quarta-feira, 19 de novembro de 2014

A Igreja das Mercês estará à mercê

Ainda no âmbito das vistas partidárias levadas a cabo pela concelhia de Évora do Partido Social Democrata, na passada sexta-feira desloquei-me à Igreja das Mercês para poder inteirar-me dos danos de que foi alvo durante o decurso das obras que deram lugar ao hotel contíguo. Para quem desconhece, esta igreja fica na rua do Raimundo.
Na verdade, pude constatar que a referida igreja aparenta várias rachas em várias paredes do seu interior e, até, para um leigo em matéria respeitante à engenharia civil, as rachas e fendas existentes nas paredes da Igreja das Mercês, podem e/ou significam algo de muito preocupante se não houver uma intervenção de fundo que evite o avolumar dos danos existentes.
Não é minha intenção fazer aqui um juízo de culpabilidade no que concerne aos responsáveis pelos danos existentes na estrutura da respectiva igreja, para isso existem as entidades administrativas e judiciais. Porém, como cidadão eborense tenho a obrigação e o dever cívico de chamar à atenção para aquilo que está a suceder com a degradação de um património secular e que é da pertença de todos. A igreja das Mercês está classificada como património da humanidade.
Por outro lado, aparentemente, as medidas que foram adoptadas para que os danos existentes não se avolumem, para um homem médio, nem muito entendido, nem destituído de sentido de observação, confrontado com a amplitude dos danos existentes, aparentemente, são inadequadas por serem demasiado paliativas. Por exemplo, não existe um escoramento das paredes. Mas, repito, não sou técnico e devemos presumir que as entidades responsáveis estão a realizar um trabalho adequado e proporcional à natureza e à gravidade das coisas.
Pese embora a presunção de que tudo está a ser feito para que a igreja das Mercês não venha a desmoronar-se e que a segurança dos cidadãos que todos os dias atravessam a rua do Raimundo, quer a pé, quer de automóvel, não está em causa, deixo aqui uma pergunta final; porque é que Câmara não coloca outro tipo de protecção pedonal, que impossibilite o acesso ao passeio que confina com a igreja e suprime os estacionamentos que se situam em frente.

José Policarpo (crónica na Rádio Diana)

5 comentários:

  1. Vistos Gold
    Quais foram os benefícios que este país obteve com esta ideia peregrina dos vistos gold?
    Segundo a comunicação social, foram criados 10 postos de trabalho e uma “entrada” de 1,2 mil milhões de euros.
    Ora se bem conheço o “nosso” povo, pergunto aos nossos governantes, em especial ao ex- feirante Paulo Portas o mentor desta ideia de jerico.
    Desse valor, quanto entrou efectivamente em Portugal, ou se entrou, quanto dele resta, pois posso estar errado, mas quem recebe um milhão de euros, não o coloca na banca em Portugal, ou os coloca num banco suíço, ou então num paraíso fiscal.
    Quantas casas foram construídas, e que mão obra foi utilizada para a construção das mesmas?
    - Zero, uma vez que se tratou da venda de imoveis já construídos e segundo parece, não havia bolsa portuguesa que lhes conseguisse chegar, já que foram de tal modo inflacionados que só dinheiro sujo teve hipóteses de lá chegar.
    Quanto arrecadou o estado com estas vendas?
    Segundo as tabelas em vigor para o IMT, este é de 6% para prédios com valor superior a 550 mil euros ( Lei 55-A/2010, de 31/12), logo 6% sobre 1,2 mil milhões de euros dá uma receita de 72 milhões de euros.
    Ora eu pergunto, será que esta verba dá para comprar a nossa honra e dignidade?
    - Sim, se estivermos a pensar nos nossos políticos.
    Não, se estivermos a pensar na honra e dignidade de um povo e de um país com mais oitocentos anos de história.
    MdM

    ResponderEliminar
  2. "Um povo imbecilizado e resignado, humilde e macambúzio, fatalista e sonâmbulo, burro de carga,
    besta de nora, aguentando pauladas, sacos de vergonhas, feixes de misérias, sem uma rebelião,
    um mostrar de dentes, a energia dum coice, pois que nem já com as orelhas é capaz de sacudir as moscas;
    um povo em catalepsia ambulante, não se lembrando nem donde vem, nem onde está, nem para onde vai;
    um povo, enfim, que eu adoro, porque sofre e é bom, e guarda ainda na noite da sua inconsciência como que
    um lampejo misterioso da alma nacional, reflexo de astro em silêncio escuro de lagoa morta.
    Uma burguesia, cívica e politicamente corrupta até à medula,não descriminando já o bem do mal, sem palavras,
    sem vergonha, sem carácter, havendo homens que, honrados na vida íntima,
    descambam na vida pública em pantomineiros e sevandijas, capazes de toda a veniaga e toda a infâmia,
    da mentira à falsificação, da violência ao roubo, donde provém que na política portuguesa sucedam,
    entre a indiferença geral, escândalos monstruosos, absolutamente inverosímeis no Limoeiro.
    Um poder legislativo, esfregão de cozinha do executivo; este criado de quarto do moderador;
    e este, finalmente, tornado absoluto pela abdicação unânime do País.
    A justiça ao arbítrio da Política,torcendo-lhe a vara ao ponto de fazer dela saca-rolhas.
    Dois partidos sem ideias, sem planos, sem convicções, incapazes, vivendo ambos do mesmo utilitarismo céptico e pervertido,
    análogos nas palavras, idênticos nos actos,
    iguais um ao outro como duas metades do mesmo zero, e não se malgando e fundindo, apesar disso,
    pela razão que alguém deu no parlamento, de não caberem todos duma vez na mesma sala de jantar."

    Guerra Junqueiro,
    ​ 1896​

    ResponderEliminar
  3. Meu caro como responsavel da concelhia do PSD deve saber que foram dadas Todas as garantias na construção do hotel quando foi aprovado pela maioria socialista,deve saber que os responsaveis do património é a dir.reg. da cultura.

    Podia nos informar para quando o fim das obras do antigo hotel planicie(desde o governo guterres até hoje foi mais o tempo de obras que de utilização) ali já foi gasto uma pipa de massa.

    A Igreja de Santo Antão representa outro perigo ,um valioso património a degradar-se,parece que o seu governo não tem sensibilidade para resolver a situação.

    ResponderEliminar
  4. A Obra do antigo hotel Planicie constitui uma das maiores vergonhas,governos PS e PSD ao longo de vários anos "enterraram" uma pipa de massa ,já foi pousada/casa Pia/Pousada................e alvo de três grandes intervenções desde o governo de Guterres(foi ele que comprou ao amigo do PS o antigo hotel).

    ResponderEliminar
  5. O caso do antigo hotel planicie deve ser Investigado..........PS e PSD tem grandes culpas.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.