quarta-feira, 2 de julho de 2014

Nota de imprensa da reunião da Assembleia Municipal de Évora de 27 de Junho



A Assembleia Municipal de Évora, reunida no dia 27 de junho, nos Paços do Concelho, aprovou a primeira fase da restruturação de serviços da Câmara Municipal de Évora com 19 votos favoráveis (CDU, PSD e BE) e 10 abstenções (PS).
Foi tomado conhecimento do andamento dos trabalhos sobre a discussão e alteração do Regimento das Assembleia para o mandato de 2013/2017, sendo os membros informados que a versão final do documento, após avaliação pelos serviços jurídicos, será trazida à Assembleia na sessão a realizar em Setembro.
O ponto referente à renovação de mandatos (ou nomeação de novos), de representantes da AME na Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Évora tratou da cessação de funções de Maria José Coruche, sendo aprovada por unanimidade a sua substituída por António Oliveira.
A modificação objetiva do contrato de concessão da gestão do serviço público, de transporte de passageiros de Évora (que permitiu à autarquia a renegociação do contrato mantendo o serviço público sem grandes alterações e uma significativa poupança) obteve 18 votos a favor (CDU e PSD) e 11 abstenções (PS e BE).
Uma autorização para abertura de procedimentos concursais (para integrar os trabalhadores do SITEE na autarquia) foi aprovada por unanimidade, o mesmo acontecendo com o concurso público para fornecimento de combustível por um ano à autarquia.
Foi aprovado com 28 votos a favor (CDU, PS e PSD) e 1 contra (BE) a Prestação de Contas Consolidadas – Relatório de Gestão Consolidado do Município de Évora, de 2013.
O ponto respeitante ao Manual do Aeródromo Municipal de Évora foi retirado, sendo este assunto tratado na próxima sessão da Assembleia.
Na informação do Presidente da Câmara acerca das atividades e da situação financeira do Município, o autarca destacou a assinatura do contrato para a instalação da empresa Capgemini em Évora; a realização da Feira de S. João em relação à qual a autarquia irá lançar um grande debate coletivo sobre o que se quer como futuro para esta; e a inauguração da exposição do fotógrafo Eduardo Nogueira, patente no Palácio de D. Manuel. Os membros da Assembleia colocaram diversas questões sobre a atividade municipal às quais responderam o Presidente e o Vereador João Rodrigues.

Outros assuntos tratados

No período antes da Ordem do Dia, foi aprovado por unanimidade um voto de pesar, tendo como primeiro subscritor Jerónimo José (PS), pelo falecimento do presidente do Conselho Diretivo da Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE), Cândido Moreira.
A moção “Não ao encerramento de Escolas”, apresentada pelos membros da CDU e lida por Clara Grácio, foi aprovada com 29 votos a favor (CDU, PS e BE) e 3 abstenções (PSD), obtendo igual votação também a moção “Pela Defesa da escola Pública – Contra o Encerramento de Escolas do 1º Ciclo”, apresentada por Bruno Martins (BE). Ambas as moções são contra esta medida do Governo, apontam o impacto negativo que terá no concelho e manifestam solidariedade para com as populações afetadas.
“Pela Defesa do Serviço Nacional de Saúde de qualidade, universal e tendencialmente gratuito” foi a moção apresentada pela CDU e lida por Luis Garcia que obteve 30 votos a favor (CDU, PS, PSD e BE) e 2 abstenções (PSD).
Uma moção “Contra o Fundo de Apoio Municipal” que o Governo pretende impor às autarquias e que, como está configurado, agrava a situação económica e financeira da generalidade dos municípios, apresentada Margarida Almeida (CDU) foi aprovada com 29 votos favoráveis (CDU, PS e BE) e 3 abstenções (PSD).
A “Preocupação com o Processo de Reestruturação da Controlinveste”, foi outra moção apresentada pelos membros da CDU e lida por Duarte Guerreiro foi aprovada com 29 votos a favor (CDU, PS e BE) e 3 contra (PSD).
Bruno Martins (BE) apresentou a moção “Pela Liberdade de Informar e Ser Informado) sobre a mesma temática, que obteve 29 votos a favor (CDU, PS e BE), 1 contra (PSD) e 2 abstenções (PSD). Ambas as moções mostram preocupação com a degradação dos serviços de comunicação social e se solidarizam com os trabalhadores despedidos pelo grupo Controlinveste.
Uma recomendação à Câmara Municipal de Évora acerca de ruas e áreas pedonais constantemente ocupadas por automóveis nalgumas zonas da cidade, apresentada pelo Grupo Municipal do Partido Socialista e lida por Bernardino Páscoa, foi aprovada por unanimidade.
O Grupo do PS apresentou ainda uma moção, lida por Paula Nobre de Deus, intitulada “Pela continuidade de uma resposta de excelência no apoio aos imigrantes”, em que se mostra o trabalho dinamizado pela Cáritas Arquidiocesana de Évora junto dos imigrantes através do Centro de Apoio ao Imigrante (CLAI). Esta resposta integrada numa rede nacional, promovida pelo Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Éticas, terminou a 31 de março de 2014 solicitando a Assembleia ao Governo que garanta as condições de funcionamento de uma resposta imprescindível no acolhimento e inclusão social das pessoas imigrantes. A moção obteve 29 votos a favor (PS, CDU e BE) e 3 abstenções (PSD). (nota de imprensa da AME)

