quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Denúncia sobre corrupção na Universidade de Évora enviada aos titulares de cargos públicos


A pedido de alguns leitores e por poder ferir susceptibilidades o acincotons decidiu retirar este post. Ficam os comentários.

185 comentários:

  1. Os meus parabéns! Aproveitem e mexam no resto da podridão que está "tapada" com peneiras!

    ResponderEliminar
  2. Eu que gostava de andar na Universidade num curso de engenharia não posso porque não há pós laboral. Se há tantos professores, abram turmas pós laborais e vão ver como os alunos aparecem.

    ResponderEliminar
  3. E o que terá feito a tal senhora na Universidade Nova de Lisboa? Será que ajuda a perceber quem é realmente sua exª a reitora?

    ResponderEliminar
  4. Apesar de gostar do artigo e do email da senhora, e de concordar com muitos dos pontos, outros parecem apenas ataques pessoais a elementos dentro da Universidade.

    Tendo razao ou nao fica por verificar por falta de provas das palavras da Sra. e e pena porque muitos dos leais da U.E. irao atirar areia aos olhos de quem le este artigo sem provas de algumas das acusacoes.

    Mas que uma mangueirada na U.E. ha muito que e devida, e.

    ResponderEliminar
  5. Será que o Estado anda mesmo a derramar dinheiro em poços sem fundo?

    ResponderEliminar
  6. o curso de arquitectura também tem muito que se lhe diga..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. esse então...

      Eliminar
    2. Nao queriam falar do curso de teatro onde dentro do polo onde os alunos estudam podemos contar com POMBOS MORTOS..... Mas está tudo certo....

      Eliminar
    3. Tem toda a razão... e não só de pombos é habitado o espaço dedicado aos alunos do teatro.

      Eliminar
  7. Não faço ideia se o que esta denuncia diz é verdade ou não, mas das duas uma...ou é bem verdade e aí sou o primeiro a apoiar que se investigue porque eu também trabalho e custa-me ter que pagar essas coisas quando não o deveria fazer, ou então a pessoa que o fez só lhe desejo que seja apanhada e chamada ela sim á justiça.por crime de difamação e calúnia.

    ResponderEliminar
  8. O autor (a) deste texto precisa urgentemente de uma consulta de psiquiatria. Talvez, ainda não esteja conformado (a) com o facto da Profª Ana Costa Freitas ter sido eleita REITORA e, por isso, inventa disparates que até uma sanita de merda (desculpem a expressão) rejeita. É o que dá escrever sem conhecimento de causa sobre uma instituição. Se trabalhasse na instituição não inventava tanto disparate. Ou então se trabalha, é BURRO porque afirmar que a Reitora "tem os filhos a trabalhar na Universidade de Évora", só pode vir de uma pessoa ignorante e que não tem inteligência suficiente para escrever um texto credível. Toda a gente sabe que os filhos da actual reitora não trabalham na instituição. Bem, se considerar que estudar na instituição é trabalhar é possível ter razão porque um dos seus filhos está num 2º ciclo de Estudos. Por outro lado, se há dívidas não é da actual Reitora que entrou em Maio. E mais, afirmar que o ex-marido dela era assessor de imprensa é outro disparate, pois tal nunca aconteceu. Mas...não vale a pena continuar a fundamentar. Eu sou funcionária (licenciada) e trabalho no Espirito Santo, não tenho confiança com a actual reitora nem fui apoiante dela. Mas, tenho de ser correcta e, por isso, este texto não apresenta credibilidade. A verdade é que a srª profª ganhou as eleições e esse facto ainda consome muita gente. E fico por aqui porque para aturar gente louca tenho pouco tempo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que a autora da denuncia afirma é que o ex- reitor Jorge Araújo tem lá a família toda a trabalhar. Não a actual reitora. É o que deduzo do texto.

      Eliminar
    2. Seria melhor então reler o texto pois não o deduziu correctamente.
      " A actual reitora da universidade de Évora (Ana Costa Freitas) tem os filhos e muitos outros familiares próximos empregados na universidade de Évora."

      Eliminar
    3. Será que não trabalha na instituição? Com tanto conhecimento trabalha e sabe como se têm feito as vigarices. Concordo com uma verdadeira auditoria, falta saber se é um(a) verdadeiro(a) herói ou heroína e que apesar de um nome fictício resolveu "pôr a boca no trombone" ou será que é alguém que lhe "doem os queixais". Foram muitos anos de corrupção...Já vivi tanta aldrabice e injustiça que pela minha experiência, acho que pode ser desabafo...de quem lhe doem os queixais....até porque os outros....pianinho..."quem nasceu para lagartixa nunca chega a jacaré".

      Eliminar
    4. A senhora deve estar maluca ou é uma grande mentirosa. A Ana Maria Ludovice não é amante do Jorge Araújo? O Senhor Ludovice não se divorciou dela e não abandonou o cargo que ocupava na Universidade de Évora quando descobriu tudo? E os churrascos que o Rui Pingo organiza na Mitra? Toda a gente sabe que ele vive lá. A Ana Maria Freitas costuma participar pois não festa nem festança onde não esteja a dona Constança. E quem paga a festança? O Orçamento da Universidade. E o Miguel Bastos Araújo e o Marius Araújo? São filhos de quem? E as noras? E a neta mais velha? E os negócios de lavagem de dinheiro com a Universidade Metodista de Angola? A verdade dói, não é?

      Eliminar
    5. Toda a gente da Universidade sabe estas histórias! Verdadeiramente contadas em qualquer lugar.

      Eliminar
    6. Se não tem tempo para aturar gente louca, arranjou bastante tempo para fazer um comentário destes...afinal tempo não lhe falta...

      Eliminar
  9. Então continuem a preocupar se com as praxes, essas ao menos são à borla! já a propina anual são 1037€

    ResponderEliminar

  10. Outro facto de que tenho conhecimento pessoal:
    a minha filha estuda na Universidade de Évora num determinado curso.
    No ano passado, entre as várias cadeiras de opção que podia escolher estava uma leccionada por um docente de História. Não é o curso dela mas ela podia escolher essa cadeira e escolheu-a, assim como outros alunos.
    Mais tarde tiveram de mudar a inscrição na cadeira de opção porque o horário da mesma não possibilitava que a frequentassem.

    Ou seja: criaram uma cadeira para o senhor professor de História (curso que não tem alunos) apenas para fingir que tinha horário lectivo. Na prática ele não queria dar aulas porque o horário foi feito de modo a que os alunos não a pudessem frequentar e tivessem de escolher outras opções.
    Assim, se tiverem uma inspecção, podem sempre mostrar o horário lectivo do senhor doutor. Na prática, sei que o senhor está em casa a receber o ordenado e a aborrecer-se enquanto espera pela reforma. Ele é meu vizinho e sei que é assim.
    E eu? Eu estou a trabalhar e a pagar impostos para ele. E vocês também estão.
    Assim vai este país de merda. Toda a gente sabe disto e ninguém faz nada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, verdadinha...há muitos anos...o problema é o medo, as retaliações, os chumbos, a inacessibilidade de poder contar o que se passa a quem de direito e o medo que não deveriamos ter herdado do Estado Novo mas que se calhar já está no nosso sangue daí apenas uma pessoa que em nada depende da universidade ter feito o seu comentário,identificando-se; e no mesmo saco estou eu.

      Eliminar
  11. Sem conhecimento dos factos e afirmações proferidas acima não posso estar de acordo ou não com esta denúnica. No entanto, sinto-me tocado(a) quando menciona que "O Senhor Ministro da Educação e Ciência anda a explorar os portugueses para manter abertas universidades que já não fazem falta.". As condições económicas da minha família, à semelhança de muitas outras do país não são as melhores e se não fosse a existência de uma Universidade relativamente perto da minha localidade hoje não teria um curso superior. Por isto mesmo, peço que tenha cuidado ao fazer determinadas afirmações, pois todos devem ter o direito à educação e sem a Universidade de Évora tal não teria sido possível.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Completamente de acordo! A UE proporciona a muitos dos seus estudantes a oportunidade de ter uma vida melhor, que, provavelmente, não teriam oportunidade de frequentar universidades situadas noutras cidades.

      Eliminar
    2. Esta sim, é a grande verdade.

      Eliminar
    3. O que é mais triste é um blog alentejano tentar denegrir a imagem de uma isntituição sediada na região.

      Eliminar
    4. O sr. ministro em vez de andar a dar dinheiro com bolsas de 1500€/ano para que maus alunos frequentem maus cursos em estabelecimentos de ensino de fraca qualidade, deve financiar os bons alunos para tirarem bons cursos em boas universidades. Infelizmente a UE nem aparece no ranking das melhor 500 universidades do mundo, e quem lá anda percebe bem porquê.

