domingo, 28 de setembro de 2014

A Bem da Nação



Sabe Sr Salazar, ninguém me tira da cabeça que isto da Tecnoforma é uma magistral encenação, coisa de génio estratega. Comento isto consigo, porque entendo que o Sr Passos e o Sr, têm muitos pontos em comum. Ora vejamos, O Sr Salazar, era homem aparentemente austero, de gastos comedidos e vida supostamente frugal, tal como o Sr Passos, que tem habitação nos subúrbios, passa férias em casa arrendada e desloca-se, na sua vida privada, num carro utilitário. São ambos facilitadores, o Sr Salazar facilitou a construção de monopólios a meia dúzia de figurões, o Sr Passos facilita a destruição do Estado Social e a corrupção generalizada. O Sr Salazar caiu de uma cadeira estrategicamente colocada por algum confrade, o Sr Passos ao que tudo indica, vai cair por causa de uma casca de banana tacticamente largada no seu percurso. Ninguém me tira da cabeça, sr Salazar, que isto da denúncia Tecnoformica, é obra de alguém que aspira à liderança do partido em 2015, assim a modos que um rio de ambição, em que as águas são turvas e os interesses por demais óbvios. Denuncia-se o homem por um crime prescrito e ele, não é preso mas esfarrapado. Tem de sair e dar lugar ao outro. É aqui que entra a estratégia BES, só que em vez do banco bom e do banco mau, assistiremos à rábula do PSD bom e do PSD mau. Os activos tóxicos do partido ficam com o senhor Passos e, fiat lux, os activos bons, com o Sr que navega no rio. Venham então eleições! Até porque no partido do lado a estratégia é a mesma, de um lado o que é seguramente tóxico, e do outro o sucesso, a determinação, a inegável qualidade de um grande estadista com largas costas para arrostar com os trabalhos de hércules que se adivinham.
Depois Sr Salazar é sabido... Rios e Costas alinhados num grande bloco central, tudo a bem da nação, como no seu tempo, Sr Salazar...

3 comentários:

  1. Até conseguem vigarizar Pinto da Costa é obra.
    Conseguir enganar Pinto da Costa é de mestre
    Pinto da Costa: "Senti-me vigarizado" por Passos e Cavaco no caso BES

    O presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, afirmou esta noite sentir-se "vigarizado" pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, e pelo Presidente da República, Cavaco Silva, depois de estes terem assegurado aos portugueses que o BES permanecia um banco sólido, isto ainda antes do último aumento de capital que, em Junho, permitiu ao então banco liderado por Ricardo Salgado emitir acções no valor de 1.045 milhões de euros.

    Numa entrevista ao Porto Canal, Pinto da Costa disse nunca ter possuído acções do BES. Isto até ao aumento de capital realizado no passado dia 11 de Junho. O líder dos dragões garante que apenas adquiriu títulos accionistas do BES depois de ouvir as garantias deixadas por Passos Coelho e Cavaco Silva.

    "Nunca tive, em 50 anos que joguei na bolsa, uma acção do BES. Vi as acções descer e ouvi o primeiro-ministro dizer que o BES era um banco seguro, que tinha uma almofada para pagar o dobro das dívidas que tinha. E quando ouvi o Presidente da República, mais palavra menos palavra, a dizer o mesmo. Eu, que confiava no que eles diziam, pela primeira vez, e como muita gente, fui comprar acções do BES", admitiu Pinto da Costa.

    É então que o jornalista responsável pela condução desta entrevista televisiva, Júlio Magalhães, perguntou ao líder dos portistas se se sentiu enganado.

    A resposta de Pinto da Costa foi elucidativa: "Senti-me vigarizado. Não foi enganado, porque foram-me ao bolso", atirou. O líder nortenho insistiu na toada contra os dois responsáveis do Governo e da presidência.

    ResponderEliminar
  2. Não tenho nada a favor do Sr.Passos,mas comparações deste tipo fazem-me lembrar a história do olho do ânus com a feira de Borba.

    ResponderEliminar
  3. Só duas notas em relação à prosa acima publicada.
    1 - Não é tudo como no tempo de Salazar. Não é não. No tempo de Salazar havia um partido único o que não tem nada de partido único.
    Uma afirmação destas só serve para branquear a ditadura de Salazar. Esta prosa tresanda a bafio.
    2 - Se Passos Coelho cair a culpa não é de quem denunciou os dinheiros que a Tecnoforma lhe pagou. A culpa é mesmo dele e de mais ninguém. A tentação de culpar o mensageiro é grande. É uma forma de branqueamento da culpa de Passos Coelho.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.