sexta-feira, 10 de abril de 2015

Proposta do PS na Assembleia Municipal para certificar valor da dívida da CME foi recusada


Como o valor da dívida da Câmara Municipal de Évora continua a dar polémica, o PS quis aprovar uma proposta para certificar a dívida relativamente a 31/12/2013. Francisco Chalaça, membro do PS na Assembleia Municipal enviou por mail, com pedido de publicação, a proposta, que foi recusada pelos votos da CDU e do PSD, para o acincotons, uma vez que alguns comentários aqui publicados nos últimos dias voltam a referir o não consenso em torno dos números que têm sido veiculados.

A CDU, COM A CUMPLICIDADE DO PSD, TENTA POR TODOS OS MEIOS IMPEDIR O CONHECIMENTO DA VERDADE.

No Passado dia 27 de Fevereiro o Grupo do PS na Assembleia Municipal de Évora, apresentou uma proposta para que, definitivamente a Revisora Oficial de Contas, se pronunciasse sobre o valor da divida do Município em 31/12/2013.
A CDU, com o voto cúmplice do PSD, impediu a aprovação dessa proposta, sem utilizar qualquer argumento e justificando a bondade do seu voto com um - “é assim, porque sim”, o PSD não teve sequer a coragem de esboçar qualquer tentativa de justificação, limitou-se a atuar à semelhança do que recorrentemente faz, viabilizando tudo o que é proposta do PCP excepto, obviamente, aquelas que visam criticar a ação governativa.
Deixamos então o conteúdo da proposta para que os leitores do “a cinco tons” possam por si só ajuizar:

Proposta do Grupo do PS na Assembleia Municipal de Évora
Considerando que esta Assembleia aprovou, em abril de 2014, as contas referentes ao ano de 2013 e que nessas contas, que são do conhecimento público, constava um endividamento da CME no valor de 81.337.704,91 euros, valor esse presente nos vários documentos oficiais, quer produzidos pela Câmara Municipal, quer produzidos pela Revisora Oficial de Contas, ou seja: Relatório de Atividades e Contas de 2013, elaborado pela Câmara Municipal, Relatório e Parecer sobre as mesmas contas e Relatório Sobre a Situação Financeira, do 1º semestre de 2014, elaborados pela Revisora Oficial de Contas.
Considerando que a CME recebeu em 23/12/2013 uma tranche do PAEL no valor de 6.433.274,64 euros e que procedeu, ainda em 2013, à respetiva contabilização da tranche recebida, aumentado dessa forma o valor da dívida a terceiros.  
Considerando que o uso da tranche, para pagamento a fornecedores e o respetivo abate no valor da dívida, só viria a ocorrer em 2014, (o 1º Pagamento foi efetuado a 17 de janeiro desse ano), conforme consta do Dossier, entregue pela CME, à Direção Geral da Administração Autárquica e do documento trazido a esta Assembleia, pelo Senhor Presidente da Câmara, na informação da situação financeira do município, referente a 31 de março de 2014.
Considerando que o Relatório e Contas referente ao ano de 2013, omite estes factos.
Considerando que têm sido referidos, nesta Assembleia, vários valores, não coincidentes, para a divida da CME em 31/12/13.
A Assembleia Municipal delibera exigir à Senhora Revisora Oficial de Contas que no relatório sobre as contas referente ao ano de 2014, esclareça inequivocamente qual o verdadeiro valor da dívida da CME, a terceiros, em 31/12/2013, expurgada da distorção causada pela tranche do PAEL recebida e contabilizada no dia 23/12/13 e só usada em 2014.
Évora, 27 de Fevereiro de 2015.


O Grupo do PS na Assembleia Municipal

17 comentários:

  1. Durante a campanha eleitoral, este senhor já nos habituou ao folclore.
    Infelizmente para ele, as contas foram apresentadas e estão devidamente documentadas. Se não concorda ou duvida de algum dos documentos que o diga. Mas isso tá quieto!....

    ResponderEliminar
  2. A actual ministra do governo PSD/CDS afirmou que a empresa Edia está endividada,700 Milhões de euros (durante o governo ps),se a memória não me falha alguns desses cavalheiros fazem parte da actual assembleia municipal de Évora.

    Onde está a ética destes cavalheiros que arruinaram o concelho e pelos vistos endividaram várias empresas públicas.

    ResponderEliminar
  3. Já que se fala em transparência,os cidadãos têm o direito de saber qual o ordenado que estes Boys do PS tinham na edia e as respetivas mordomias.

    ResponderEliminar
  4. já que se fala em transparência era bom saber quanto era o ordenado destes boys do ps e das respetivas mordomias.

    ResponderEliminar
  5. 700 Milhões de dividas feita por membros do PS/ÈVORA na Edia?


    diz a senhora ministra do CDS............................será verdade ?

    ResponderEliminar
  6. Que a CDU tudo faça para esconder e deturpar a verdade nós até percebemos, o que não se percebe é que o PSD na Câmara, vote ao lado dos comunistas numa situação como esta que parece clara.