      Eliminar
    5. Um dia destes devem olhar para outras instituições que estão constituídas em Évora e que supostamente deviam prestar um serviço de qualidade a populações problemáticas e andam a ser "alimentadas" pelo financiamento público. Servem para pagar altas remunerações....

      Eliminar
  12. Churrascos e questões pessoais de parte, a senhora só pede uma investigação... talvez isso incomode quem não facilita cursos em horário pós-laboral, quem abre vagas para professores em cursos sem alunos... Uma universidade que ao longo dos anos gastou e muito em obras deve apresentar serviço, não? Além do mais não se trata de uma denúncia solta, trata-se de uma denúncia aparentemente enviada a quem de direito. Afinal, quem tem medo da Maria de Fátima?

    ResponderEliminar
  13. Que pouca vergonha! Adorei a parte dos churrascos todos os fins de semana na mitra, quando ao fim de semana não há lá ninguém e estão só pessoas relativas ao serviço no Hospital veterinário da Universidade! Para inventaresm boatos e coisas sem nexo, ou de pura mentira, mais vale estarem calados!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Mitra não é só o HVUE

      Eliminar
  14. E as empreitadas do leões ?

    A ZEA ?

    Investiguem corram com os CORRUPTOS.

    ResponderEliminar
  15. A BOMBA tinha que rebentar esta gente não tem um PINGO de Vergonha.

    ResponderEliminar
  16. Este blog é muito giro, quando receberam uma denuncia da FUNDAÇÃO ALENTEJO DA FERNANDINHA RAMOS, não publicaram, por falta de credibilidade, no entanto os PROCESSOS NO TRIBUNAL DE TRABALHO DE ÉVORA SÃO VERDADEIROS, podem-se constatar, verificar...etc ..."NÃO TEJAM MEDO"

    ResponderEliminar
  17. Essa da mitra mete uma certa piada, loooll

    falam da boca para fora, isso sim, é uma vergonha

    ResponderEliminar
  18. Essa da mitra mete uma certa piada!!!!

    falam da boca para fora, isso sim é crime!!!

    quem escreveu isto está lixado, alguém com dor de cotovelo, ou com algum amor não correspondido por algum reitor.. loool

    ResponderEliminar
  19. A zea para quem não sabe é uma empresa auto sustentável, que até mete muito dinheiro na UE...

    ResponderEliminar
  20. O que aqui se escreve é grave, especialmente grave num momento em que muito se reclama sobre os cortes ao ensino superior. Que se investigue, pelo menos para se perceber onde foi gasto o dinheiro de todos e para avaliar se vale a pena pagar propinas numa universidade. Com uma investigação séria, todos poderiam concluir se esta denúncia e as muitas conversas sobre negócios e negociatas são meros boatos ou algo bem mais profundo...

    ResponderEliminar
  21. Quem devia ser alvo de uma investigação judiciária por difamação era a pessoa que escreveu este texto e não a univesridade de évora.

    ResponderEliminar
  22. Como uma mulher a comandar incomoda muita gente!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelos vistos o incomodo não se trata do facto de ser uma mulher! Mas de coincidências que se verificam há vários anos!!!

      Eliminar
    2. Pois mas nao é a actual reitora que ainda so agora se esta a aperceber do que lhe foi deixado pelos antigos reitores!!! ha que ter cuidado com as acusaçoes q sao feitas no geral e sem marcas de tempo pois poe em causa pessoas serias

      Eliminar
  23. Como estamos em Portugal pomos em causa a idoneidade seja de quem for que tenha alguma influência. O problema é que é legitimo pensar assim, ou não?
    JS

    ResponderEliminar
  24. Se fossem só estes os problemas... Supostamente as aulas começavam dia 8 de Setembro e há quem ainda não tenha sequer horários... Isto é, cursos já a funcionar desde o dia 8 e outro sem aulas porque não há horários. E os meus pais a gastarem dinheiro...

    Uma aluna da Universidade de Évora

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. pensa no dinheiro dos teus pais quando estiveres a faltar ás aulas por causa das praxes, até 1 de novembro.

      Eliminar
    2. Fique a saber que para "praxar", não é necessário faltar as aulas..
      Este assunto não tem nada haver com praxes, não seja ignorante, deixe esse preconceito de parte e argumente sobre o problema a ser discutido,

      Eliminar
    3. Andas na universidade escreves "nada haver"? Está lindo isso.
      É "nada a ver", sua tonta.

      Eliminar
    4. "Haver" do verbo existir, e não a ver de assunto ou inexistência. Isto sim é um absurdo... Alunos universitários a escrever desta forma. Isto sim é um atentado à língua portuguesa. Haja paciência para tanto disparate dito.

      Eliminar
    5. Talvez já fosse hora de acalmar os ânimos não? Que eu saiba a universidade não é o secundário e como tal não existem aulas de português obrigatórias em todos os cursos, cometer erros todos cometemos e não é por escrever correctamente ou não, que a opinião de alguém deixa de ser relevante. Eu fui praxada no ano passado e não foi por isso que faltei as aulas. O que é certo é que apenas ontem recebi o meu horário e que ainda esta a "sofrer modificações" quando na verdade era para ter começado as aulas dia 8. E melhor ainda? Não existe um comunicado oficial que nos diga quando começaram realmente as aulas.
      Não tive oportunidade de ler a noticia visto que foi retirada, mas posso ver pelos comentários que existem graves discrepâncias de opinião. Há muita coisa a funcionar incorrectamente e eu sei, porque sou estudante. Sei, e critico isso! Mas criticar sem saber do que fala? Talvez seja esse o absurdo.

      Eliminar
    6. RENAULT MEGANE & OPUS DEI.

      Eliminar
  25. Em 1993 já era assim ... qual a piada do e-mail ?

    Quando por lá passei sempre conheci muita gente que ganhava e não metia lá os pés !


    É o que dá a autonomia , para eles são idependentes e fazem a sua coutada particular !

    Mas o que interessa é o Sr. Ministro atacar os professores do básico e secundário .


    As universidades hoje são esponjas do abaixamento do número do desemprego em Portugal , embora 99% acabe tudo desempregado mais tarde !

    Metam essa gente a fazer serviço cívico , limpem as valas e sumidouros de águas pluviais da cidade e deixem de mandar os pobres do RSI que ganham 89 euros , limpar matas !

    Abutres mafiosos made in Itália !

    Jorge

    ( ciclista )

    ResponderEliminar
  26. ESTE MAIL É COMPLETAMENTE DELIRANTE, É FACTUALMENTE MENTIROSO COMO QUALQUER PESSOA MEDIANAMENTE CONHECEDORA DA UE PODE CONSTATAR, É APRESENTADO COM UM PSEUDÓNIMO DE FRANCO-ATIRADOR.

    O ACINCOTONS PRESTA-SE A SER CANO DE ESGOTO DE ATOARDAS SEM VERIFICAR A CREDIBILIDADE DA FONTE.

    SE ENVIAR SOB PSEUDÓNIMO UMA ACUSAÇÃO AOS BLOGUEIROS DO ACINCOTONS E VOU ESPERAR QUE ESTES MANTENDO A SUA LINHA EDITORIAL O PUBLIQUEM.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que está ali é tudo verdade e há muito mais merda escondida debaixo do tapete. Espero que a PJ entre aqui depressa e meta esta gaja no xadrez.

      Eliminar
  27. joaquim palminha silva10 setembro, 2014 21:12

    Nunca acreditei, na minha área de trabalho e investigação (História) na qualidade dos cursos e dos trabalhos (teses de mestrado) tornados públicos pela UE. Sempre me apercebi que havia situações menos claras... Mas não sou "pessoal" da UE nem tinha evidentes provas do que quer que fosse... Apercebi-me que há una anos anos, por exemplo, havia pessoas que eram funcionários públicos de vários Serviços da cidade e, não sei como, conseguiam acumular isso com a docência na UE... Isto é, eram funcionários do Estado duas vezes...
    De facto, uma universidade que usa edifícios históricos e,depois, os abandona na pior das misérias; que comprar "elefantes brancos", como a extinta fábrica dos «Leões»;que apresenta pouca referência nos meios universitários...etc... Há, efectivamente algo de podre no "Reino da Dinamarca"!

    ResponderEliminar
  28. Esvaziada de alunos? Este ano até teve mais alunos cara maria albergaria. Vá Albergar para outro lado com o seu texto.

    ResponderEliminar
  29. E o departamento de matemática? ??

