quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Raquel Varela esta sexta-feira em Évora para falar de "o povo na revolução portuguesa"


A historiadora Raquel Varela vai estar esta sexta-feira, a partir das 21,30 horas, em Évora, para uma sessão promovida pela Colecção B, na Igreja de São Vicente. Raquel Varela é autora de diversos estudos sobre história contemporânea, tendo publicado recentemente "História do Povo na Revolução Portuguesa". Uma boa oportunidade para conhecer uma visão da história geralmente afastada dos discursos histórico-partidários, em geral meramente ideológicos e pouco factuais.

23 comentários:

  1. Acampamento e trafico junto a escola (malagueira),a POLICIA tem MEDO?

    ResponderEliminar
  2. Os portugueses gastaram 441 milhões de euros em reparações e substituições de "smartphones" nos últimos sete anos, segundo um estudo divulgado hoje por uma empresa norte-americana de reparação tecnológica.

    É o povo que temos!

    ResponderEliminar
  3. Ultima Hora:

    está decorrer neste momento reunião do grupo parlamentar Socialista,consta que o clima é de insultos entre costistas e seguristas,devido a proposta de lei NEO-FASCISTA eleitoral apresentada pelo PS.

    ResponderEliminar
  4. A Tecnoforma continua a ser investigada pela Procuradoria-Geral da República. Os processos que envolvem esta empresa - da qual Pedro Passos Coelho foi consultor e administrador - permanecem em segredo de justiça. Por esse motivo, o gabinete de comunicação daquele organismo não confirma nem desmente a informação avançada pela revista Sábado, que indica que o primeiro-ministro está envolvido na investigação por alegados pagamentos recebidos quando não os podia ter recebido.

    Na sua edição desta quinta-feira, 18 de Setembro, a revista Sábado indica que o Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) está a investigar uma denúncia recebida em 2014 que refere que, entre 1995 e 1999, o então deputado em exclusividade Pedro Passos Coelho recebeu mais de 150 mil euros do grupo Tecnoforma.

    Este pagamento será ilegal porque viola as normas legislativas do estatuto do deputado, que proíbe que um deputado que opte pela exclusividade obtenha rendimentos de outras fontes. À revista Sábado, o primeiro-ministro não respondeu. O Negócios ainda não obteve uma resposta do gabinete de imprensa de Passos Coelho.

    A PGR confirma apenas aquilo que já disse a vários jornais esta manhã: "A matéria relacionada com a Tecnoforma encontra-se (como, de resto, foi oportunamente confirmado por esta Procuradoria-Geral da República) em investigação e está em segredo de justiça", indica.

    ResponderEliminar
  5. Sábado: DCIAP estará a investigar alegados pagamentos ilegais da Tecnoforma a Passos Coelho.
    A Tecnoforma continua a ser investigada pela Procuradoria-Geral da República. Os processos que envolvem esta empresa - da qual Pedro Passos Coelho foi consultor e administrador - permanecem em segredo de justiça. Por esse motivo, o gabinete de comunicação daquele organismo não confirma nem desmente a informação avançada pela revista Sábado, que indica que o primeiro-ministro está envolvido na investigação por alegados pagamentos recebidos quando não os podia ter recebido.

    Na sua edição desta quinta-feira, 18 de Setembro, a revista Sábado indica que o Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) está a investigar uma denúncia recebida em 2014 que refere que, entre 1995 e 1999, o então deputado em exclusividade Pedro Passos Coelho recebeu mais de 150 mil euros do grupo Tecnoforma.

    Este pagamento será ilegal porque viola as normas legislativas do estatuto do deputado, que proíbe que um deputado que opte pela exclusividade obtenha rendimentos de outras fontes. À revista Sábado, o primeiro-ministro não respondeu. O Negócios ainda não obteve uma resposta do gabinete de imprensa de Passos Coelho.

    A PGR confirma apenas aquilo que já disse a vários jornais esta manhã: "A matéria relacionada com a Tecnoforma encontra-se (como, de resto, foi oportunamente confirmado por esta Procuradoria-Geral da República) em investigação e está em segredo de justiça", indica.

    ResponderEliminar
  6. 11.21 a psp não tem medo come,pj tem que intervir!

    ResponderEliminar
  7. Muralha junto a escola de enfermagem RUIU....................Universidade e Dir Reg.da Cultura,nada fazem.........Desleixo e incuria.......

    ResponderEliminar
  8. 11.21 um jardim de infancia e uma escola primaria na rua marco condeço,a porta circulação de Heroina,só em Èvora,a psp e autarquia estão falidas e fechadas para o leilão.

    ResponderEliminar
  9. "Uma boa oportunidade para conhecer uma visão da história geralmente afastada dos discursos histórico-partidários, em geral meramente ideológicos e pouco factuais." Historiadora?

    Uma visão afastada da ideologia? Ou são estúpidos e nunca leram o que ela escreveu ou são refinados hipócritas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São as duas coisas: estúpidos e refinados hipócritas.

