sexta-feira, 24 de abril de 2015

Parece a propaganda do governo a dizer que o país está melhor...


Em reunião pública de 22 de abril
Câmara de Évora aprovou Prestação de Contas de 2014

O Executivo do Município de Évora aprovou os documentos de Prestação de Contas referentes a 2014 e respetiva Aplicação do Resultado Líquido do Exercício e o seu envio à Assembleia Municipal com quatro votos favoráveis (CDU), uma abstenção (PSD) e dois votos contra do PS, que justificou o seu voto por alegadas discrepâncias e imprecisões nos documentos que não foram alvo de análise posterior como solicitado.
Nesta Prestação de Contas - a principal documentação técnica e política que sintetiza e descreve a atividade desenvolvida pelo Município - destaca-se, entre outras melhorias, a diminuição da dívida global e a redução do déficit nos resultados operacionais.
Não obstante a existência de um conjunto de condicionantes que incluem o agravamento da crise económica e social do País; a situação de falência técnica em que a gestão atual encontrou o Município de Évora; as imposições do PAEL; e a retirada ao Município de verbas e restrições impostas pelo OE/2014, na Prestação de Contas/2104 verificam-se já vários indicadores bastante positivos de que o Presidente da Câmara Municipal, Carlos Pinto de Sá, deu conta nesta reunião.
Tais indicadores estão relacionados com o início do reequilíbrio económico e financeiro do Município, que apresenta as seguintes reduções: dos compromissos globais (em 2,644 milhões de euros); do prazo médio de pagamento (em 120 dias); da dívida global (em 10,8 milhões de euros); do desequilíbrio orçamental (em 47,8%) e do saldo negativo (em mais de metade, 53,9%); dos resultados operacionais negativos (em 40,5%) e dos resultados líquidos negativos em (42,3%).
Destacam-se ainda investimentos de significativo valor só possíveis devido a intervenção camarária como a requalificação da Escola André de Resende; a incubadora de empresas Évora Tech; e a disponibilização de 40 novos fogos de habitação social. Outros investimentos cuja Câmara ajudou a implementar são a expansão da EMBRAER; a construção do Hotel Vila Galé e do hotel no antigo Centro Comercial Eborim; a conclusão do parque fotovoltaico da GLINTT; o PCTA (já com 28 empresas) e a instalação da CAPGEMINI.
Na sua intervenção sobre a Prestação de Contas, o Presidente recordou ainda uma série de realizações concretizadas a nível das opções programáticas, concluindo que foram atingidos os principais objetivos apresentados para 2014, finalizando com uma palavra de agradecimento a todos os envolvidos neste trabalho.(nota de imprensa da CME)

16 comentários:

  1. NENHUM dos investimentos que descreveram, mereceu o esforço do PCP. TODOS, mas mesmo todos, são resultado da boa prestação que a gestão anterior teve em matéria de atração de investimento.
    Se os do PCP são rijos pra fazer festas e usar o leite enquanto a vaca dá - estão sempre a queixar-se do PAEL mas foram a votos sabendo o que iriam encontrar - o PS foi rijo pra gastar enquanto a taxa de juro era baixa mas também em atrair projetos de desenvolvimento para o Concelho.
    QUER o PCP goste ou não!

    ResponderEliminar
  2. Poças. O que estes homens fizeram num ano! Foi pena é terem deixado Montemor no estado em que deixaram ao fim de tantos anos a gerirem aquilo por lá...

    ResponderEliminar
  3. A informação é útil e mostra que o concelho, a despeito da cretinice do título do post, está, de facto, no bom caminho.

    ResponderEliminar
  4. - redução dos compromissos globais (em 2,644 milhões de euros);
    - redução do prazo médio de pagamento (em 120 dias);
    - redução da dívida global (em 10,8 milhões de euros);
    - redução do desequilíbrio orçamental (em 47,8%)
    - redução do saldo negativo (em mais de metade, 53,9%);
    - redução dos resultados operacionais negativos (em 40,5%)
    - redução dos resultados líquidos negativos em (42,3%).