    ResponderEliminar
  30. Como ex-aluno da Universidade de Évora tenho a acrescentar mais algumas situações que revelam o estado da instituição:

    - alunos que concluem o 2.º ciclo que corresponde a mestrado, sem possuírem sequer o 1.º ciclo (Licenciatura);
    - As bolsas associadas a projetos são atribuídas em função da cunha e requisitos dúbios, e não do mérito que o estudante possa ter. Conclui-se, portanto, que não existe equidade nas oportunidades criadas, para não falar no Laboratório Hercúles que cria bolsas com critérios muito duvidosos e recruta pessoas que não possuem formação na área da investigação a realizar.
    - São renovadas bolsas quando a legislação não o permite;
    - O acompanhamento dos professores aos alunos deixa a desejar e em certos casos nunca se encontram disponíveis;

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo e denunciei situação relativa a aluno que foi aceite no 2.º ciclo apenas com o 9.º ano, não satisfazendo as condições exigidas tais como, " a experiência profissional e a formação pós-secundária que se mostre relevante". O conselho científico da UE aprovou a entrada, mesmo com falta de requisitos obrigatórios.



      Eliminar
  31. Sou aluna desta universidade e não compreendo metade do que esta senhora aqui escreveu.... contas e salários à parte (porque dessa área como não sei não falo), penso que primeiro se devia de informar sobre o funcionamento dos cursos, pois afirma que o curso de Física foi fechado (e com razão), e com tal não devia de existir departamento de física nem professores que leccionem essas disciplinas... e eu pergunto a física só existe no curso de Física? NÃO! A física é a base da maioria das engenharias leccionadas na universidade, vários cursos pertencem ao departamento de Física! Depois de tantas barbaridades que li espero que tenha provas de tudo aquilo que afirma, pois são acusações muito graves a meu ver, e está a por em causa não só os docentes como os alunos que lidam com os mesmos todos os dias! Como já alguém referiu parece-me mais um ataque pessoal à Reitora, e na minha opinião completamente desnecessário.

    ResponderEliminar
  32. E dispensam os administrativos e tecnicos...

    ResponderEliminar
  33. Parece me a mim que a investigação que a "senhora" pede, servirá mesmo para apurar se as acusações que faz são verdadeiras ou falsas! Ou não????

    ResponderEliminar
  34. Detenções a qualquer momento ?

    ResponderEliminar
  35. As Mafias do BLOCO CENTRAL agitam-se.

    ResponderEliminar
  36. INVESTIGUEM O CURSO DE ARQUITECTURA E SURPREENDAM-SE COM A QUANTIDADE DE CORRUPÇÃO QUE HÁ LA. MENTIRAS. ALUNOS COM MEDO. E ENFIM... PAGAMOS PARA SERMOS REBAIXADOS TODOS OS DIAS. SO QUEM LA ESTÁ SABE E NÃO PODEMOS FAZER NADA !!! HELP HELP HEEELLPPPPP !!!!!!

    ResponderEliminar
  37. Aproveitem e vejam a ECS...tanta Escumalha que há nas línguas, historia, pedagogia and só on! O que vale é que esta classe alem de se andar a encornar uns aos outros ainda se protegem e assim dificilmente se descobrirão as verdades da UE

    ResponderEliminar
  38. Não sei se é verdade ou não o que aqui é descrito.
    No país em que vivo este retrato pode encaixar perfeitamente.
    No entanto tenho dúvidas pela forma como a denúncia é feita...
    Para ser credível não pode ser feita desta forma para um blog da cidade. Deve seguir os trâmites corretos e chegar realmente ao poder de alguém que possa investigar...
    Avance se isso for verdade...

    ResponderEliminar
  39. Qual é a cor política da senhora Reitor? Alguém sabe ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Reitora da Universidade de Évora Ana Maria Ludovice é simpatizante do PSD. Espero que a Procuradoria Geral da Republica investigue todos os crimes e que suspenda a senhora de funções. Afinal a eleição dela teve contornos muito estranhos.

      Eliminar
    2. Estava com cargo na educação em Bruxelas. Voltou para Évora para ser reitora.

      Eliminar
    3. bando de ignorantes! triste que tao pouca cultura e conhecimento resultem em acusaçoes escabrosas e acabem por aparar golpes baixos de pessoas ressabiadas com a tomada de posse de uma Mulher na reitoria.
      PS a Professora Doutora Ana Maria Ludovice nunca esteve ligada à Educaçao na Comissao Europeia em Bruxelas -

      Eliminar
    4. Essa de Bruxelas é tudo treta. A gaja só lá ia de vez em quando. Passava os dias enfiada em Machede. E aquela Ausenda que anda enfronhada com a Igreja Metodista de Angola a lavar dinheiro? Está lá tudo junto.

      Eliminar
  40. se se esquecer os ataques disparatados, ainda sobram muitas verdades. mas há ainda muito pior... por exemplo, uma professora que recebe o ordenado por inteiro, mas vem apenas um, no máximo dois dias por semana dar aulas, mas dá as folhas de presença aos alunos para assinarem como se tivessem tido aulas todos os dias. na UNESUL há coisas fantásticas, até há docentes a darem aulas de borla, mas que nunca foram contratados em concurso público...

    ResponderEliminar
  41. Frequentei 2 cursos nessa Universidade, posso dizer que sempre houve coisas muito estranhas por lá. Acho que com a idade vamos vendo as coisas ainda melhor e sinceramente, não sei como aguentávamos certas "coisas" de alguns professores. Alguns destes apenas lhes sabíamos os nomes, aulas dadas por eles nem pensar. Quase todos tinham outros empregos e nunca estavam disponíveis. Posso dizer que gostei de estudar na instituição pelo local em si, pelos colegas e vivências que experimentei e não pelos professores e forma como os cursos foram ministrados. Andei lá por escolha própria, tinha médias para Lx e era bem mais perto de casa, mas Évora foi a minha escolha. Hoje olho para trás e vejo como errei na escolha. :(

    ResponderEliminar
  42. Isto é só campeões... tudo em anónimo a mandar os seus bitaites mas ao fim ao cabo mamam todos da mesma gamela.

    Fui aluno desta universidade ( bela merda de instituição) onde 70% dos professores lêem acetatos, organizam os horários conforme lhes convém de acordo com a vida privada deles, ainda se acham o máximo todos emproados quando na verdade nao passam de professores que por serem tão bons não têem alunos.
    Têem que fazer parcerias com politécnicos para justificarem os salários que recebem como acontece desde 2008 que eu tenha conhecimento.

    Mau uso de dinheiros públicos sempre houve naquela instituição...Mas pelo que eu vejo desta vez a gamela tá mais pequena e já não chega para tanto bácoro.

    Vão mas é trabalhar em vez de andarem a mandar mails uns aos outros só porque desta vez não lhes calha nenhuma bolota.

    Um bem haja para todos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Anónimo, não sei porque utilizas o mesmo nome que eu. Mas se me criticas como anónimo, não deverias assinar como anónimo?!certo?

      Eliminar
    2. Pelos vistos o seu comentário tambem é anónimo...ou esse é o seu nome?????

      Eliminar
  43. Relativamente a tudo o resto vou optar não comentar, mas acho incorrecto especificar o nome de docentes que possam ter entrado sem concurso. Além de não ver aqui quaisquer provas, posso dizer, como aluna de Biologia que a Professora Teresa Fernandes foi das melhores professoras a leccionar até agora durante a minha licenciatura. E, no entanto, outros professores que entraram talvez por concurso (supondo que a Prof. Teresa não o fez) nem sequer chegam aos seus calcanhares. Quanto à falta de apoio de professores, é melhor referirem exactamente qual o curso, porque quanto a Biologia discordo completamente. Sempre existiu um grande acompanhamento e apoio da parte da maioria dos professores. Espero sinceramente que isto não seja apenas acusações de animo leve, e que se as fez, tenha provas para tal, porque está a pôr em causa a imagem e o trabalho das pessoas em questão, e um estabelecimento de ensino que alberga bastantes alunos, e sem o qual muitos não poderiam tirar um curso superior!

    ResponderEliminar
  44. A Senhora Reitora Ana Maria Freitas Ludovice simpatiza com o PSD. Dizem que ela só conseguiu ser eleita porque o Conselho Geral está minado por gente deste partido. Há ali muitas coisas esquisitas. Ela não é Professora Catedrática. Quem tinha melhor programa e devia ter sido eleito era o Professor Catedrático Carlos Marques. Dizem que o Presidente do Conselho Geral, o Armindo Monteiro andou a comprar votos para ela. A bomba só rebentou agora porque ela tem sido mais ou menos protegida pelo partido. Não sei como é que isto veio parar aqui. Tenho a certeza que esta denúncia foi enviada à Senhora Procuradora Geral da República em Junho. Ela tem que deixar o cargo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. outro inculto que fala nao com conhecimento de causa mas pelo que ouvio as comadres dizer porque falam do q nao sabem!!!! a Eleiçao da Professora Doutora Ana Maria Ludovice que é Brilhante e que nao andou a comprar nada mas sim a lutar contra gente bem instalada nos seu poleiros à anos e que os perderm ja era mau e perde-los para uma mulher, machistas ressabiados que sao, nem conseguem engolir. Nao diga patacoadas!!!!

