quinta-feira, 26 de junho de 2014

O futebol como metáfora

Está a acabar a fase de grupos do campeonato do mundo de futebol e talvez seja o momento de fazer algumas leituras do que foi acontecendo retirando lições aplicáveis fora do restrito mundo do futebol.
A Itália, que tem certamente um dos jogadores mais inteligentes e o treinador mais elegante da competição, foi atirada para casa. Conclui-se então que inteligência e elegância não bastam para atingir o sucesso, sendo certo que é no momento da derrota que mais se evidenciam essas qualidades.
A Espanha que voltou a apostar nos mesmos jogadores e modelo de jogo que lhe garantiram a vitória nos último campeonatos da Europa e do Mundo foi atirada para casa ao fim de apenas dois jogos. Trata-se da demonstração ao vivo e a cores que mesmo quando parece que a receita da vitória é para todo o sempre é necessária a coragem para fazer rupturas, experimentar outros caminhos e ousar outras soluções, sendo preferível perder porque se mudou do que perder porque se teve medo de mudar.
A Inglaterra entrou e saiu sem uma única vitória, apesar da agressividade dos seus jogadores e da inegável disponibilidade para entrega à tarefa, jogando sempre com o coração e muito pouco calculismo. Moral da história, neste mundo em que o sucesso se mede em vitórias e derrotas, o cinismo é uma qualidade essencial para se ultrapassar os obstáculos.
Portugal precisa de um milagre no jogo de hoje para puder seguir em frente na competição, o que me parece altamente improvável.
A equipa da Federação Portuguesa de Futebol foi para a competição não como uma equipa mas como algo composto por um rei e 22 súbditos. A comunicação social e os patrocinadores centraram-se na figura de um D. Sebastião como se o restante exército fosse mera peça decorativa no campo de batalha.
Sendo o futebol um desporto colectivo seria previsível que um desastre estaria prestes a acontecer, quanto mais não seja pela dificuldade em motivar um colectivo que se sente apenas uma muleta de uma estrela que tem sobre si todos os holofotes do planeta.
Aqui, como na vida, a desvalorização do colectivo, a criação de hierarquias que substituem a distribuição de tarefas pela subalternização da importância real pela importância formal, leva à desagregação e à derrota.
No final resta (como sempre no nosso destino colectivo) a crença de que surgirá um qualquer homem providencial que voltará a guiar-nos à vitória, num qualquer futuro mais ou menos longínquo, sem percebermos que somos nós os criadores das nossas Alcácer Quibir.
A minha prima Zulmira prevê a vitória da Grécia, por várias razões. Porque o treinador é português, porque não jogam nada mas trabalham muito, porque não têm homens providenciais e porque nenhum dos seus jogadores se parece preocupar mais com o penteado do que com o futebol que joga.
Até para a semana

Eduardo Luciano (crónica na rádio diana)

12 comentários:

  1. Senhor vereador Urge restruturar os Serviços de Higiene e Limpeza.

    ruas do Centro Histórico cheias de ervas

    passeios da circular com ervas

    candeeiros da circular com propaganda

    piso de muitas rotundas cheios de terra(perigo de despiste)

    Portas de Avis/bacêlo:passeios/bermas cheios de mato

    Parque da Porta de Avis:ervas/lixo

    ResponderEliminar
  2. A única justificação para o VEREADOR LUCIANO fazer uma crónica na rádio Diana é porque é VEREADOR DA CME.
    Então deve falar dos assuntos da CME!!!!!
    Por favor!
    Como comentador é MEDÍOCRE. Fala de tudo, menos do interessa!
    Mostre ao menos que é um vereador VEREADOR com alguma qualidade!!!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O puto é estúpido. O que é que você quer? Não votasse nele. Eu não votei, não tenho culpa.

      Carvalho

      Eliminar
    2. olha...olha o cara de parvo voltou !
      luciano deixa de fazer cara de atrazadinho , e vai trabalhar malandro

      Eliminar
  3. Não vale a pena andar a reclamar com estes imbecis pois meteram-nos lá agora aguentam-nos os 4 anos.
    Votaram neles e agora chegaram a conclusão que não era o que esperavam temos pena.
    Estavam na merda e na merda ficaram têm aquilo que merecem.

    ResponderEliminar
  4. Esqueceste-te dos "reaccionários" Holanda e Alemanha, jogam, correm, trabalham e GANHAM como o catano...mas um comunista será sempre cegueta.

    ResponderEliminar
  5. Quem tudo tem tudo perde ... até a Alemanha ajudou !

    ...arrumem as botas!

    Para o ano somos os melhores .... HE HE HE , : )

    --- desmontem as barracas da Sagres , existem pessoas com fome em Portugal ---

    Jorge

    ( ciclista )

    ResponderEliminar
  6. Acabe com os acampamentos do trafico de heroína na Malagueira,é de terceiro mundo,se eu tivesse responsabilidade,estavam todos presos e o espaço publico devidamente limpo e organizado.
    Contado a outras pessoas de outras cidades ficam abismados com a possibilidade de se chegar a uma cidade e na via publica montar tendas de plásticos e vender heroína como se trata-se de torrão de Alicante.
    A PSP e Autarquia devem ter parte no lucro!?Só pode ser!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já fizeste queixa à Polícia, ou estás à espera que eles venham ler as queixas que fazes nas caixas de comentários de um blogue

      Eliminar
    2. Eh,Eh,Eh. Isso mesmo! É a melhor maneira de responder a estes falabaratos, valentões de caixas de blogs, encolhidos e inúteis quando desligam o écran.

      Eliminar
  7. Que aconteceu à Dores Correia?
    Já lhe ofereceram um poleiro mais alto?
    Perdeu o pio?

    ResponderEliminar
  8. 12,13 a investigação criminal da psp é cega e na autarquia o que esta escrito sobre a situação desapareceu,andam todos na xuxa do negocio!?Pode ser que um dos seus filhos caia na desgraça e lhe comecem a destruir a casa e a família.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.