segunda-feira, 16 de março de 2015

Afinal quem fala verdade?


A Dianagás, distribuidora de gás natural que opera em Évora, está a cobrar aos clientes os valores de dois anos da taxa de ocupação do subsolo, por “atraso de faturação pela câmara”.
O esclarecimento foi feito por Pedro Marques Pereira, porta-voz da Galp Energia.
Segundo o responsável, “a Câmara de Évora apenas debitou à distribuidora o valor da taxa de 2013 no ano de 2014, tendo igualmente cobrado neste ano a de 2014”.
Neste sentido, referiu, este ano, os clientes finais da distribuidora de Évora, a Dianagás, “estão a ver refletida na sua fatura a repercussão de dois anos” da taxa de ocupação do subsolo, cujo valor é cobrado pelos distribuidores e destinado aos municípios.
O responsável assinalou que, de acordo com o Manual de Repercussão de Taxa de Ocupação do Subsolo, aprovado pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), “os valores pagos às câmaras em cada ano apenas podem ser repassados aos clientes finais no ano seguinte”.
Pedro Marques Pereira realçou que a Câmara de Évora foi informada sobre o assunto, através de uma carta remetida pela Dianagás ao município em julho de 2014, em que “era evidenciado o previsível aumento de taxa, dado o atraso de faturação pela câmara”. (radiodiana)

7 comentários:

  1. Isso são os interesses ilegais de uma olicarquia, que tanto no gás como na gasolina nos suga e nos rouba ilegalmente.
    À atenção dos consumidores de gás Natural da Dianagás reclamem, não se deixem roubar.
    Reclamem do livro de reclamações porque não há razão nenhuma para aumentarem em 500% a taxa de TOS(taxa de ocupação de subsolos).
    Mesmo que houvesse um aumento seria dos 5 meses de 2013 em que a empresa não repercutiu a TOS na fatura de gás.
    Não nos deixemos enganar por esta oligarquia onde não há concorrência, mas sim concertação é como as empresas de venda de gasolina.
    Reclamem na DECO o problema não é com a Câmara de Évora, isso é o que eles dizem querendo enganar os clientes. A ERSE toma a posição da entidade que devia regular parece o Banco de Portugal a acreditar na bondade e honestidade de ricardo salgado.
    O povo tem força, mas parece tem que haver união se for preciso vir para a rua denunciar as arbitrariedades e chamar a imprensa e televisão não tenhamos medo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Belo esforço de branqueamento. A Diana gaz não tem nada a ganhar com a taxa que é "cobrada" pela CME, ainda que seja a Diana Gás a receber do consumidor para entregar à CME. A Única solução é a CME mandar parar de imediato a recolha da taxa, á semelhança do que fazem a grande maioria dos municípios que não cobram a TOS aos seus munícipes.

      Eliminar
  2. Esta explicação da Dianagás é de gargalhada.
    Resolve cobrar taxas retroactivamente (como se isso fosse possível!) e ainda acusa terceiros das suas malfeitorias?
    Houvesse uma entidade reguladora independente e a empresa seria imediatamente chamada à pedra...
    Assim quem se vai lixar é o mexilhão!

    ResponderEliminar
  3. “a Câmara de Évora apenas debitou à distribuidora o valor da taxa de 2013 no ano de 2014, tendo igualmente cobrado neste ano a de 2014”

    Debitou em 2014, as taxas de 2013, e em 2015, as taxas de 2014. Sinceramente não entendo onde quer a empresa chegar com esta explicação. Como esperava a Dianagás, que fossem cobradas as taxas? Antecipadamente?...

    Só não explicou aquilo que todos querem saber: porque carga de água acumulou dois anos, num só?
    Porque aí, na acumulação, é que me parece residir a ILEGALIDADE.

    ResponderEliminar
  4. Eu aderi à EDP, e pelo menos até hoje, na sua faturação ainda não surgiu nenhum retroactivo, espero que assim continue.

    ResponderEliminar
  5. Senhor da dianagas não minta..........pagava de taxa mensal 90 centimos em 2014...........agora pago 10.67 euros.............

    ResponderEliminar
  6. Todos os consumidores á porta da diangás contra a mentira e o roubo.
    Deixem de comprar gasolina dos postos galp, temos BP, a Repsol, porque os nossos são os piores ladrões, a a maioria das vezes os familiares são os piores inimigos.
    Galp VERGONHA rouba os consumidores, mesmo que tivesse havido um ano sem cobrança duplica a TOS, como podia quintuplicar, mudem eletricidade para EDP ou outra qualquer nã
    não comprem nada aos bandidos da galp

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.