14 comentários:

  1. A atenção dos serviços de limpeza

    é imperioso criar uma brigada exclusiva para o corte e limpeza de ervas dentro e fora das muralhas.

    ResponderEliminar
  2. ACIDENTES

    nos ultimos vários acidentes na cidade, é imperioso limpar o piso das rotundas e cruzamentos dos residuos e terra.

    ResponderEliminar
  3. Voltou o lápis azul ?

    ResponderEliminar
  4. O que se passa na Camra Municipal de Mora?

    ResponderEliminar
  5. A gestão do blog deu cobertura e promoveu mais um post infeliz e injurioso sobre o atual executivo camarário. Admissível como "boca anónima", que cada um julgará como quiser, reprovável enquanto publicação no corpo do site, pois revela, no mínimo, complacência, senão concordância, dos gestores com a triste opinião.

    Não é a primeira vez, longe disso. Certamente não será a última. É um pouco como - a opinião é minha - a orientação neo-liberal do PS (qualquer que seja o secretário-geral): não se trata de conjuntura, mas de uma orientação estrutural. O enviesamento anti-comunista dos autores do blog também não é conjutural, vem de trás, vem do fundo, é estrutural. Se nem todos se revêm nisto, lamento, mas as pessoas, individual e coletivamente, devem ser julgadas fundamentalmente pelo que fazem e não tanto pelo que dizem, sobretudo pelo que dizem de si próprias.

    Os autores são livres de escrever, e publicarem, o que quiserem. O que não podem é evitar que o que publicam seja criticado.

    Como era de esperar, a publicação da provocação injuriosa abriu as comportas da habitual correnteza de comentários de um conjunto de ressentidos políticos e pessoais, que aguardam o sinal, a que o blog se presta, de dizer "mata!" para que descarreguem as suas frustrações dizendo "esfola!".

    É a vida e daqui não vem mal ao mundo. Talvez até contribua para aliviar tensões. O que se passa é que, como se disse, o blog se transforma numa choldra ainda maior que atual vida interna do PS (lamento a quem não agradar a analogia), o que certamente não lhe confere mais credibilidade e dignidade que a este último.

    O caso chega a tal ponto que a gestão do blog se vê obrigada a suspender os comentários automáticos, o que sucede de quando em quando, com oscilações normalmente desencadeadas (embora nem sempre) por fracas e lamentáveis opções editoriais. Estas oscilações, ora autoriza ora não autoriza os comentários automáticos, são bem reveladoras de insegurança, de contradições e de coisas mal resolvidas na direcção do blog.

    Bom, o que eu sei são duas coisas.

    Apesar da enxurrada de barbaridades nos comentários, o blog perdeu tanta qualidade que já só se vem aqui por causa deles, não propriamente pelos posts. Não é pois surpreendente que quando são accionados filtros as visitas caiam a pique.

    Concomitante com a crise da blogoesfera e migração do comentário, político e geral, para dentro das redes sociais, a desqualificação das "postagens" do blog, que se limita a reproduzir informação de acontecimentos a decorrer na cidade ou região, a reproduzir textos disponíveis noutros lados ou a erguer a post comentários acintosos e lamentáveis, frequentemente com o tal sesgo anti-comunista, deitam por terra as ambições que porventura acalentou de se tornar um veículo, certamente que não isento, mas credível e considerado de informação e opinião sobre o concelho e o país.

