência Lusa que irá ser promovida uma ação especial no dia 1 de Maio, mas não com descontos generalizados de 50%, como em 2012.

    O CESP avança que também a Sonae/Continente anunciou aos clientes, via SMS, a oferta de bacalhau e carne de porco a preços bastante inferiores aos praticados.

    "Ora, isto comprova que não aumentaram pessoal e não negoceiam a revisão do CCT por falta de dinheiro, antes por uma obstinada política de empobrecimento dos trabalhadores, senão não se proporiam oferecer dezenas ou centenas de milhões de euros num ou dois dias aos clientes", reforçou.

    Para o presidente do CESP, estas campanhas têm como objetivo "boicotar a greve e o significado do 1.º de Maio, cometendo resmas de ilegalidades".

    ResponderEliminar
  2. Entao e agora o que vai fazer o PCP ? Porque o Cesp é mais um dos sindicatos do PCP. Nao fazem nada claro. E porquê? Precisamente porque o PCP nao tem credibilidade junto dos trabalhadores.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Partido Comunista faz tudo para poder dominar a politica nacional de terra queimada

      Eliminar
  3. Texto bonito, mas triste . Recorda-nos Federico Garcia Lorca um poeta anti-fascista que tal como hoje as forças do capitalismo selvagem odeiam que ousa pensar. Inventam que o fulano é doido, eles querem que sejamos mediocres.
    Manipulação da opinião pública através da mídia – segundo Chomsky

    7 – VALORIZAR A IGNORÂNCIA E A MEDIOCRIDADE
    Manter em alta a popularidade de pessoas medíocres e ignorantes aumentando sua visibilidade na mídia, para que o estúpido, o vulgar e o inculto seja o exemplo a ser seguido principalmente pelos mais jovens.
    8- DESPRESTIGIAR A INTELIGÊNCIA
    Apresentar o cientista como vilão e o intelectual como pedante ao mesmo tempo em que populariza a caricatura do “nerd” ou “CDF” como pessoas ineptas do ponto de vista social e um exemplo a não ser seguido pelos mais jovens — estimulando, por um lado, a negação da ciência e, por outro, o desprestígio do uso da racionalidade e do senso crítico.
    Geralmente tal realidade se coaduna com a oferta de uma educação de menor qualidade para a população mais pobre – que não se queixa disso por que é moda ser ignorante.
    9- INCENTIVAR E INCUTIR A CULPA
    Incutir, incentivar e reforçar a culpa do indivíduo quando do seu fracasso, dividindo assim a sociedade em duas categorias: a de vencedores e a de perdedores.
    O “perdedor” (ou loser em inglês) é o indivíduo que não possui habilidades ou competências para alcançar o sucesso que o outro tem.
    Daí a grande visibilidade que a mídia oferece a modelos minoritários de beleza e sucesso.
    Recordando que apenas alguns poucos seres humanos podem ser enquadrados nesse modelo tão rigoroso que categoriza, discrimina e impõe o que é belo, jovem, célebre e bem sucedido.
    O restante da humanidade deve se conformar com sua condição de perdedor e carregar com resignação esse seu status.
    Ao invés de rebelar-se contra o sistema econômico, o individuo resigna-se e conforma-se com sua situação pessoal, social e econômica, atribuindo seu “fracasso” à sua completa incompetência. Culpar-se constantemente por isso, atua na formação de um desejado estado depressivo, do qual, origina-se a apatia.
    10- MONITORAÇÃO
    Por meio do uso de técnicas de pesquisa de opinião, mineração de dados em redes sociais e também dos avanços nas áreas de psicologia e neurobiologia, os donos do poder tem conseguido conhecer melhor o comportamento do indivíduo comum muito mais do que ele mesmo.
    A monitoração deste comportamento além de alimentar os dados que aperfeiçoam seu modelo psicossocial, oferecem informações que facilitam o controle e a manipulação da opinião pública.
    Aí está.

    ResponderEliminar
  4. Em uma de suas frases de efeito, Chomsky afirma que “a propaganda representa para a democracia aquilo que o cacetete (ou repressão da polícia política) significa para o estado totalitário”.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vai lá dizer ao Partido Comunista que a propaganda deles O ANO INTEIRO na rua, é uma ato de liberdade de expressão e não de repressão pelo cansaço das pessoas...

      Eliminar
    2. O PCP quer é mamar e atirar areia para os olhos das pessoas. O que lhes vale é que o nosso regime é democrático e livre, o que permite que eles possam existir livremente

      Eliminar
  5. Reunião da Assembleia Municipal da CME
    O deputado municipal Chalaça confrontou o aumento de receita da TOS de 411 000 euros de 2013 para 1690 000 euros em 2014 um aumento de 358% o Sr. Presidente não deu uma resposta plausível para tão grande aumento de receita.
    Acho que vou ventilado pelo Deputado Municipal Bruno Martins uma reunião extraordinária da Assembleia Municipal e as entidades envolvidas ERSE e Galp, porque assim é passar as culpas de um para outro e nada se resolve e os consumidores têm que deixar o consumo de gás natural

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com a Esquerda à frente das coisas, o pó, a dúvida, a falta de soluções, são apanágio. Não é por nada que as banca rotas que Portugal esteve sujeito, tiveram origem em desgoverno à esquerda

      Eliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.