quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Concentração/vigília em Évora esta sexta-feira em defesa da liberdade de expressão e contra todos os fanatismos (políticos ou religiosos).


Esta quarta-feira a redacção em Paris do jornal satírico Charlie Hebdo foi atacada e foram mortas 12 pessoas, seis das quais jornalistas. Os autores do atentado terão sido fanáticos islamitas ligados aos grupos que combatem as comunidades livres curdas no norte da Síria e no Iraque em nome da instauração de um Califado à escala global.
Só em 2014 foram assassinados 61 jornalistas por todo o mundo, em zonas de conflito por exércitos em guerra ou em países “democráticos” em acções punitivas feitas por grupos armados.
Com o avanço da extrema-direita em muitos países da Europa (Holanda, Alemanha, França…) o fanatismo religioso aparece como um precioso aliado para aqueles que combatem a liberdade de expressão, de reunião e de opinião de todos os seres humanos, para além da cor da pele, das religiões ou das ideias políticas de cada um.
Não confundimos os seguidores de nenhuma religião com os seus sectores mais fanáticos e extremistas, mas consideramos que o facto de se ser crente é uma opção individual, que se deve respeitar no quadro de sociedades laicas e, por isso, combatemos todas as religiões de Estado.
Por considerarmos que: 
a) a liberdade de expressão, de reunião e de opinião é um dos valores mais preciosos que a humanidade, através de séculos de luta, conseguiu conquistar;
b) que o massacre de Paris, pela dimensão e pela forma como foi realizado, simboliza o perigo real que a liberdade de expressão e informação hoje constituem contra os fanatismos, incluindo o religioso;
c) não podemos ficar silenciosos enquanto a extrema-direita e os totalitarismos avançam, de novo, em muitas partes do globo, nomeadamente na Europa;
Associamos, por isso, o nosso grito de consternação e repulsa ao assassinato de jornalistas em todo o mundo por fanáticos e extremistas, sejam políticos ou religiosos, cujo objectivo é criar sociedades autoritárias e ditatoriais, em que a autonomia e a capacidade de afirmação individuais e colectivas estejam reduzidas ao mínimo possível;
- e convidamos todos os eborenses a juntarem-se a nós numa concentração/vigília em defesa da liberdade de expressão e de opinião e contra todos os fanatismos, esta sexta-feira, dia 9 de Janeiro, pelas 17,30 horas, na Praça do Giraldo (junto à Igreja de Santo Antão), em Évora.

9 comentários:

  1. Ás 17H30??????
    Só funcionários públicos se podem de dar a esse luxo de estarem disponíveis a essa hora...

    ResponderEliminar
  2. Dura até às 20, 30 H. É uma concentração/vigilia. Cada qual aparece quando pode dentro desse horário. (Grande parte dos funcionários públicos, com os novos horários sai agora mais tarde do que as 17,30H... O amigo anda desinformado...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Novos horários? Não me digas que trabalham mais...coitadinhos. Que pena tenho deles

      Eliminar
  3. o amigo acinco tons não anda desinformado...não anda aqui por Portugal. Vive noutro planeta. Aliás, duvido que fizessem alguma espécie de vigília se os assassinados cartoonistas não fossem alguns deles Anarquistas. Se fossem jornalistas dum financial times qualquer faziam uma vigília, mas era uma Ova!

    ResponderEliminar
  4. Parece-me que o "CHARLIE" das 10:19, já está a dar de frosques.
    Ele sabe ler perfeitamente o que está escrito. Só precisava do pretexto.

    ResponderEliminar
  5. Curioso. Nunca vi os anarquistas, os bloquistas e toda essa gente, fazerem vigílias em favor das vitimas das Torres gémeas, Atocha ou dos Cristãos assassinados e perseguidos na Libia, Siria, Iraque

    ResponderEliminar
  6. Milhares de cristãos mortos pelo EI, sem estarem a provocar o profeta Maomé nem Alá e não vi ninguém da CME insurgir-se por isso.
    Este Charlie anda sempre na provocação, não estou a desculpar ninguém pode tirar a vida a ninguém, as devemos ser coerentes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, mas devias saber quem criou, armou e financiou esses criminosos do EI.
      Tal como aconteceu com a Al Qaeda, os criadores do monstro EI, fingem-se agora muito incomodados com as vitimas.

      Eliminar
    2. Kalashnikov?

      Eliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.