      Eliminar
    2. Brilhante? Quem?

      Eliminar
  45. Os meus filhos nunca estudariam num sítio destes. Nem que eu tivesse que trabalhar das 7 da manhã às 11 da noite. Ainda bem que eles foram para Lisboa.

    ResponderEliminar
  46. O responsável da ZEA bêbado foi contra a ponte de Valverde,caso ABAFADO.

    Quem PAGOU o arranjo do carro ?

    Os contribuintes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente trabalho na universidade de Évora. Estou a tentar mudar para outro serviço do estado. Daquilo que sei o que está na denúncia enviada para a PGR é tudo VERDADE. Há coisas muito piores que não estão ali descritas.

      Eliminar
    2. Nem se nota na cara dele nem nada... Tão rosadinho......Benza-o Deus....

      Eliminar
    3. Quem rebentou o carro não foi a Ludovice foi o Anacleto Pinheiro. E não pagou...

      Eliminar
  47. Mas que grande trapalhada! Algum de vós sabe o que está a dizer?!

    ResponderEliminar
  48. Uma instituição como a UE não merece ser exposta como aqui estão a fazer, se tudo o que aqui está ser dto for verdade e se valer a pena usar como fundamentação, então apresentem-se como gente crescida e vão para o tribunal!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. para alguém que assina como anónimo é um bocado estranho querer que as outras pessoas se apresentem!

      Eliminar
    2. RENAULT MEGANE

      Eliminar
  49. Poder ferir suscetibilidades? Vergonhoso é, quando um blog pretende ser informativo que valide as fontes, não é esse o ponto fulcral no jornalismo? Por acaso sabem que a IGEC caiu na UÉ na reitoria passada? Sabiam que saída esta veio o Tribunal de Contas e que corre o boato que depois vem a DGCI? Não acham uma infundada a uma inspecção presente? Não serão levantar suspeitas quando se acusa sem provar? Isto chama-se difamação! Acho que fontes por validar, a vida pessoal de dirigentes apenas a eles diz respeito! Ganhem juízo e credibilidade!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estão a ferir susceptibilidades de quem? Por favor não compactuem com esta pouca-vergonha. A denúncia não atacava a Universidade de Évora. A denúncia colocava a nu a corrupção que se passa dentro da Universidade de Évora o que é bem diferente e indicava o nome dos envolvidos. É assim que o país não vai para a frente. A protegerem quadrilhas de bandidos como é que podemos chegar a bom porto? Tenham coragem e voltem a divulgar a denúncia. Por acaso fiz uma cópia e vou enviar para outros blogues e para os jornais.

      Eliminar
  50. O bloco central ameaçou o a cinco tons ?

    ResponderEliminar
  51. CORRUPÇÂO na UE ?

    ResponderEliminar
  52. A sociedade portuguesa está minada por gente Corrupta,tempos dificieis,governados por um PUTEDO que nos Fode as nossas Vidas.

    ResponderEliminar
  53. Ui, isto vai bonito.

    ResponderEliminar
  54. Falsas Beatas que FODEM as nossas Vidas e vão á missa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fodem as nossas vidas e fodem entre elas e eles.

      Eliminar
  55. O texto da denúncia que o blog apagou:

    O acincotons teve acesso a um email enviado a diversas entidades públicas sobre a Universidade de Évora, no qual a sua autora, Maria de Fátima Albergaria (pseudónimo?) denuncia a existência de diversos casos de alegada corrupção no interior desta instituição. Aqui fica o texto desse email dirigido, entre outros, ao Ministro da Educação e Ciência e à Procuradora Geral da República.

    De: Maria de Fátima Albergaria <maria.de.fatima.albergaria@gmail.com>
    Data: 8 de Setembro de 2014 às 16:59
    Assunto: DENÚNCIA - Corrupção na universidade de Évora
    Para: gabinete.seap@mf.gov.pt, cristina.ribeiro@mf.gov.pt, gabinete.sees@mec.gov.pt, gmec@mec.gov.pt, igec@igec.mec.pt
    Cc: crup@crup.pt, reitoria@unl.pt, antonio.serra@reitoria.ulisboa.pt, gbreitor@uc.pt, reitor@ualg.pt, reitor@utad.pt, reitor@ubi.pt, gabinetedareitoria@uma.pt, mig.conceicao@ua.pt, geral@cmjornal.pt, agencialusa@lusa.pt

    Senhor Secretário de Estado da Administração Pública
    Senhor Ministro da Educação e Ciência
    Senhor Secretário de Estado do Ensino Superior
    Senhor Inspector Geral da Educação e Ciência
    Senhora Procuradora Geral da República

    Apresenta-se aqui uma Denúncia referente a situações muito sérias, gravíssimas e preocupantes que se estão a passar dentro da universidade de Évora e que ultrapassam largamente o princípio da autonomia administrativa e financeira das universidades portuguesas.
    Ora vejamos:
    ● A universidade de Évora está completamente esvaziada de alunos e isto é um facto incontestável e conhecido por todos.
    ● Na universidade de Évora existem departamentos, tais como, o de Química, o de Geociências, o de Pedagogia ou o de História que têm 15, 16 ou 17 docentes em excesso, é um dado irrefutável.
    ● Nestes departamentos alguns docentes não têm turmas para leccionar. Passaram a ter aquilo que agora se chama "horários zero". Mais grave ainda é que estas pessoas não leccionam, não fazem investigação e passam os dias em casa recebendo no final de cada mês o seu vencimento (bem elevado) por inteiro e sem qualquer desconto.
    ● Em certos departamentos, como no de Geociências chegam a falsificar horários para que se julgue que os docentes têm horas para leccionar. Quando na realidade é tudo mentira.
    ● Outros docentes têm turmas muito reduzidas e horários com 5 ou 6 horas semanais. A falta de vergonha é tão grande que concentram essas horas num só dia da semana e vão embora. Ninguém sabe o que fazem nos restantes 6 dias da semana. Dizem por aí que há professores que têm empresas e negócios próprios em Lisboa e arredores.
    ● O mais vergonhoso no meio de tudo isto é que as universidades berram constantemente por dinheiro e o Senhor Ministro da Educação e Ciência lá vai a correr injectar dinheiro nas universidades indiscriminadamente e sem saber exactamente o que lá se passa dentro. O Senhor Ministro da Educação e Ciência anda a pagar a pessoas para não trabalhar. O Senhor Ministro da Educação e Ciência anda a explorar os portugueses para manter abertas universidades que já não fazem falta.
    ● O Senhor Ministro da Educação e Ciência deve estar esquecido que os dinheiros que injecta nas universidades saem do Erário Público.
    ● Senhor Ministro da Educação e Ciência, eu tenho um menino no 2º ciclo do ensino básico colocado numa turma com 30 alunos sem condições de aprendizagem porque o Senhor anda a despedir Professores do ensino básico e a mandar aumentar o número de alunos por turma. Curiosamente, o Senhor anda a pagar a professores da universidade de Évora para não trabalhar. Isto é um escândalo.

    continua

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito bem. Assim mesmo é que é. A corrupção é para ser denunciada.

      Eliminar
    2. Dizer que o departamento de História não faz investigação é estar um bocadinho por fora das coisas. Há, obviamente, gente que não faz investigação, mas um grupo significativo faz, e bem feita.

      Eliminar
    3. Como é que o departamento de História tem três Professores Catedráticos? Quase não há alunos de História! Essa foi outra paga de favores. Abriram a última vaga para a Maria de Fátima Nunes porque ela fez uns favores.