      Eliminar
  10. Muralha que ruiu? Que interessa isso agora?
    Há um ano atrás uma das ideias centrais da campanha (mentirosa) da CDU era de que Évora estava prestes a perder o título de cidade Património Mundial por não cuidar do património construído. Quase um ano depois nada foi feito - mas, claro, essa ameaça deixou de existir pelo simples facto da CDU ter ganho a Câmara...
    Há um ano a questão central com os agentes culturais e desportivos era a não existência de dinheiro para subsidiar as suas actividades. O actual vereador da cultura, logo que tomou posse, veio dizer que a sua prioridade era alterar as regras da candidatura a apoios por parte dos agentes culturais - quase um ano passado e nunca mais houve uma palavra sobre o assunto.
    O PCP e uma entidade criada por alguns correlegionários seus e que dizia ser qualquer coisa como uma Associação para a manutenção das Tradições fez guerra rija contra o projectado museu do design e do artesanato, com o turismo do alentejo a dizer que não podia suportar os custos do museu do artesanato. Hoje ninguém fala disso. Deve estar tudo bem. O museu e o número de entradas a justificarem a sua existência. No fundo, tudo guerras de alecrim e manjerona que algumas personagens envolvidas na luta partidária (PC contra PS) decidiram desencadear apenas com vista àquilo que pretendiam - tomar o poder, para seu uso próprio. Chegados lá, tudo o resto deixou de interessar.
    Que importância tem agora essa parte da muralha que ruiu? Desde que o poder não lhes fuja por entre as mãos, vale tudo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou andas distraído ou é simplesmente o efeito da bílis que se acumulou no estômago...

      Eliminar
    2. Antes de falares como falas porque não tentas antes saber o que se passa na realidade?
      Podias continuar a não dizer nada de jeito mas, ao menos evitarias cair no ridículo.
      Ridículo é falar em "muralha que ruiu" sem ter a mínima noção do que aconteceu (dois ou três tijolos - que nem fazem parte da muralha original - que se desprenderam...).
      Ridículo é falar da falta de apoio aos agentes culturais locais, sem ter a mínima noção da actual situação e do que representa para os agentes culturais a nova política da CME, traduzida na animação da cidade, durante o Verão e nas principais festas da cidade, com recurso quase exclusivo aos agentes locais (em vez dos pacotes adquiridos no exteriror, com acontecia com suas excelências).
      Ridículo é falar no Museu do Design e do Artesanato, sem ser capaz de falar dos compromissos assumidos por suas excelências e insinuar que "rasgar contratos e compromissos" seria a boa forma de gestão...

      Enfim, está visto que o ressabiamento turva as ideias, não sendo bom conselheiro para a razão nem para a clareza de raciocínio...

      Eliminar
  11. Zorrinho na tradicional politiquice podre nacional levou o mesmo cenario para o discurso no parlamento europeu,os eurodeputados de paises normais não gostaram da lavagem de roupa suja,zorrinho levou o primeiro cartão vermelho.

    ResponderEliminar
  12. O ENSURDECEDOR SILÊNCIO QUE SE ABATEU SOBRE A QUEDA DO BOEING DA MALAYSIA AIRLINES NA UCRÂNIA

    O Conselho de Segurança das Nações Unidas irá discutir no dia 19 de setembro o decurso das investigações da queda do Boeing da Malaysia Airlines na Ucrânia. A reunião foi convocada a pedido da Rússia. A tragédia aconteceu há dois meses, mas ainda não foram divulgadas praticamente nenhumas conclusões da investigação.

    Desde 17 de julho que a Rússia apela à realização de uma investigação internacional transparente e objetiva. Isso é importante não apenas para apurar a verdade, mas também para a manutenção da paz internacional. Contudo, os países que deveriam estar diretamente interessados no esclarecimento da verdade não demonstram uma vontade inequívoca.

    No dia 9 de setembro a Holanda publicou os resultados preliminares da investigação, mas a conclusão principal do tão esperado relatório foi a constatação do fato de o avião ter explodido no ar devido a múltiplos impactos a partir do exterior. Os autores do relatório nem tentaram determinar qual foi a origem desse ataque e, sobretudo, quem o efetuou.

    É evidente que o Boeing foi abatido. Mas todos aguardam a resposta à mesma pergunta: de quem era o míssil?

    Havia concretamente duas versões principais. O míssil teria sido lançado por um sistema de mísseis antiaéreos Buk, ao serviço dos milicianos do Sudeste, ou a partir de um avião Su-25 que foi detetado pelos satélites do Ministério da Defesa da Rússia perto do Boeing.

