quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Amanhã em Beja debate sobre alunos com necessidades educativas especiais


De pais para todos: capacitar, sensibilizar e esclarecer
No próximo dia 12 de Dezembro acontece o encontro “De pais para todos- respostas terapêuticas no contexto educativo: a realidade”, uma iniciativa levada a cabo pela associação jovem Habi(li)tar alentejo e por pais activos.
O encontro tem lugar pelas 18h30, na Biblioteca Municipal José Saramago.
Desta vez vai falar-se do trabalho que terapeutas e outros técnicos especializados desenvolvem nas escolas com os alunos com necessidades educativas especiais. A escola inclusiva não acontece apenas nos discurso, é antes uma construção diária que envolve muitos profissionais para além dos professores.
Numa altura em que o ministério da educação de Nuno Crato vem desmontando, peça por peça, o ensino e a escola inclusivos é urgente alertar, informar e discutir o que está em causa: direitos fundamentais de crianças e jovens entre eles o direito a educação.

2 comentários:

  1. Sandra Gonçalves11 dezembro, 2014 22:47

    Sendo muito relevantes todas as acções sobre este tema, chamo a atenção para o facto de que, desde há um tempo a esta parte e de forma que nos vai passando despercebida, o termo "necessidades educativas especiais" parece ter passado a designar apenas vários tipos de disfunções e déficits. Seria importante relembrarmos que ela se refere, também ; à sobredotação, que cosntitui realmente uma condição com necessidades especificas e importantes quer anivel individual, familiar ou social quer em termos de expressão numérica e percentual. Ignorar esta população e não nos deixarmos desafiar por ela constitui uma perda para todos. Esperemos em breve ouvir voltar a falar, a estudar, a implementar ideia sobre este tema no nosso país!

    ResponderEliminar
  2. Os rendimentos do nosso 1ª ministro são segredo de estado
    É preciso desplante 2 funcionários da autoridade tributária que consultaram os rendimentos "declarados" á autoridade tributária, e que todos os funcionários têm acesso.
    Como é o governante do nosso país e como quem não deve não teme, isso devia ser motivo para processo disciplinar?
    Até porque não consta que os tenham divulgado a PIDE não tinha os meios que esta democracia de fachada te hoje.
    O sistema hoje não envia para o tarrafal, desemprega e lança na miséria quem se lhe opõe

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.