quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Évora: burla de falsa associação de médicos denunciada pela DECO



A delegação de Évora da Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO) alertou hoje para uma alegada burla cometida por uma empresa que se faz passar por uma associação de médicos para fazer vendas.
Em declarações à agência Lusa, a jurista da DECO Isabel Curvo disse que a delegação regional de Évora da associação "tem recebido, nos últimos dias, alguns pedidos de informação" por parte de consumidores sobre a Associação de Médicos Voluntários.
A responsável referiu que os queixosos contaram terem recebido "telefonemas a convidá-los para um rastreio de saúde", destinado a pessoas com mais de 50 anos e que seria feito pela suposta associação de médicos numa unidade hoteleira.
"Quando lá chegaram não se tratava propriamente de um rastreio, mas da venda de bens de consumo", como é o caso de um "aparelho milagroso", a que chamaram de "consola iónica", adiantou.
Isabel Curvo indicou que a empresa vende os aparelhos por 2.990 euros. Se for necessário um crédito para a sua compra, o preço chega aos 3.780 euros.
Os funcionários da empresa obtêm dos consumidores o seu historial clínico e tentam vender-lhes os aparelhos, prometendo a cura das suas doenças, contou a jurista da DECO.
"Não se trata de uma associação, mas de uma empresa de venda de bens" e este caso configura "uma burla e uma prática comercial desleal, enganosa e agressiva", alertou.
A DECO e alguns queixosos já denunciaram o caso à Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE).
Isabel Curvo assinalou que os consumidores têm um prazo de 14 dias após a compra para rescindirem o contrato sem necessitarem de invocar qualquer problema no aparelho.
No caso de existir um contrato de crédito para a aquisição do produto, também esse contrato pode ser cancelado.
A jurista da DECO escusou-se, para já, a revelar o nome da empresa por a associação estar à espera de uma resposta a um pedido de esclarecimentos. (LUSA)

4 comentários:

  1. Publicado no Mais Évora:
    Negociatas à portuguesa...
    Falam do Eborim mas ninguém fala do edifício da Horta das Tâmaras, propriedade da filha do José Eduardo dos Santos, e alugado por uma quantia escandalosa para instalar, em Setembro, o Registo Civil, o SEF, a Conservatória do Registo Notarial e outros.
    O pagamento que vão fazer por mês, dava para construir um edifício de raiz, que seria propriedade do estado.
    Negociatas à portuguesa.

    Porque é que está tudo calado acerca disto?

    ResponderEliminar
  2. Partido Socialista:

    Cadernos "limpos" ainda têm mortos com as quotas em dia.

    António Costa exige uma posição da direcção socialista. É preciso esclarecer um caso que "envergonha qualquer socialista "

    Assim vai a luta pelo PODER no PS,vale tudo ...........os mortos também votam?

    ResponderEliminar
  3. Contas aprovadas por Ricardo salgado avaliaram Tranquilidade em 515 milhões.


    Tranquilidade vendida por 50 milhões........................


    Hospitais construidos com o nosso dinheiro vão ser vendidos ao desbarato aos Sul-americanos.......................................ninguém Prende esta canalha ?

    ResponderEliminar
  4. Kissinger queria um golpe de estado Fascista em Portugal...............................

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.