      Eliminar
  56. ● Agora vão abrir um concurso para um Professor Catedrático para o departamento de Física da universidade de Évora (vejam o Edital). A universidade de Évora encerrou os cursos de Física e o departamento de Física já tem Professores Catedráticos. Não havendo alunos, para que querem mais Professores Catedráticos no departamento de Física? Para roubar mais dinheiro ao Estado? As promoções não estão congeladas?
    ● A história é muito mais cabeluda. Vão abrir o concurso para pagar uma dívida a um professor associado (Heitor da Silva Reis) que esteve como Vice-reitor no último mandato do reitor Jorge Araújo. Parece que a reitora Ana Maria Freitas decidiu pagar a dívida pela ajuda que este lhe deu na sua eleição. Havendo subida de categoria vai ser necessário mais dinheiro para lhe pagar. Onde vai ela arranjar esse dinheiro? Vai pedir ao Ministro Nuno Crato!
    ● Investiguem em que condições ocorreram as contratações dos seguintes docentes sem abertura de concurso: Paulo Sá Sousa (departamento de Biologia), Teresa Fernandes (departamento de Biologia), Pedro Miguel Nogueira Madureira (departamento de Geociências), Ana Vitória Dordio (departamento de Química). Estes docentes foram contratados pelo princípio do nepotismo e do amiguismo quando já havia excesso de professores na universidade de Évora. Isto é inadmissível.
    ● No curso de Geologia da universidade de Évora entraram 3 alunos! O departamento de Geologia da universidade de Évora tem cerca de 40 docentes. Nenhum tem horário completo. Muitos têm horários zero ou horários falsificados.
    ● A actual reitora da universidade de Évora (Ana Costa Freitas) tem os filhos e muitos outros familiares próximos empregados na universidade de Évora. O ex-marido dela era responsável pelas questões de imprensa e pediu a demissão quando descobriu que ela era amante do reitor Jorge Araújo.
    ● O reitor Jorge Araújo colocou toda a família a trabalhar dentro da universidade de Évora: dois filhos, duas noras e até a neta mais velha.
    ● A universidade de Évora tem um pólo numa herdade a cerca de 8 km da cidade. O administrador (Dr. Rui Pingo) vive lá. Ao fim-de-semana organizam-se churrascos onde participam o administrador, o presidente do Conselho Geral (Dr. Armindo Monteiro) e a própria reitora da universidade de Évora, pois não há festa nem festança onde não esteja a dona Constança. Quem é que paga esta pouca-vergonha? O orçamento da universidade de Évora. Depois o dinheiro não chega!
    ● Fazem isto descaradamente e ainda dizem que o Conselho Geral tem ligações a certos membros do Conselho de Estado e que portanto nada lhes acontece. A União Europeia tem que ter conhecimento disto.
    ● O Presidente do CRUP sabe muito bem quem é a reitora da universidade de Évora. Ela leccionou na universidade Nova de Lisboa e saiu de lá corrida pelas razões que muitos conhecem.
    ● O caso que aqui se denuncia é muito grave e tem que ser investigado a fundo pela Inspecção Geral da Educação e da Ciência e pela Procuradoria-Geral da República. Pagar a pessoas para não trabalhar, falsificar horários e manter pessoas em postos de trabalho já extintos e arranjar postos de trabalho para familiares, constitui crime p. e p. pelo Código Penal.
    ● A reitora da universidade de Évora não é pessoa de bem. A IGEC tem que vir obrigatoriamente à universidade de Évora investigar tudo isto. Não podem fazer investigações à distância através de ofícios. Têm que vir consultar os dossiês, ler documentos e inquirir pessoas. Os inspectores têm que aparecer de surpresa.
    ● Dado que o senhor Ministro da Educação e Ciência não é pessoa de confiança, seguirão à parte duas Queixas, uma a Procuradoria-Geral da República e outra para a Polícia Judiciária.
    Atenciosamente,
    Maria de Fátima Albergaria

    ResponderEliminar
  57. A MAFIA ameaça de MORTE quem denuncia a Corrupção.

    ResponderEliminar
  58. Não sei se o que está no email é verdade mas possodizer que há muitas palhaçadas na U.E. Por exemplo, no meu curso numa certa cadeira fizemos exame normal , exame de recurso, exame recurso do recurso e ainda umas datas especiais par que não tinha tempo de ir ao restantes exames. No ano seguinte repetiu-se.
    Mas pronto a malta até gosta não tem de estudar e faz cadeira .....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esquecime de referir o mais importante, o teste era sempre o mesmo ....

      Eliminar
    2. no meu curso (provavelmente o mesmo pela descrição) há exames especiais e de recurso a cadeiras práticas a que qualquer outro aluno não tem direito a recurso e numa turma de 40 alunos, o horário de aula é para dar uma aula privada a determinados individuos enquato aos outros resta-lhes adivinhar o conteúdo programático....a última vez que vi ainda pagava o mesmo de propinas que esses alunos especiais, porque não tenho os mesmos direitos que eles? E atenção, não digo isto frustrado de não passar porque nunca chumbei e passei sempre ainda com mais sucesso que esses previligiados mas sinto-me bastante prejudicado em termos de conhecimentos adquiridos o que se tem verificado no mundo do trabalho. É o Portugal dos pequeninos, é o que é....

      Eliminar
    3. Mas faltou às aulas de português.

      Eliminar
  59. O que vejo aqui é que há muita gente com dor de cotovelo a querer tacho. Como n conseguem entretém-se a escrever aqui babuseiras.

    ResponderEliminar
  60. Investiguem as obras dos Leões

    Investiguem as obras no Vimioso

    Investiguem as obras na Mitra

    Investiguem as obras no Colégio Verney

    Investiguem a ZEA

    Investiguem a Fundação Molina

    Investiguem as promoções

    depois disto muita genta irá para a RUA.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. e já agora de caminho investiguem as "obras" realizadas pelos dirigentes dos serviços socias...gente de grandes barrigas...

      Eliminar
    2. investiguem as obras dos sasue...toda a gente comenta na surdina

      Eliminar
    3. Basta a existência da Fundação Molina, lol.

      Eliminar
    4. E o BAR dos LEOES que mais parece um salão de jogos, desde matraquilhos até jogo de setas

      Eliminar
    5. No bar da Mitra também existem matraquilhos, mas isso talvez não seja o mais grave, a meu ver o mais grave será a VENDA de bebidas alcoólicas, tanto no bar como no refeitório!

      Eliminar
    6. Amigo, o bar da mitra é uma concessão. É privado! Paga uma renda á universidade. Podem por os matraquilhos que quiserem!

      Eliminar
    7. Essencialmente por essa razão "ser privado" devia ter qualidade!!! É uma porcaria!

      MARIA

      Eliminar
  61. O Prof. Marcello Caetano tinha toda a razão antes de sair para o exílio, ele referiu que Portugal iria ser governado e comandado por seres "acéfalos, analfabetos e incompetentes"... Parece que passados 40 anos o tempo lhe deu razão...

    ResponderEliminar
  62. As mafias de Évora controlam o bloco central

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As máfias de Évora disfarçam-se de mansidão em prol das populações para as quais são subsidiadas pelo erário público. As vistorias são feitas em pequenas reuniões onde todos se riem e nada vão ver. Pouco importa as condições, o que interessa continuar a receberem os ordenados bem recheadinhos. Ai o que por aí vai a custos públicos.

      Eliminar
  63. SIADAP a fraude para promover os afilhados.

    ResponderEliminar
  64. Tinha razão Marcelo Caetano quando um dia se pronunciou sobre o 25 de Abril.

    Disse ele: “Em poucas décadas estaremos reduzidos à indigência, ou seja, à caridade de outras nações, pelo que é ridículo continuar a falar de independência nacional. Para uma Nação que estava a caminho de se transformar numa Suiça, o golpe de Estado foi o princípio do fim. Resta o Sol, o Turismo e o servilismo de bandeja, a pobreza crónica e a emigração em massa”.

    E acrescenta: “Veremos alçados ao Poder analfabetos, meninos mimados, escroques de toda a espécie que conhecemos de longa data. A maioria não servia para criados de quarto e chegam a presidentes de câmara, deputados, administradores, ministros e até presidentes de República”.

    ResponderEliminar
  65. Com a ajuda da Democracia, sem PIDE, mas com uma verdadeira inspeção, penso que o sistema político do Estado Novo funcionaria quem nem "ginjas" hoje em dia... esta denúncia não vai dar em nada, não há organismos nem inspeções sérias neste país. E que dizer acerca daquela BURRA INCOMPETENTE dos serviços académicos!? Quantos cursos terão sido dados ou comprados nesta univ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alguns não foram dados mas quase porque houve chafurdice.

      Eliminar
  66. Respostas
    1. Aldeia com manias de cidade

      Eliminar
    2. Um atraso de cidadezinha.

      Eliminar
  67. Diz-me a experiência que a má língua é inversamente proporcional à competência e capacidade de trabalho...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por vezes. Outras necessitam de vir para a praça pública.

