sábado, 11 de outubro de 2014

Hoje no Teatro Garcia de Resende, entrada livre


13 comentários:

  1. A gestão socialista transformou a antiga rodoviaria parque de estaciomamento Pago(a 100 metros estacionamento gratuito),uma das muitas decisões que fizeram aumentar a despesa a receita não dava para pagar os seguranças .

    O actual executivo terá encerrado o parque(quase sempre deserto),espero que saiba aproveitar da melhor maneira este grande espaço no centro histórico,não o deixando ao abandono.

    ResponderEliminar
  2. O projeto Évora Merece está parado.

    A autarquia deve informar os municipes os motivos.

    ResponderEliminar
  3. A melhor maneira de comemorar os 28 anos de Èvora Património Mundial é tomar algumas medidas que tornem o Centro histórico mais atrativo.

    sensibilizae comerciantes e empresários da restauração a tornarem os seus espaços mais confortáveis e mais rigor na higiene.

    Limpeza mais eficaz das ruas e lavagem das arcadas

    melhoria dos parques de estacionamento do garcia e porta de avis

    limpeza e manutenção dos jardins

    parcerias entre os vários agentes para a animação do centro histórico durante o ano,principalmente em épocas festivas,dezembro(natal/ano novo),carnaval,Páscoa e Santos populares.

    ResponderEliminar
  4. o projecto Evora Merece não passou de fogo de vista, aliás todo o projeto eleitoral que nos venderam não passa de fogo de vista
    o que é que ja aconteceu no concelho? so se entenderem que o cenas ao sul vale por tudo o resto, alias a cultura vai de mal a pior basta estar atento ever o que vai acontecendo so e bom para quem nos ultimos anos nao tinha nada .não pasa de cultura da CDU, vejam-se os espetadores...................

    ResponderEliminar
  5. Cãmara de Lisboa liderada por Costa dá 40 mil euros a Soares.........................

    ResponderEliminar
  6. As pessoas têm que entender que a o Pcp está no poder da autarquia actualmente por falta de alternativa face à incapacidade da governação Ps anterior.

    No entanto o que não se justifica de maneira nenhuma é a inactividade dos autarcas actuais, reforçada com a ideia de que não estão dispostos a procurar forma de se sair deste atavio.

    E não querem sair desse atavio porquê?
    Porque procurar parcerias para o investimento no concelho representa colaborar com o «sistema capitalista», coisa que o Pcp não quer de maneira nenhuma.
    Veja-se apenas o exemplo do centro comercial falido que preferencialmente deverá ser demolido segundo o sr. Pinto de Sá, em alternativa à procura de investidores que levem aquilo para a frente.

    Aconselho ainda os leitores e até os que não sabem ler e votaram no incompetente elenco autárquico actual, a lerem as crónicas do camarada Diamantino, alto dirigente do Pcp cá da terra, publicadas periodicamente no D. Sul.

    Na ultima que tive a pachorra de ler,o homem continua a discursar com as mesmas palavras de há 40 anos:

    -Propõe-se nacionalizar a banca
    -Propõe-se arrancar com a reforma agrária sem dizer como

    Bastam estas duas eloquentes propostas para se perceber que o senhor e os que o acompanham no comité regional do Pcp, não estão interessados em passar para ao sr.Pinto de Sá, qualquer orientação que vise captar investimento capitalista para a região.

    Se bem me lembro, nem Lenine em plena revolução soviética se inibiu de aceitar a colaboração do capitalismo em sectores económicos de média e pequena dimensão. Decisão aliás revogada por Estaline, que perseguiu e assassinou todos aqueles que fossem apoiantes de tal decisão após a morte de Lenine.

    São estas coisas que todos os eborenses e que a srª vereadora Élia MIra, professora de História, deveriam saber.

    Se não houver uma clarificação por tarte do Pcp e dos autarcas do nosso concelho acerca dos objectivos que estão definidos par ao futuro do mesmo e dos seus munícipes, deveremos todos começar a abrir a pestana e correr com esta gente de lá para fora.

    Gente em quem acreditei por muito tempo mas em que deixei de acreditar,uma vez que estão a cavar um fosso de enormes dimensões onde parecem querer enterras todos os eborenses.

    Emanuel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 12 Outubro, 2014 12:11
      Tem toda a razao caro comentador.
      Como é possivél que esta gente do PCP ainda esteja em lugar importantes da sociedade?
      Repare o que a Margarida Machado,também do comité central do PCP,fez ao sindicato da funçao publica em Évora. Esta mulher é alem de analfabeta,uma nulidade em tudo,menos na capacidade de ser falsa e má. Ela veio com a cobertura do PCP destruir um sindicato que tanta falta fez aos trabalhadores e faz ainda, expulsou os dirigentes sindicais legitimos,e até mudou a fechadura do sindicato nas portas de moura para impedir a entrada. Isto foi há pouco mais de 3 anos.
      Resultado agora o sindicato está de porta fechada,os trabalhadores sem apoio e o PCP a roubar o sindicato até o matar como faz com tantos outros sindicatos.
      Isto merecia PRISAO para os comunistas,que em pleno sec.21 continuam a roubar e assaltar organizaçoes para lhes sugarem os euritos e recursos.
      CRIMINOSOS É O QUE OS COMUNISTAS SÃO !!!