    Contudo, há dias surgiu mais uma versão. Nem mais nem menos que no site do Bundestag alemão foi publicado um memorando com dados de que o voo MH17, esse mesmo Boeing da Malaysia Airlines, poderia ter sido abatido por um míssil do sistema antiaéreo S-125 Pechora (SA-3 na classificação da OTAN). Pelo menos o seu funcionamento foi registrado na área da queda do avião de passageiros por dois aviões-espiões da OTAN que monitoravam a situação na Ucrânia a partir do espaço aéreo da Polônia e da Romênia. O documento, assinado pelo secretário de Estado (vice-ministro) das Relações Exteriores Markus Ederer, também não apresenta quaisquer conclusões, mas elas são claras.

    A versão alemã adiciona ao panorama geral mais um conceito – de que se tratou do lado ucraniano. O sistema S-125 já é antigo e o exército russo já não o tem há muito tempo, tanto mais não o têm os milicianos do Sudeste.

    Se essa versão for confirmada, não haverá dúvidas que o míssil foi lançado pelas Forças Armadas da Ucrânia.

    Será por isso que, depois das muitas acusações e declarações sem quaisquer provas ou evidências, se abateu este ensurdecedor silêncio sobre o criminoso ataque a um avião comercial que tirou a vida a quase 300 pessoas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Qual a fonte desta informação??

      Eliminar
    2. É incrível como esse caso sumiu da imprensa corrupta Ocidental. Não conseguiram o que queriam que era colocar o mundo inteiro contra Rússia.
      Nem todos os países caíram nesse golpe de bandeira falsa. Agora tentam colocar a sujidade debaixo do tapete. Este mundo está perdido. É preciso com urgência uma nova ordem mundial DEMOCRÁTICA onde os países e os povos sejam ouvidos tenham possibilidade de decidir o seu futuro, com total liberdade e sem a ameaça de guerras ou bombardeamentos, se não obedecerem aos ditames dos 'senhores da guerra'.

      Eliminar
    3. 19:56

      está escrito no texto:
      «no site do Bundestag alemão foi publicado um memorando com dados de que o voo MH17, esse mesmo Boeing da Malaysia Airlines, poderia ter sido abatido por um míssil do sistema antiaéreo S-125 Pechora (SA-3 na classificação da OTAN). Pelo menos o seu funcionamento foi registrado na área da queda do avião de passageiros por dois aviões-espiões da OTAN que monitoravam a situação na Ucrânia a partir do espaço aéreo da Polônia e da Romênia. O documento, assinado pelo secretário de Estado (vice-ministro) das Relações Exteriores Markus Ederer, também não apresenta quaisquer conclusões, mas elas são claras.»

      Eliminar
    4. VIVA O CAMARADA PUTIN
      JÁ ANEXOU A CRIMEIA
      ESTÁ QUASE A ANEXAR A UCRÃNIA
      ANEXAÇÃO PELOS IMPERIALISTAS É CRIME
      ANEXAÇÃO PELA RUSSSIA É REVOLUCIONÁRIO
      OS SEPARATISTAS SÃO UNS ANJOS
      OS OCIDENTAIS SÃO UNS CRIMINOSOS
      VIVA O DELÍRIO!

      Eliminar
  13. Aqui neste último comentário , deve referir-se que o avião civil é que estava lá a mais nesse espaço , eu explico :

    Existe um território em guerra desde algum tempo , logo o espaço aéreo está sobre vigilância constante , o que aconteceu , fonte de um amigo separatista Russo , foi de que esse avião civil estava no lugar errado e na hora certa .

    Um caça não identificado aproveitou a boleia do avião civil e colocou-se na sua retaguarda com o fim de lançar algumas bombas ... o sistema de radar acusou a presença do caça e disparou automaticamente ... o caça detetou no seu radar a vinda de um míssil e meteu os afterburners a fundo e pirou-se , deixando lá o coitado do avião civil em marcha lenta ... resultado , apanhou ele o míssil guiado para a fonte de calor , devo dizer que este míssil não é de impacto mas sim estoira muito perto antes e liberta estilhaços por todo o lado ... agora o resto ... estilhaços de Uranio empobrecido ... penetram em tudo o que é metal porque é lançado em estado de fusão ... daqui a uns tempos , morrem alguns que tiveram no chão contato com as partes do avião no chão .

    Depois , para essa autora do livro , estou farto que chamem revolução do povo ao 25 Abril ,foi a revolução de gente militar covarde que viam os milicianos terem melhores condições monetárias e a fizeram , aqueles que tinham medo da guerra e estoiravam material novo que o Salazar comprava . O povo estava no seu canto e agora continua , enganado pelos que estavam foragidos de Salazar , vieram e tomaram Portugal para sua coutada particular de lá retirando petróleo e ouro , como se tratassem de bandidos .

    Jorge

    ( ciclista )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 18:00
      Sabendo tanto, faltou esclarecer quem lançou o míssil, ainda que as aparências apontem para que tenha partido do exercito de Kiev.
      Mas , tenho a certeza, os teus esclarecimentos virão para a próxima, não é?

      Eliminar
  14. Os falcões preparam a continuação da guerra na Ucrânia.

    Poroshenko foi aos Estados Unidos pedir armas e Obama acedeu ao pedido da Ucrânia.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.