    ResponderEliminar
  7. Qualquer cidadão se pode dirigir à câmara, consultar as contas e ver os documentos que comprovam as dívidas.
    O que este senhor, do partido responsável pela ruinosa negociata das águas e pela falência da câmara de Évora, está querer fazer é pura chicana na praça pública para 'inglês ver' ...
    O que pretende é enganar papalvos, à boa maneira do que fizeram na última década.

    ResponderEliminar
  8. Ninguém ainda me esclareceu as contas da Camara Municipal de Évora.
    Nada me diz que o PCP não tenha andado a esconder contas (por exemplo as PPPs andaram escondidas e por isso o Estado Português quando foi obrigado a transparecer tudo cá para fora, a divida "visível" disparou).
    Acho estranho as contas terem disparado de repente por volta 2005 e 2006 quase para o dobro. Parece mais que autarquia nessa altura (esta autarquia e todas as outras) foram obrigadas a maior transparência nas contras.

    Ou seja, a dívida que o PCP cá deixou em 2002, PALPITA-ME que tenha sido muito maior. Passaram 2 anos e o elenco de então foi obrigado a mostrar as contas que andaram escondidas anos e anos. PALPITA-ME que algumas "PPP's" do PCP tenham ficado escondidas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desde 2002, que as contas foram feitas pelo PS. Não é estranho que o PS precisasse de 4/5 ou 6 anos (mais de um mandato) para descobrir o que tu imaginas que existia?
      Não esquecer que, desde 2002 que o PS começou a afirmar, (obviamente sem nunca apresentar os documentos/ facturas) que a dívida da câmara era de 15 milhões de contos (75 milhões de euros)

      08:55
      Desde 2002, que as contas foram feitas pelo PS. Não seria, no mínimo, estranho que o PS precisasse de 4/5 ou 6 anos (mais de um mandato!) para acertar as contas?

      Não esquecer que, desde 2002, o PS começou a afirmar, (obviamente, sem nunca apresentar os documentos/facturas comprovativas) que a dívida da câmara era de 15 milhões de contos (75 milhões de euros). Ora esse valor SÓ foi atingido em 2011 (10 anos depois do PS estar a dirigir a autarquia). Isso não é estranho? Ou melhor, isso não é prova da MENTIRA mil vezes repetida?

      Como vês os teus palpites, não passam disso mesmo: palpites.
      Ou, como diz o povo, o pior cego é aquele que não quer ver...

      Eliminar
    2. @11:11

      Além de não provares absolutamente nada nem provares que estou errado, REPETES...REPETES...REPETES...

      Eliminar
    3. Quem não prova nem explica porque não estavam nas contas da autarquia de 2002, 2003... 2010, a dívida que diziam existir em 2002, e se limita a mandar uns reles palpites para a plateia, és tu!

      Quem repete a MENTIRA que foi contada e repetida durante 12 anos és TU!

      Eliminar
  9. O PS do Costinha diz que não é estalinista.
    Mas a verdade é que anda constantemente a querer alterar a história de Portugal.
    A varrer para baixo do tapete.
    A esconder os vícios partidários e a gabar-se de virtudes que nunca teve.

    São o polvo a lançar nuvens de tinta.
    São o lobo, a esconder a carnificina, e a disfarçar-se com a pele do cordeiro.
    São o corrupto com rabos de palha por todo o lado.
    São unha com carne, com o PSD e o CDS
    São os pedófilos da Casa Pia.
    São que privatizaram as empresas publicas.
    São os que deram cabo dos serviços públicos.
    São os que deram cabo da produção interna e do emprego.
    São os que endividaram o país até à ruína.
    São os que enriqueceram à custa de mal gerir o estado.
    São os que nos estão a transformar em escravos.
    São os que cá meteram a Troika.
    São os gatunos da PT apaniguados do BES.
    São os que fizeram o estado pagar os roubos do BCP.
    São os que continuam a apoiar o secretário geral do PS encarcerado em Évora, com um longo currículo de corrupção e gestão danosa.

    Como diz o Costinha, esta gente não é estalinista.
    Na verdade esta gente é uma associação de criminosos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E tu não passas de um canalha que ofendes gratuitamente sem olhares para a pqtp.

      Eliminar
    2. Quando a verdade ofende,
      Quando a imagem no espelho é insuportável,
      Quando a consciência está refém do interesse,

      só há uma solução:

      mate-se o mensageiro.

      Eliminar
  10. "O PS é um partido minado pela cultura do favor e pela promiscuidade"



    Ricardo Sá Fernandes.

    ResponderEliminar
  11. O PS deixou uma divida de 700 milhões de euros na Edia segundo a ministra do actual governo,só pode seu uma chalaça da senhora ministra.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se a Edia não tivesse divida o Alentejo não tinh mais 200 mil há de regadio, Só cretina(o)s não percebem isso.

      Eliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.