      Eliminar
  68. Não me surpreende que o Cinco Tons tenha publicado este texto afinal é um blogue que se presta para veicular ataques às figuras públicas , muitas vezes ataques torpes, sempre anónimos, mas que recaem sobre pessoas que são conhecidas. Tal não deveria ser permitido nem o Cinco Tons se devia prestar a este tipo de canalhices que vem publicando. As pessoas têm direito ao bom nome e à imagem , sejam pessoas públicas ou não, são pessoas ! Como tal não deveria ser permitido que, sob o anonimato ou perfis falsos, fossem publicadas aleivosidades. Infelizmente o Cinco Tons é useiro e vezeiro neste tipo de bota abaixo das chamadas figuras públicas. É deplorável que tenha apagado a publicação mas que tenha deixado ficar os comentários que permitem a qualquer pessoas aceder ao conteúdo do que foi «apagado»

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Retiraram o texto porque são cobardes e encolheram-se. Deixam nos comentários, sabe-se lá se não mesmo pela mão de um dos donos, para mostrar que não fugiram com o rabo entre as pernas.

      Eliminar
  69. Investigue-se ,a podridão o putedo , tomou de assalto esta républica das bananas,caimos na miséria ,somos roubados por uma quadrilha de gente mal formada e corrupta.

    ResponderEliminar
  70. Foi assim com denúncias anónimas, com meias verdades e acusações sobre a vida privada, aliás com falsos moralismos que se manteve a Inquisição em Portugal durante mais de 300 anos e a PIDE quase meio século: Com atitudes destas foram muitos cristãos-novos parar à fogueira, muita gente perdeu o emprego, muitos ficaram marcados sem se poder defender.Este texto poderia fazer parte da "história da pulhice humana", mas sem o sentido de humor que Vilhena lhe dava. Uma carta destas deve ir apenas para o lugar onde foi gerada: o lixo. Merece apenas uma investigação da Polícia Judiciária para que o autor prove o que disse e pague pelas torpes acusações. Vale a pena publicar coisas destas? Isto é jornalismo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A fogueira chamuscou-lhe as barbas?

      Eliminar
    2. Tem razão. No país da Inquisição e da PIDE, ISTO SÓ É DE DEITAR NO LIXO.
      Ainda que no meio daquilo haja verdades, perde toda a razão escrevendo assim.

      Eliminar
  71. "Figuras públicas" que não carecem de estatuto pessoal diferente. "Figuras Públicas" com competência duvidosa que chegaram ao poder não pelo poder mas por interesses, cunhas, pisando, sacaneando e eliminando outros. Este "tipo" de pessoas são iguais aquelas pessoas a quem tramam a vida e que também são pessoas, mas que infelizmente não têm o poder e a competência (superior) de quem os trama. Esta universidade está cheia de "ratos e ratazanas".

    ResponderEliminar
  72. Acredito que muitos dos comentários anónimos, destrutivos e difamatórios desta lista continuam a ser da mesma pessoa que adoptou o nome de "Maria de Fátima Albergaria" .
    Também não me surpreenderá que apareça por aqui outra personagem, encarnada pela mesma pessoa, igualmente com nome feminino e com o mesmo tipo de discurso,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com tantos factos concretos, nomes, etc. duvido muito. O facto é que a denúncia foi feita com muita segurança. Essa é que é essa. As pessoas fazem denúncias com nomes falsos, se for o caso, porque têm medo.

      Eliminar
  73. a revolta das virgens ofendidas da administração e serviços da ué! ganhem vergonha na cara pá! peçam a demissão ou a reforma! já chega de contribuir para o vosso salário e daqueles(as) que vocês metem ai dentro e ver a UÉ a decair!

    ResponderEliminar
  74. Se não podemos durante anos denunciar enquanto alunos, professores, funcionários, parentes e afins; e, visto que até quem defende não tem a coragem de se identificar não sei porquê; sugiro que a tão recente reitoria que embora possa enfim no passado ter tido algum envolvimento mas é uma reitoria recém nascida...que entendo não deve ser responsabilizada pela herança que herdou, possa criar uma página em que todos possamos anónimamente dizer a verdade das mentiras...

    ResponderEliminar
  75. Acho que isto não são ataques e quem pensa que as pessoas que escrevem no anonimato são pessoas que desconhecem a situação desta Cidade estão enganados.
    As pessoas são obrigadas a escrever sobre o anonimato porque nesta cidade assim que alguém toca no nome dos tubarões esse alguém se desse o nome estaria completamente feito ao bife como se costuma dizer.
    Se por ventura para continuar a viver nesta cidade e para falar naquilo que por vezes sabemos teremos que usar este estratagema.
    Ai daquele que cair nas mãos destes tubarões se eles lhes poderem ser bons.
    Para muitos comentadores que defendem que são deveria o A CINCO TONS ou outros blogs publicarem nada estes devem ser daqueles que por ventura poderão andar a mamar na teta desses mesmos tubarões.
    Acho que as pessoas que sabem de que isto se está a passar deverão de qualquer forma alertar a população e as autoridades seja de que forma for sem por em causa a sua vida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Évora é controlada por dois ou três. Basta falar em coisas como EPRAL e Protecção Civil... somando-se o Zé Coelho

      Eliminar
  76. sabe o que lhe digo em resposta a toda a esta situação? Quem semeia ventos colhe tempestades... muitos docentes agem com extrema arrogância, falta de educação e com o rei na barriga perante individuos (alguns mais velhos e bem mais respeitáveis) que fazem sacrifícios que eles nunca conseguiriam imaginar pois os papás e mamãs pagaram-lhes todos os anos de baldas, borgas e propinas para terem o seu cursozinho. Docentes esses que não sabem ser humildes perante os esforços que muitos alunos e seus pais fazem para poder fornecer uma educação digna aos seus filhos. Aquilo é um circo de mau gosto... um colega meu quando estava tirar o curso é que pôs as coisas em pratos limpos quando se virou para uma dessas 'bestas' depois de ela despejar um acesso de raiva e frustração e lhe respondeu com a maior das calmas: "hoje sou aluno, amanhã sou colega... não se esqueça de mim" Esse moço hoje já ultrapassou em muito o 'docente' que agora se desfaz em simpatias e véneas para ele. Fora as questões pessoais, concordo plenamente com o texto, com o nível intelectual e o conhecimento de muitos dos docentes efectivos nessa universidade de Évora era preferível pot os alunos a dar aulas, decerto a qualidade de ensino superaria as espectativas do Sr. Ministro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou Professor na casa e posso afirmar-lhe que nunca fui arrogante com nenhum aluno ou colega. Essa questão está relacionada com o carácter de cada um e não com a posição ocupada ou com a Instituição. Muitos alunos já foram arrogantes comigo nas aulas. Já tive de ouvir disparates, confusões de conceitos e queixas por parte de alguns alunos. Disto isto, jamais acusaria os alunos, como um todo, de arrogância ou falta de humildade. Há aqui falta de cuidado e de rigor nos ataques a uma BOA Instituição. Não é correcto lançar acusações sem provas. A UEvora deve ignorar estes ataques e a Reitora tem o tempo ocupado com assuntos importantes. Isto é uma completa perda de tempo. O meu nome é Pedro.

      Eliminar
  77. Ao anónimo neste contexto e noutros, que infelizmente conseguiu aqui arranjar um enredo sob o nome de "Maria de Fátima Albergaria", peço que pare. Isto não leva a lado nenhum, pois as a sua conversa nada tem de construtivo.
    Aos responsáveis pelo "A cinco tons", sugiro o mesmo. A vossa atitude ao publicar o texto inicial de "Maria de Fátima Albergaria" foi no mínimo irresponsável .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parar? Abafar? Calar-se tudo e deixar passar impune o nojo que corre nas veias da UÉ?

      Eliminar
    2. Mais um que lhe serviu a carapuça ou anda a mamar nas tetas....

