sábado, 22 de novembro de 2014

José Sócrates detido esta noite no aeroporto de Lisboa


José Sócrates foi detido esta sexta-feira no Aeroporto da Portela, em Lisboa, quando chegava de Paris. A Procuradoria-Geral da República (PGR) explica que a detenção surge no âmbito de um processo de corrupção, branqueamento de capitais e fraude fiscal. O inquérito está a ser conduzido pelo procurador Rosário Teixeira.
Em comunicado, a PGR diz que há mais três detidos além do ex-primeiro-ministro, sem nomear quais - serão quadros do grupo Lena. O mesmo comunicado diz que a presente investigação não teve origem no processo Monte Branco.
Em causa estará uma casa avaliada em três milhões de euros que o ex-primeiro-ministro habitou quando tirou um curso em Paris depois de deixar o governo. Os investigadores querem saber de onde veio o dinheiro para comprar a casa. Sócrates disse sempre que pediu um empréstimo ao banco para poder pagar o aluguer do apartamento. 
Em Agosto, a revista "Sábado" escreveu que Sócrates estava a ser investigado no âmbito de um processo extraído do caso Monte Branco. A Procuradoria-Geral da República desmentiu que o ex-primeiro-ministro estivesse a ser investigado


O comunicado da PGR:


9 comentários:

  1. Que há políticos que só vão para a política para enriquecer rapidamente, isso parece-me óbvio.
    Que há políticos corruptos e oportunistas, toda a gente sabe.
    Que andam muitos vigaristas profissionais na política, até as crianças são capazes de perceber.
    Que há gente disfarçada de políticos mas que, na realidade, não passam de autênticos mafiosos, ninguém terá dúvidas.
    O que me preocupa é: sabendo tudo isto, porque razão obscura continuarão os portugueses a eleger este tipo de escumalha?
    O que dizer da sanidade mental de um povo que sabe que vota em ladrões e continua a fazê-lo, ano após ano?
    jmc

    ResponderEliminar
  2. Burrice ou masoquismo!!

    ResponderEliminar
  3. Queremos que Miguel Macedo também seja investigado, por razão foi para Espanha para não ser apanhado em escutas com o Presidente do INR.
    Reunião com António Figueiredo com esse detido teve que motivo?
    Dr Carlos Alexandre não se esqueça do Ricardo Salgado que desviou 1500 milhões de euros
    Temos de correr com esta gente

    ResponderEliminar
  4. Só em Janeiro de 2013, ainda sem diploma de filósofo, Sócrates arranjou por fim uma actividade profissional, na Octapharma. Esta multinacional farmacêutica austríaca passa a pagar-lhe 12 mil euros mensais, que ele declara ao Fisco como consultor da empresa para a América Latina – região onde se move à-vontade, graças às relações que cultivou quando era governante.


    Entretanto, a RTP convidou-o para comentador dominical. Na estreia, para não ostentar o património, o ex-primeiro-ministro deixou o Mercedes na garagem e apresentou-se com um carro alugado.

    O dinheiro que Sócrates usa no dia-a-dia é-lhe entregue por Santos Silva, que sempre que é necessário faz levantamentos em numerário num balcão do BES: para cima de 10 mil euros por mês, em média, que lhe entrega em mãos ou faz-lhe chegar por terceiros. Este ano, com o resgate do BES e a passagem para o Novo Banco, metade da fortuna já foi transferida para outra instituição bancária.

    Recentemente, para as entregas de dinheiro deixarem de ocorrer às escâncaras e porque necessita todos os meses do dobro do ordenado que a Octapharma lhe paga por mês, o ex-líder socialista passou a usar um método mais complexo, com a conivência do representante da farmacêutica em Portugal, Joaquim Lalanda de Castro, que o convidou para o lugar.

    E assim, todos os meses eram forjadas facturas. O dinheiro do espólio Sócrates é enviado para uma sociedade offshore sediada em Londres cujo beneficiário é Lalanda de Castro. Este paga-lhe mais 12 mil euros através de outra sua empresa em Portugal, a título de nova avença – dinheiro este que o ex-primeiro-ministro declara ao fisco.

    Este dinheiro passa a entrar na conta de Sócrates para que ele, que geralmente utiliza no dia-a-dia dinheiro vivo, possa fazer transferências e usar cheques em pagamentos de maior fôlego. Tudo numa aparente legalidade.

    felicia.cabrita@sol.pt

    ResponderEliminar
  5. Por falar em Corrupção,quem PAGOU os pneus do carro do filho do administrador de uma instituição publica da cidade ?

    ResponderEliminar
  6. Só falta investigar os últimos 12 anos da gestão socialista na autarquia de Évora,90 milhões não são 90 cêntimos de divida sem investimento.

    ResponderEliminar
  7. A justiça parece estar a tornar-se justiceira.
    OU não atua, ou então actua à bruta, deixa haver fuga de informação,pois estarem lá jornalistas um canal de televisão, alguém do ministério público ou da investigação ganha à pala destas fugas e a judiciária tem que investigar.
    O que aconteceu é grave demais para ser espetáculo, se é inocente foi um erro terrível, se é culpado fomos governados durante seis anos por uma fraude.
    É motivo de profunda tristeza para todo o português, acho que nem Manuela Moura Guedes vai ficar feliz com a prisão de Sócrates.

    ResponderEliminar
  8. Se, como dizem os jornais a mãe de Sócrates é parte num esquema que, por tão grave que é obrigou a prender um ex-1º ministro e outras pessoas, porque será que a senhora não foi também detida nem lhe fizeram buscas na sua casa, não foi inquirida e não há sequer indícios de que ao menos a queiram ouvir?
    Ou será que neste caso o que realmente interessa à justiça não é o crime mas a pessoa visada - aliás, de antemão visada como dizem alguns?

    ResponderEliminar
  9. Esta felicia cabrita com a a Paula Teixeira da Cruz davam uma bela dupla de justiceiras.
    Vejam lá não caiam nas suas próprias teias

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.