    Lamento mais uma vez, mas têm o que merecem.

    ResponderEliminar
  6. A atenção dos serviços de higiene e limpeza.

    rotunda do cruzeiro/bacêlo,as bermas completamente tapadas de Mato,PERIGO para os Peões.

    ResponderEliminar
  7. Cruzamento rua transversal/rua da Bela vista (bacêlo),sucedem-so os acidentes..........colocar um espelho é Urgente.

    ResponderEliminar
  8. Lamenta eu lamento o vosso trabalho nas autarquia de évora,prometia mudança e trabalho sério,que iam ouvir as povo e dar solução os problemas.
    Mas na realidade estão se atolar a cada dia que passa,as queixas amontoam-se por mail e cartas e nos serviços do pite,o andam os vereadores?muitos casos tem a ver com aplicação de leis,é claro na blogosfera sai a frustração de que tem que viver com os problemas.
    A imagem do comboio todos a sorrir e todos com graves problemas sobre as suas mesas não ajuda nem um pouco a pacificar o ambiente que seesta a sentir por os cidadãos desta cidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ??? Que estranho linguajar é este???

      Eliminar
  9. Mas quem será este,das15:48 que nos vem dar cassete a esta hora ?
    Tanto que escreveste,para nada dizeres.
    Poupa-nos ,parvalhão....

    ResponderEliminar
  10. "o blog perdeu tanta qualidade"
    se calhar o mais évora tem mais qualidade,não?
    Não passa de um tentáculo do PCP.
    O mais évora é que não presta que apenas permite elogios ao PCP.
    Tu aqui não és apagado....mas a mim apagam-me no blogue propriedade PRIVADA O PCP.

    ResponderEliminar
  11. Nem que o partido comunista viva eternamente.....Serão SEMPRE os maiores mentirosos. É um partido doente,com militantes cinzentos,que estão sempre contra tudo e todos,que promovem o sofrimento do povo,para o enganarem melhor.Vivem sem trabalhar a vida toda,fingindo defender os trabalhadores.
    DIGO AQUI QUE SÃO UM PARTIDO TIPO MANÁ que não exijem o dizimo....sacam todo o que puderem!
    REVOLTA-ME VÊ-LOS FEITO CINICOS NO COMBOIO, AINDA A FAZEREM POUCO DAS PESSOAS. Eu conheço aquele sorrizinho.....é a falsidade !
    Na minha opinião o PCP devia ser considerado uma organização mafiosa e ser disolvido!
    Nao tem sentido existir .

    ResponderEliminar
  12. Eu estive entre o público presente na AM. Mais uma vez a nota de imprensa da AM não expressa o que nela se passou. O Bloco de Esquerda apresentou uma moção (protesto) sobre a visita da Embaixadora de Israel a CME e o comportamento do seu Presidente Dr Pinto de Sá. A moção (protesto) foi rejeitada por todas as forças políticas PC, PS e PSD tendo apenas o voto favorável do partido proponente.
    A ideia geral é que ao receber a dita embaixadora o presidente da forma que o fez (acompanhamento, fotografias, discursos) deu cobertura a um Estado terrorista e fascista. Como nota refira-se que ao que conste não foi sequer oficialmente referido o Povo Palestino. O presidente tentou justificar, dizendo que não aceita lições de democracia e que são conhecidas as suas posições sobre Israel e o que estava em causa era a relação institucional e as relações entre os dois povos. Esta é uma posição hipócrita e vergonhosa. A real-politic não pode justificar tudo. Qualquer dia vem uma delegação da Frente Nacional ou de outras forças fascistas do Parlamento Europeu e o presidente da CM abre as portas e recebe os ditos porque é institucional e mais tarde (caricaturando) recebe os tanques porque está instituída a invasão.
    O Presidente da CME prestou um mau serviço á cidade, aos seus munícipes, ao Povo Palestino, ao Povo de Israel, a todos os democratas e progressistas que lutam por um futuro de coexistência pacífica entre estes dois Povos.
    A censura das posições que vão contra O PCP estão a tornar-se norma nas notas de imprensa da AM. A transparência apregoada na companha eleitoral foi mandada as malvas.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.