      Eliminar
  78. Sou aluna da UÉ e tenho visto situações que são de todo estranhas. O polo dos leões é um degredo completo! Os alunos de teatro têm aulas em salas que estão em ruínas, juntamente com animais mortos, salas geladas no inverno e falta de condições de higiene. Os 1037€ anuais que eles pagam para frequentar diariamente aquele local, nem deviam de pagar nada. Porém, secalhar esse dinheiro vai para os actores famosos que servem de professores. O curso de Arquitectura é uma vergonha completa e nem vale a pena aprofundar. Design e Artes Visuais também não estão melhores! Professores que ganham tanto dinheiro para ver tutoriais nos programas que leccionam ou para mandarem os alunos ir ao youtube ver como se fazem as coisas ou aqueles que roubam os trabalhos dos alunos e os entregam onde bem querem como se fossem deles ou aqueles que têm empregos no ai jesus e que nunca estão disponiveis para dúvidas ou testes ou entregas. Computadores da apple que nao têm os programas instalados porque não têm lincenças e estão sempre em trial e softwares que nao sao actualizados desde que os compraram. Painéis solares que não trabalham e água da chuva que entra por todo o lado até nas salas de aula. Depois há o polo da mitra, caindo aos bocados e sempee com festanças. O verney com grandes "tecnologias", tem aquecimento, mas informática tem computadores do século passado, as pessoas queixam-se da comida, do estado do edificio, etc. O CES que é a zona VIP da UÉ, cobra um X no verão aos visitantes. É tudo muito estranho numa universidade onde o sistema de ensino e as condições dos polos estão completamente degradados. Entraram mais alunos este ano, todos enganados, coitados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estudei na UÉ e confirmo que a Mitra é uma podridão. As ditas "novas instalações" têm chão de ardósia mas não têm isolamento nas janelas, que nem são de alumínio e muito menos têm vidro duplo.
      O Hospital Veterinário, construído de raiz mas cheio de falhas de construção. Só tem uma, sim UMA sala de aulas. E um anfiteatro ridículo onde fazem inseminações em cavalos. A organização é ridicula. As salas são geladas. As escadas entre a cantina e o bar da mitra são um aborto arquitectónico e funcional (há quem atalhe pela terra porque andar ali é contra-intuitivo) mas custaram mais do que muitos equipamentos que eram necessários para leccionar e não foram comprados porque não havia verba. Em tempos um professor disse quanto custaram as ditas escadas, encomendadas a um familiar qualquer de quem estava "no poder" na altura. Bem que podiam estar barradas a ouro.
      As churrascadas são alegadamente na zona habitacional junto do tanque.
      Os estudantes trabalham na Mitra, aliás, pagam propinas para trabalhar e serem enxovalhados. Em horários bem fora do horário lectivo, chegam a fazer directas a trabalhar no HV para colmatar o facto de não haver veterinários durante a noite. Uma ilegalidade se se querem denominar como hospital.
      A biblioteca da Mitra é uma MISÉRIA porque os livros que deviam estar lá para os alunos consultarem, habitam permanentemente nos gabinetes dos professores que recebem ordenados que lhes permitem perfeitamente a aquisição dos livros. Mas parece que tomam satisfação em dizer aos alunos para consultarem esses tais livros, cujos únicos exemplares da universidade estão encerrados nos seus gabinetes.
      Como se não bastasse, quando se tratam de exemplares únicos, não podem ser requisitados, logo só podem ser consultados na mesma biblioteca onde temos duas funcionárias que fazem questão de passar o dia a mandar bacoradas em muito alta voz.

      A numeração das salas na Mitra é para rir. Quando entrei foram os colegas de 3º ano que nos foram mostrar onde eram as salas.

      Eliminar
  79. Encerre-se a Universidade e depois todos nós, anónimos, teremos ainda mais sobre o que escrever, o ainda maior empobrecimento da cidade. Braga, Aveiro, Vila-Real sabem que as suas universidades são uma motor económico fundamental.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Évora é capaz de ser a única cidade neste país que não admite que a universidade e os seus alunos são um motor económico fundamental. Acham que vivem do turismo por serem património mundial... Se não fosse a universidade, bem mais de metade do centro histórico estava desabitado e degradado porque sem inquilinos não há motivo para reabilitações... E a UNESCO já avisou a cidade que se é para estar tudo podre e ao abandono, vai-se a classificação.
      Outra: por regra os locais tratam muito mal os universitários, esquecendo-se que se não fossemos nós, quem tinha que emigrar eram eles.

      Eliminar
    2. Pois acertou em cheio anónimo com o mesmo nome que eu. Estou a ler estes comentários quarenta anos depois de ter saido de Évora e concluo que em os anos não passaram pela cidade a não ser para envelhecer os monumentos!....a mesma forma de abordar as questões, o mesmo diz que disse, a inveja, a maldade, os amigos, as amantes..... Pobres sempre pobres1.... Como poderia haver uma boa Universidade numa terra de miserabilidade? há cidades do interior que abraçaram as suas Universidades e mesmo os Politecnicos porque viram que eram uma mais valia para as suas gentes. Em Évora é só denegrir. que triste !

      Eliminar
    3. Évora é uma vergonha! Senhorios e senhorias idiotas, que exploram de todas as formas possíveis os estudantes que moram nas suas casas, criam regras de "não tragam para cá outras pessoas", "não podem fazer isto, não podem fazer aquilo", quando quem lhes mete a merda da comida no prato são os estudantes. Dinheiro que elas nem descontam e recebem limpinhos. Eram muitos os senhorios que podiam levar multas gigantescas por aquilo que fazem e escondem.
      E outra realidade em Évora: odeiam de morte os estudantes. São bêbados, são isto e aquilo. Não têm qualquer tipo de compaixão, são sempre rudes e depois acham que têm razão. Veja-se esta cidade durante o verão, durante o fim-de-semana... é uma aldeia completamente deserta! O que ganham dos turistas realmente deve dar para limparem o rabo, porque não os vejo a sobreviver ANOS e ANOS sem os estudantes cá. É a universidade que traz pessoas a Évora, não é o templo, nem a Sé, nem as milhentas igrejas espalhadas por Évora, nem mesmo o aqueduto. Esqueçam essa ideia estúpida.

      Eliminar
  80. Comunicado à academia a propósito do despacho nº 93/2014
    “Contratação de docentes convidados”

    A Comissão Sindical na Universidade de Évora do SPZS/FENPROF vem, na sequência do Despacho da Exma. Sr. Reitora da Universidade de Évora nº 93/2014, de 01 de Setembro de 2014, afirmar:
    O Despacho 93/2014 da Exma. Sr.ª Reitora da Universidade de Évora, de 01 de Setembro de 2014, que determina as regras de contratação dos docentes convidados, assenta em pressupostos errados, e como tal terá que ser revisto ou porá em crise não só os mais básicos princípios da igualdade e do respeito pelos trabalhadores como também os interesses dos próprios alunos.
    continua

    ResponderEliminar
  81. A contratação de docentes convidados não constitui um recurso extraordinário, está prevista nos Estatutos das Carreiras dos docentes do Ensino Superior. No caso do Ensino Superior Politécnico, o Estatuto (que se aplica aos docentes da Escola de Enfermagem) até determina que pelo menos 20% dos docentes devem ser convidados.
    O facto da nossa Universidade recorrer, há muitos anos e sucessivamente, a docentes convidados em várias áreas, com particular incidência na Escola de Artes, no Departamento de Psicologia e no Departamento de Desporto, para suprir necessidades permanentes de ensino em cursos com uma procura sustentada por parte dos estudantes, evidencia que estes contratos não são excecionais. Na verdade o que é excecional, e contrário ao direito comunitário, é estes contratos não serem a tempo indeterminado. Ao invés de declarar extraordinários estes contratos, procurando torná-los ainda mais indignos, o certo, justo e digno seria firmar contratos por tempo indeterminado de acordo com os Estatutos e demais legislação em vigor.
    De acordo com o ponto 7 do referido Despacho, os contratos dos docentes convidados terão início à data da sua assinatura, a partir de 8 de Setembro e terminam até 4 de Julho. Ora pergunta-se como irá ser remunerado o trabalho já prestado por estes docente até ao dia 8 de Setembro de 2014, como seja a participação nas reuniões do Conselho de Departamento, o serviço aos exames da época especial que ocorre entre 1 e 13 de Setembro.
    Da mesma forma, questiona-se quem e como irá ser assegurado o trabalho que forçosamente tem de ser prestado após 4 de Julho? É que se os contratos dos docentes convidados terminarem a 4 de Julho de 2015, a elaboração e correção dos exames finais e o lançamento das classificações irá ser feita por outros docentes que não os que efetivamente lecionaram a disciplina; de facto, qualquer contrato a termo prevê sempre um período de férias. Portanto no caso de um contrato de 10 meses acabar no princípio de Julho, nas últimas 3 a 4 semanas o docente já não teria que trabalhar, uma vez que seriam marcados os dias de férias a que tem direito.
    Para além da lecionação e trabalho associado às UC’s, estão também em causa: a supervisão de teses e dissertações, as tarefas de gestão universitária que desempenham, os cursos de verão que lecionam, os projetos de investigação que integram, os protocolos que assumiram com a comunidade, entre outros.
    De acordo com estatutos, os docentes convidados tem as mesmas obrigações que os outros docentes. Tem igualmente que realizar investigação e demais tarefas académicas. No caso do ECDU está escrito (artigo 8º nº1): “Os professores visitantes e os professores convidados desempenham as funções correspondentes às da categoria a que foram equiparados por via contratual”.
    Os docentes convidados são aliás avaliados segundo os mesmos critérios do que os outros docentes.
    Sendo as funções e as exigências dos docentes convidados equivalentes às dos professores de carreira, devem ser tratados com igual dignidade e não pagos à “peça”.
    Portanto o que é excecional não é a existência de professores convidados, o que é excecional, e indigno, é a contratação de professores sem direito a férias, como acontecia com os professores no antigamente, situação a que o 25 de Abril veio pôr termo.
    O cumprimento da legalidade é fundamentalmente o respeito pelos princípios que regem o nosso ordenamento jurídico, e são estes princípios basilares da igualdade e não discriminação, do respeito pelos docentes, convidados e de carreira, e até dos próprios alunos que estão a ser postos em causa com as regras ora definidas pelo Despacho 93/2014, motivo pelo qual deve ser revogado.

