quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Ou não fosse na Ovibeja que há quase duas décadas nasceu o "Canto do Cante" por iniciativa do José Luís Jones


Tema central da Ovibeja 2015 homenageia Cante Alentejano

A Comissão Organizadora da Ovibeja congratula-se com a classificação do Cante Alentejano como Património Cultural Imaterial da Humanidade e anuncia que o Cante Alentejano vai ser um dos temas centrais da 32ª edição da Ovibeja que se vai realizar de 29 de Abril a 3 de Maio. Entre as iniciativas que estão a ser preparadas contam-se uma exposição interactiva sobre o tema, a intervenção de especialistas na matéria, o desfile e a actuação de vários grupos corais.
Classificado hoje pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) como Património Cultural Imaterial da Humanidade, o Cante Alentejano assenta as suas raízes nos trabalhos do campo, marcando a identidade de uma região, os princípios das suas gentes, a sua coluna vertebral.
Em sintonia com o “canto da terra”, a Ovibeja constrói-se e desenvolve-se em respeito à mais pura ruralidade a partir das sinergias geradas por todos os que nela participam. A grande feira do Sul é motor impulsionador das diferentes dinâmicas por que é composta a sociedade, uma feira que inova num apelo constante à participação activa, ao exercício da cidadania, à construção de mais-valias resultantes de todos os sectores de actividade. A Ovibeja é uma feira que nasce na terra e se desenvolve na cidade, afirmando as diferentes dinâmicas, sejam do sector agrícola e agro-pecuário, dos desenvolvimentos tecnológicos, da investigação científica, do saber fazer e do saber ser.

Comissão Organizadora da 32ª Ovibeja

2 comentários:

  1. QUE NOS ENCANTE O CANTE


    Alentejo ai Alentejo
    terra de Sol e Suão
    quanto mais eu te desejo
    menos são os que cá estão

    esvazia-se a Terra - o chão
    de gente todos os dias
    como bolas de sabão
    em tardes de ventania

    cada vez menos searas
    cada vez menos rebanhos
    cada vez mais estranhas caras
    de fulanas e fulanos

    investidores gente rica
    que traz à Terra milhões
    quanto mais traz menos fica
    para os velhos aldeões

    Alentejo ai Alentejo
    terra de Sol e Suão
    quanto mais eu te desejo
    menos são os que cá estão

    ResponderEliminar
  2. Nao chega jâ? Jà estou farto de só ouvir falar no cante.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.