      Eliminar
  7. A Câmara de Lisboa, liderada por António Costa (PS), aprovou um donativo de 40 mil euros à Fundação Mário Soares, fundador socialista, no dia 9 de outubro. A decisão mereceu pedidos de explicações dos vereadores do PSD Fernando Seara e Teresa Leal Coelho.
    É este o socialismo que Seguro queria terminar.

    ResponderEliminar
  8. SEMPRE A ATIRAR PARA O LADO A VER SE A GENTE SE DISTRAI



    O problema do “caso Tecnoforma” para o Primeiro-ministro não resulta de se ter “explicado tarde”. Resulta do “caso Tecnoforma”, em primeiro, segundo, décimo, milionésimo lugar. E resulta das suas "explicações" que não explicam nada, bem pelo contrário. Quem está a desviar o mal-estar à volta de Passos Coelho apenas para o atraso das suas explicações, está a ver se cola um erro instrumental, naquilo que pode ser uma enorme complicação substancial.
    Já escrevi várias vezes e em devido tempo, muito antes destes eventos, sobre empresas como a Tecnoforma e a sua “peculiar” relação com o poder político. Por que razão nascem ou contratam políticos, muitas vezes sem qualquer qualificação, e como proliferam e ganham dinheiro encostadas a decisões políticas e a informação privilegiada. Do lado de cá está uma “empresa”, do lado de lá está sempre um amigo no sítio certo. Pelo meio, estão os homens que “abrem todas as portas”.

    Sabe-se agora, sem surpresa, que a Tecnoforma criou e financiou com verbas consideráveis (que é o que significa “ser o único mecenas”) uma ONG chamada Centro Português para a Cooperação na qual Passos Coelho “trabalhava” de graça. É suposto que uma ONG tenha como objectivo qualquer coisa de bom e nobre e útil para quem precisa, neste caso os PALOPs. É por isso que tem um regime de favor no plano fiscal, na contabilidade, no governance, com muito poucas regras e sem o controlo que teria uma empresa. Mas o Centro Português para a Cooperação, obra do “mecenato” da Tecnoforma, tinha um objectivo peculiar: arranjar projectos para financiar a Tecnoforma, acedendo a fundos e recursos indisponíveis para uma empresa, mas disponíveis para uma ONG. Ou seja, era uma falsa ONG.

    Pode ser que até tenha sido tudo legal (duvido), mas tudo isto é uma fraude e um abuso. E a natureza deste tipo de empresas e deste tipo de actividades só é acessível a quem conhece os meandros do poder político e quem sabe onde ir buscar os fundos desviando-os do seu objectivo filantrópico ou útil para a nação. Assim, foram úteis mas foi para outra coisa.

    Quem se mete ou é parte activa neste tipo de actividades, fica sempre manchado, até porque sabe muito bem o que fez e com quem fez. Não me admira por isso que a memória emperre.
    In abrupto
    José Pacheco Pereira

    ResponderEliminar
  9. Hospital do Espirito não Santo(Évora) recusa que reclamação feita por falta de atendimento e diagnóstico errado siga para o ministério da Saúde.
    O Presidente Manuel Carvalho só dá seguimento á reclamação por atendimento indecoroso a utente na Urgência se avançar para os tribunais.
    De que nos serve reclamar o Ministério da Saúde nunca vai saber da balburdia que vai no hospital.
    Apelar para a justiça todos sabemos como funciona, isto está a saque veja-se derrocada do BES.
    O Pessoal tem que começar a exigir, o caso dos ciganos é paradigmático, vejam se as escumalha médica e de enfermagem se atrevem a tratar de qualquer maneira um cigano?
    Têm medo deles, é altura de começarem a ter medo de represálias de quem lhes paga o salários

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Metem gaiatos a mandar num hospital. O hospital espirito santo està sem lei hà muito tempo. Médicos que nao teem capacidades.Enfermeiros efeminados.Enfermeiras novas que além de incompetentes,sao irresponsaveis,desumanas e com nojo e ódio pelos doentes,que levam o dia sentadas no computador,e no bar do hospital,e em actividades que nada teem com cuidar de doentes,como andarem pelos corredores a passearem aos gritos e gargalhadas. Basta ir ao hospital para se observar isto. Por isso cada vez morre mais gente no hospital,sem assistencia.

      Eliminar
  10. Veja-se o nosso primeiro Ministo até convidou para almoçar José Maria Ricciardi para Jantar.
    Um bicho destes que está metido no Bes e no GES até à medula e ainda tem honras de grande milionário.
    O BES e CGD afundara a PT uma empresa líder em tecnologia expulsa do brasil pela oi.
    A Culpa não é de Granadeiro nem de Zeinal Bava, eram peões que eu saiba saiba quem manda nas empresas são os donos não os capatazes(Granadeiro E Zeinal Bava). Quem afundou a empresa foi o PSD, Sócrates é um anjinho á vista do Coelho

    ResponderEliminar
  11. Mas quantas vezes é este espectaculo apresentado em évora. E quem o pagou?

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.