    Em pouco mais de um ano o rumo da falência começou a ser invertido.
    Mas, pelos vistos, há quem não goste. Vá lá saber-se porquê?...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha o secretário. Tu és munta bom a repetir a voz do dono. Fazes bem, é quem te paga.

      Eliminar
  5. Percebeste alguma coisa dos números e a sua comparação com algo palpavel, que a Camara do PCP avança? Não? Nem eu.

    Toma pastilhas pra azia e cura-te do clubismo que cega.

    ResponderEliminar
  6. Estes tristes recusaram-se ir à inauguração da Embraer e ficaram cá ao fundo a gritarem alarvices e agora até já são responsáveis pela expansão das fábricas. Terá sido nos terrenos comprados pelo José Ernesto? Não acredito que comunistas digam hoje uma coisa e façam amanhã outra. Ou será que vão rever as aleivosias que durante anos disseram e, num acto de contrição, este ano vão dar a medalha da cidade ao José Ernesto por ter trazido a Embraer para Évora, ter licenciado o Vila Galé e aprovado o novo hotel no Eborim? Isto para não falar já no Évoratech, nem nos fogos para habitação social...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se o PC fosse uma coisa boa, o comunismo não era uma coisa em extinção no mundo.
      Esqueceram-se da algazarra e da gritaria à porta da EMBRAER no dia da inauguração, é claro

      Eliminar
    2. "Terá sido nos terrenos comprados pelo José Ernesto?"
      Isso era se os tivesse pago...
      Infelizmente até na compra dos terrenos MENTIU aos eborenses e aos apaniguados. Comprometeu a CME no pagamento de uma pequena fortuna (6 milhões de euros), mas SÓ quando ele já não fosse Presidente.
      Ou seja: deixou o pagamentos dos terrenos e de grande parte das obras na dívida dos 90 milhões.
      Nisso, agastar à tripa forra, o dinheiro dos outros, é que eles era finos...

      Eliminar
  7. Belas contas. Vejam lá a credibilidade que têm que só foram aprovadas pelo PC. Nem os aliados do PSD lhe deram o voto a favor.

    ResponderEliminar
  8. Precisam-se aldrabices novas, estas são iguais às que o ernesto já nos tinha habituado.

    ResponderEliminar
  9. A julgar por alguns comentários ressabiados, estou convencido que a câmara já está a encarreirar.
    Depois de 12 anos de descalabro, é obra.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fia-te!
      Continua a pensar assim

      Eliminar
  10. Eu o que acho piada é este pessoal do PCP pensar que todos somos néscios como alguns dos seus funcionários mais destacados, carne para toda a obra. Por exemplo, metade dos "bons números" que a Câmara apresenta são devidos ao odiado PAEL. Se não fosse o pagamento das facturas em atraso aos fornecedores feitas através do PAEL gostaria de ver em quantos dias estaria o pagamento aos fornecedores, ou os resultados operacionais ou os saldos operacionais... Devia ser bonito. Aliás tem sido o PAEL a salvar este executivo do descalabro orçamental em que a Câmara está. Agradeçam ao Ernesto e, de joelhos, que o caso não é para menos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeçam ao Ernesto que afundou a câmara em dívidas, ter pedido um empréstimo (PAEL) para pagar essas dívidas.

      Ou seja:
      um empréstimo que apenas adiou o pagamento da dívida, ao mesmo tempo que obriga os eborenses (cidadãos e empresas) a pagarem IMPOSTOS e TAXAS no valor máximo DURANTE 20 ANOS.

      E ainda temos que estar agradecidos.
      Haja paciência, para esta gentinha sem consciência nem vergonha na cara...

      Eliminar
    2. Venderam todo o património municipal ao desbarato.
      Fizeram negócios ruinosos que dão milhões de euros anuais de prejuízos, como o das águas.
      Deixaram os cidadãos amarrados a contratos que obrigam a pagar taxas e impostos no máximo.
      Deixaram uma dívida de mais de 80 milhões de euros...
      E ainda esperam agradecimentos.

      E nem falo do que fizeram ao país...

      Está visto que esta gente não se enxerga.

      Eliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.