quarta-feira, 21 de maio de 2014

Companhia de Beja dá voz ao testemunho de presos políticos durante o fascismo


A companhia de teatro Lendias d'Encantar, de Beja, estreia no fim de semana a peça "No Limite da Dor", que dá a conhecer os testemunhos reais de quatro ex-presos políticos no tempo da ditadura do Estado Novo.
Após a antestreia, na sexta-feira, às 22:00, no Cine Granadeiro, em Grândola, a peça estreia no sábado, às 22:00, no Espaço Os Infantes, em Beja, onde voltará à cena entre os dias 28 e 31 deste mês, sempre à mesma hora.
A peça, com dramaturgia e encenação do cubano Julio César Ramirez, "uma das figuras de destaque do teatro de Cuba", foi criada a partir do livro "No Limite da Dor", de Ana Aranha e Carlos Ademar, explica a companhia, num comunicado enviado à agência Lusa.
O livro foi baseado no programa "No Limite da Dor", transmitido na rádio Antena 1 e no qual Ana Aranha conversa com ex-presos políticos que foram torturados pela Polícia Internacional e de Defesa do Estado (PIDE) durante a ditadura do Estado Novo.
Segundo a Lendias d'Encantar, a peça dá a conhecer os testemunhos reais de três mulheres e um homem, que foram presos políticos no tempo da ditadura do Estado Novo, e propõe "uma profunda reflexão sobre a resistência, o medo, a humilhação, a dor e a dignidade do ser humano".
Trata-se de quatro histórias que se "entrelaçam" numa peça que traz às novas gerações "a experiência vivida por muitos portugueses às mãos da PIDE, durante os anos da ditadura", refere a companhia.
Na peça, Georgina, Aurora, Conceição e Domingos, que não são personagens teatrais, mas sim reais, testemunham, "através da emoção e da técnica" de atores, experiências que viveram e "chamam a atenção para a importância dos ideais, das convicções e da família".
A Lendias d'Encantar explica que coloca a peça "nas mãos do espetador atual, sobretudo pela importância de dar a conhecer e suscitar o debate sobre as situações colocadas pelas personagens".
"São, sem dúvida, dados importantes para que possamos preservar uma memória coletiva sobre acontecimentos tão dramáticos vividos pelo povo português", frisa a companhia.
O espetáculo previsto para dia 31 deste mês, em Beja, será precedido da apresentação do livro "No Limite da Dor", às 21:00, no Espaço Os Infantes, com a presença dos autores Ana Aranha e Carlos Ademar. (LUSA)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.