domingo, 21 de setembro de 2014

PS contra mina de ouro da Boa-Fé

 

Socialistas de Évora sustentam que actividade mineira provocará “enormes danos ambientais”

O PS considera que a actividade mineira na Boa-Fé, entre Montemor-o-Novo e Évora, provocará “enormes danos ambientais, com consequências negativas irreversíveis na qualidade da água e dos solos” e recomenda aos eleitos locais socialistas que tomem iniciativas para impedir o avanço do projecto.
Em moção aprovada por unanimidade no congresso da Federação de Évora, realizado sábado em Vendas Novas, os socialistas recomendam aos seus eleitos que tomem a iniciativa de “promover a discussão do assunto, o esclarecimento das populações, a pressão sobre órgãos de soberania, para além da tomada de iniciativas que conduzam à tomada de decisões que contribuam para impedir o avanço deste projecto” e que se empenhem na “realização de referendos locais, por forma a que a vontade das populações sobre matéria tão relevante para o futuro possa ser livre e inequivocamente expressada”.
No texto da moção refere-se que a Serra de Monfurado é uma “zona inserida na Rede Natura 2000, de elevado valor ambiental e paisagístico que é fundamental preservar, por forma a que possamos transmitir às gerações vindouras a herança que recebemos das que nos precederam”.

9 comentários:

  1. Autarca de Évora destaca importância de projecto de exploração de ouroJosé Ernesto Oliveira mostrou-se satisfeito pela fixação no concelho de mais uma empresa de grande dimensão que criará postos de trabalhoDinheiro Vivo | Lusa | 25/10/2011 | 17:20
    O presidente da Câmara de Évora, José Ernesto Oliveira, destacou hoje a importância do projecto de exploração experimental de ouro em duas freguesias nos concelhos de Évora e Montemor-o-Novo, por permitir a criação de novos postos de trabalho.
    Em declarações à agência Lusa, o autarca alentejano considerou "positiva" a fixação de "mais uma empresa de grande dimensão" no concelho, sublinhando que "a exploração mineira é sempre muito significativa em termos de postos de trabalho".
    "É sempre bom, particularmente neste momento difícil em que vivemos, ter empresas que vêm explorar não só os nossos recursos, mas, acima de tudo, criar riqueza e postos de trabalho, que é o mais importante", vincou.
    José Ernesto Oliveira considerou que "é mais uma demonstração" que o concelho de Évora "continua a ser altamente competitivo e a ter potencialidade para a fixação de empresas", acrescentando também que se trata de "um sinal de esperança para a população" do concelho.
    A empresa canadiana Colt Resources assina, a 2 de Novembro, os contratos com o Governo português para avançar com a exploração experimental de ouro nas freguesias de Santiago do Escoural (Montemor-o-Novo) e Nossa Senhora da Boa Fé (Évora).
    O anúncio de um novo contrato de concessão de ouro no Alentejo, a formalizar na "próxima semana", foi feito hoje, no Parlamento, pelo ministro da Economia e do Emprego, Álvaro Santos Pereira.

    ResponderEliminar
  2. Não fica mal a ninguém, nem a qualquer partido, mudar de opinião, sobretudo quando fez asneira. Ou há por aqui gente que "nunca se engana", assim tipo deuses do discernimento puro e imaculado?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mudar de opinião pode acontecer a qualquer um. O que não está explicado, são as razões porque se mudou de opinião.
      Pelo menos até agora ainda não ouvi nem li nada onde se apresentasse um único motivo que justifique esta mudança do PS.
      Mas o defeito pode ser meu...

      Eliminar
  3. Xuxialistas de Évora mudaram de opinião quando geriam a cãmara eram a favor da mina e dos Negócios Imobiliários que Foderam Évora.

    DIVIDA de 80 MILHÕES

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A CDU "lixou" o concelho muito mais: Em 2001, quando a CDU abandonou a câmara, deixou atrás de si, para além de uma profunda anarquia no apuramento da situação financeira, só ultrapassável com o recurso a uma auditoria externa, uma divida, a fornecedores e ao setor financeiro, a rondar os 70 milhões de euros (14 milhões de contos), que condicionou, e continua a condicionar, a capacidade da câmara para o desenvolvimento de projetos fundamentais para o Concelho.
      Era uma dívida que, a custos de hoje (corrigidos pelos valores da inflação) andaria por volta dos 90 milhões de euros, repito 90 milhões de euros, muito superior, em termos reais, à divida de hoje de 75 milhões.

      Eliminar
  4. 9:38
    A mentira, mesmo que mil vezes repetida, não se transforma em verdade!
    Sabe-se que durantes 12 anos se especializaram na MENTIRA, mas, mesmo que acreditem nas mentiras que expeliram durante esses anos, não conseguiram que elas se transformassem em verdade.
    Nem o valor da dívida, nem as palhaçadas de uma auditoria falsa e manipulada pelo mentiroso-mor, alteram a verdade dos factos.
    Temos pena, mas a vida e o tempo, na sua infinita sapiência, não deixa lugar aos mentirosos!...
    E, como se viu há cerca de um ano, foram completamente isolados e desmascarados na praça pública pelos eborenses.

    ResponderEliminar
  5. José Ernesto d’Oliveira, Presidente da Câmara de Évora sobre os resultados da prospecção de ouro (Junho 2012):

    «Há grandes perspectivas de desenvolvimento da mina de ouro no concelho de Évora e de criação de emprego, sobretudo na freguesia da Boa Fé, onde as prospecções têm revelado os melhores resultados.»

    «Existe muita mão-de-obra sem trabalho nas freguesias onde decorrem as sondagens. Iria combater a desertificação e levar algumas pessoas, sobretudo emigrantes, a regressar à terra.»

    «Os impactes ambientais serão sempre acautelados.»


    http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/sociedade/detalhe/mina-de-ouro-cria-perspectiva-de-emprego.html

    ResponderEliminar
  6. Mudar de opinião, quando se constata que se cometeu um erro, é de elogiar. Só não muda de opinião, face aos factos, quem está esclerosado, empedernido, fossilizado e repete as mesmas patacoadas de sempre, sem perceber que o mundo não está parado. Quem está parado é quem se deixou fossilizar.

    ResponderEliminar
  7. É claro que estes licenciamentos vão para a frente....já há mãos untadas!!!! as discussões são folclore... atirar areia para os olhos!!! tal como aconteceu com a localização do aterro!!!! já não se lembram ??? da porcaria que fizeram...aquela localização foi sempre a pior....e a prova ai está à vista de todos. mas já lá estão outra vez.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.