terça-feira, 10 de março de 2015

Onde está a Primavera?


clique na imagem para aumentar

7 comentários:

  1. Onde está a Primavera?
    Está aqui à porta e bem seca.
    Se continuar este estado de falta de humidade, é outra desgraça a somar a tantas outras, tais como a impunidade de banqueiros vígaros, políticos chico-espertos, construtores corruptos, dirigentes desportivos mafiosos, etc...

    ResponderEliminar
  2. Gostaria de saber o numero da ata onde foi ata onde foi aprovado o aumento da ,TOS(Taxa Ocupação de subsolo) de 386,6% originando 25% do valor pago pelo gás natural para pagar de TOS
    Ver no Correio da Manhã de 09.03.2015 onde vêm as taxas cobradas pelos municípios onde Évora aparece a vermelho como a quinta mais alta taxa do país
    45 câmaras cobram taxa de subsolo Deco considera que cobrança não faz sentido. Por Raquel Oliveira Quarenta e cinco municípios com gás natural, de um universo de 130, cobram Taxa de Ocupação de Subsolo (TOS) mensal aos consumidores. Uma cobrança que não faz qualquer sentido, segundo Nuno Gomes, jurista da Deco. "É lesiva do interesse dos consumidores", sublinha. Os munícipes pagam um valor fixo por dia – que varia entre 0,01 euros e 0,84 euros – e um outro em função do seu consumo. A estes valores, acresce ainda o IVA, à taxa de 23 por cento. Anualmente, os valores são revistos, o que pode levar a aumentos e reduções (ver texto ao lado). Para a Deco, é uma "injustiça" que um consumidor de um município do Norte do País, por exemplo, pague mais do que um de Lisboa, sublinha Nuno Gomes. Por outro lado, cada autarquia fixa os valores que quer, não partilhando regras comuns. As discrepâncias de valores entre municípios já foram maiores e só desceram porque a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) chamou a atenção para a situação. Em Mafra, na estrutura tarifária de 2014/2015, a taxa atinge um peso de 70% na fatura mensal do gás natural. Ou seja, numa fatura de 100 euros, 70 resultam da taxa de subsolo. Além das revisões anuais, os valores definidos pelos municípios podem ser acrescidos de "anuidades referentes a montantes do passado", explicou ao CM fonte daquela entidade. Só em 2013, o último ano em que as contas foram auditadas, as câmaras receberam cerca de 25 milhões de euros dos seus munícipes pelo uso do subsolo para as condutas de gás natural.

    Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/economia/detalhe/45_camaras_cobram_taxa_de_subsolo.html.

    ResponderEliminar
  3. À atenção dos serviços de água e esgotos da CME.
    Existe uma obra há mais de um mês no cruzamento da rua dos trabalhadores e azinhaga dos salesianos, fazendo enorme transtorno a uma das vias mais movimentadas do Bairro da SRª. da Glória e mesmo da cidade.

    ResponderEliminar
  4. Comentários a despropósito do texto! Que estupidez!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando quiseres chamar estupido a alguém , identifica-te. Pode ser que tenhas uma surpresa. Cobardola.

      Eliminar
    2. És muito mau. Agora reparei que és mais um anónimo. E chamas cobardolas aos outros? E tu?

      Eliminar
  5. Cambadas de néscios são o que vcs são, em ideias sem ideais nada futilidades não conversas

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.