    Universidade de Évora, 11 de Setembro de 2014

    A Comissão sindical do SPZS/FENPROF

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estranho! Esta conversa nada a ver com a denúncia que enviaram para a Polícia Judiciária e para a PGR. Será que há mais merda escondida? Cá pra mim vai tudo dentro.

      Eliminar
    2. A cincotons está de parabéns. A pessoa que denunciou esta escumalha foi uma heroína pela coragem de denunciar a lixaria que ali está. Só espero que não façam como o Paulinho das feiras com os submarinos e não destruam a papelada antes da entrada da PJ.

      Eliminar
    3. Tantos submarinos que há por cá! Ninguém se mete ao mar!

      Eliminar
  82. PARABENS Maria de Fátima ,peca por pouco,um POLVO é enorme.

    ResponderEliminar
  83. O grande problema de Évora, depois desta "Máfiazinha Provinciana" e do "Polvo criado em Viveiro", é a própria cultura de maioria dos eborenses, vulgos "Eborigenes"...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como é que o departamento de História tem 3 professores catedráticos? Não há alunos de História!!!! Ofereceram uma vaga à Maria de Fátima Nunes como pagamento de serviços prestados à reitoria.

      Eliminar
    2. Não há alunos em História, mas existem outros cursos com cadeiras de História.

      Eliminar
  84. Grande operação anti-corrupção poderá avançar na Universidade.

    As várias Obras realizadas vão ser investigadas,concursos,promoções........................

    ResponderEliminar
  85. A reitora da UÉ tem que deixar o cargo imediatamente e sair com o mínimo de dignidade. O decano dos catedráticos deve ocupar o cargo até ser eleito um novo reitor. A polícia judiciária tem que investigar toda a UÉ.

    ResponderEliminar
  86. Coitados dos miúdos que vão estudar para o meio desta quadrilha de bandidos. Porcos, ladrões sem vergonha. Essa reitora devia ser presa.

    ResponderEliminar
  87. A MERDA das Praxes já começaram : lixo,vomito,barulho e desordem...........

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Secalhar o "Anónimo" em cima também ganha algum dinheiro com os estudantes inocentes que andam porcos, a gritar todo o dia, tristes e infelizes da vida.
      As praxes, em Évora, não têm absolutamente nada de perigoso. Perigosas são as pessoas, como o "Anónimo", que passam na rua e começam a arrancar pedras da calçada e a lançá-las aos alunos trajados, alguns simplesmente se encontram trajados, outros estão mesmo em acto praxe. Acham bonito arrancarem as pedras da VOSSA calçada e lançarem a alguém? Sabem que isso pode correr-vos mal caso algum policial veja? Interessante, nós somos porcos, barulhentos e desordeiros, mas a primeira coisa que tentamos fazer é proteger o vosso património, mostrar a vossa cidade, tentar que os novos estudantes criem laços e se apaixonem pela cidade como muitas pessoas já o fizeram.
      As praxes não são só aquilo que vocês ouvem a TVI falar, ou o Meco, ou os desgraçados no norte que se meteram em cima de um muro velho. As praxes servem para se cantar, gritar e batalhar pelo curso. Servem para que pessoas com + de 18 anos façam jogos de infância, com mais 30 pessoas iguais a elas, que se riam das figuras uns dos outros e criem laços assim. Quem nunca se riu a jogar ao macaquinho do chinês? Quem nunca gostou de mexer na terra, de rebolar na lama? Vão-me dizer que em Évora as pessoas não brincam na terra, porque é uma cidade, isso é sujo, isso é nojento, as crianças não devem fazer isso.
      Eu fui praxada, eu praxei e digo-vos: voltava a passar por tudo novamente. Porque conheci imensa gente que não iria conhecer se não tivesse sido praxada. Porque me diverti, porque ajudei, porque senti-me uma parte importante na vida de outras pessoas. Quem nunca passou por isso, pelo sentimento de ajudar um "bicho" (nome dado a um novato cá) a procurar casa, a conhecer colegas, a conhecer a cidade que tanto nos odeia mas que tanto gostamos dela, a fazer trabalhos da universidade. Vocês não gostam de ajudar os outros? Então... as praxes só são perigosas para quem não quer assumir os seus limites, para quem não quer abrir a boca e dizer "tenho um problema de saúde e não posso correr". Sabem qual é a pior coisa nas praxes? Bichos que não gostam de assumir que têm uma doença e depois acontece algo e a culpa é nossa. Bichos que têm problemas de costas e choram porque querem participar nos jogos, querem correr como os outros e não podem ou se o fazem choram com dores e dizem que querem ser iguais aos outros. Pensem um pouco, aqueles que praxam têm a noção que têm 30 pessoas para tomar conta, pessoas que estão à inteira responsabilidade deles e que são levadas a casa por Srs Estudantes (alunos de 3º ano, trajados e que são apedrejados). Se há vómito durante as praxes? Há, claro, existe sempre excessos. Mas durante o resto do ano, não há? Não têm olhos para ver? Interessante.

      Continuem com as vossas opiniões idiotas sobre as praxes, não se informem primeiro, não.

      Eliminar
  88. Fernanda Ramos, presidente da EPRAL essa tem muito que se lhe diga!!! Onde tem a família a trabalhar??? Ah e também faz umas visitas a Angola...mas não vai dar aulas...não tem habilitações!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  89. Sob anonimato podem-se fazer denúncias; eventualmente isso pode ajudar a que se faça justiça. No entanto, quem intervém na praça pública deve pensar que é cidadão de uma nação, de uma região e de um lugar; se tem direito à livre expressão tem também a obrigação de ser ponderado e responsável. O carácter viral deste assunto mostra sobretudo a extrema impreparação para o exercício da cidadania de boa parte dos intervenientes. João Silva

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. João Silva está com medo de quê? Que se mexa na Fundação Alentejo? Que se exponha a verdade sobre a ex. governadora civil? O emprego dos familiares e amigos? As idas a Angola da Fernanda Ramos? Maria Silva Olé!

      Eliminar
    2. Os termos em que fala exemplificam exactamente a situação a que me refiro. O achincalhamento, a ma fé, a falta de sentido de proporções, enfim a total ausência de sentido de responsabilidade e da cidadania. Decerto com criaturas do seu tipo será impossível viver-se em democracia e num estado de direito, a menos que a autoridade intervenha e limite o excesso.

      Eliminar
  90. Ameaça quem tem medo! Ainda nada foi dito. Apenas interrogações.

    ResponderEliminar
  91. O que está aqui em causa é um caso de corrupção feito por algumas pessoas que trabalham na UE. É lamentável os ataques à instituição. A UE é uma das melhores universidades portuguesas. A quem critica o ensino da UE só posso dizer que não conhece a instituição. Nem todos os professores e funcionários são corruptos e incompetentes. Há lá excelentes profissionais. Orgulho-me de ter entrado na UE em 1997 fiz a minha licenciatura e mestrado em História e actualmente sou aluno do 3º ciclo. Não escolhi a UE por proximidade a casa mas pela qualidade do ensino.
    Se se comprovar que há crimes então que sejam julgados os criminosos, agora não julguem todos como iguais e não sujem o nome de uma GRANDE instituição de ensino superior.
    Para quem quiser criticar o meu Português, informo desde já que não escrevo com acordo ortográfico.

    ResponderEliminar
  92. Este blog, parece que tem algum receio de que se fale da Epral, Fernanda Ramos e por aí fora. Mas esta criatura, agora com negócios em Angola.... trata os seus funcionários abaixo de cão. A Pide torturava as pessoas, mas esta senhora pouco difere dessa gente,que na ditadura matou e enloqueceu muita gente. Esta senhora, fechar funcionários em salas, sem ter acesso a nada para trabalhar, para ver se eles se desgastam, ela já faz. Só falta p^or uma gota de água, a pingar na cabeça das pessoas, para as enlouquecer. O pior da questão é transmitir à filha a quem entregou a direcção dum colégio onde se deviam educar crianças, valores baixos inacreditáveis. Não tenha medo blog que isto vai descobrir-se. Tenho imensa pena que o Dr. António Costa e o Dr. Capoulas se tenham munido, deta senhora para as suas listas, porque os desacredita bastante, embora eu não tenha filiação partidária. Uma vergonha.


    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.