quinta-feira, 17 de abril de 2014

O lado de lá

O PCP apresentou ontem, pela quarta vez, um projecto de resolução pela renegociação da dívida pública e pela quarta vez o resultado foi o mesmo, tendo o PS, o PSD e o CDS votado contra a proposta que a bancada comunista apresentou.
A única diferença entre este projecto de resolução e os anteriores, é que este é apresentado após a divulgação de um manifesto subscrito por alguns supostos senadores da República reclamando a reestruturação da dívida pública.
Lembro as declarações de alguns militantes do PS quando durante mais de uma semana se discutiu o conteúdo do dito manifesto, acreditando que a direcção do seu partido acompanharia as propostas nele contidas.
Bastou a ida à Assembleia da República de uma proposta de resolução para se desfazer a ideia de que o PS teria mudado de lado e abandonado a troika interna passando-se para o lado da maioria dos portugueses.
Não foi assim, como se pode verificar pela votação mas em particular pela violência das intervenções contra a proposta do PCP.
Dir-me-ão que a proposta do PCP é diferente da constante do mediático manifesto. Concordo. A proposta da bancada comunista aponta para a necessidade de renegociação da dívida nos juros, prazos e montantes e aponta para um caminho de políticas de defesa e reforço da produção e do investimento, que permita o crescimento da economia e um eficaz combate ao desemprego.
Mas ainda assim existe uma base de convergência, cada vez mais alargada, de que a dívida pública é insustentável e que o caminho seguido até agora levará ao empobrecimento generalizado da maioria dos portugueses, sem a contrapartida de ver reduzida a dívida.
Parece que fora deste consenso alargado estão apenas os partidos que assinaram o memorando com a troika externa e o senhor de Belém, tão bem caracterizado por Alexandra Lucas Coelho na cerimónia em que recebeu o grande prémio de romance da APE.
A posição assumida hoje pelo PS na Assembleia da República faz-nos pensar que o significado da palavra mudança, que ornamenta agora os cartazes de pré campanha eleitoral, tem tanta correspondência com a realidade como a utilização da palavra irrevogável pelo ministro de estado do CDS.
A mudança que nos propõem parece ser o famoso salto da frigideira para o lume, depois de termos saltado do lume para a frigideira quando passámos do PS para o PSD/CDS.
Dizia-se no projecto apresentado pelo PCP: "Hoje, mais do que nunca a questão está em saber se se rompe com a política de direita, se se assume uma política patriótica e de esquerda que tenha como primeira e importante decisão a renegociação da dívida pública em benefício dos trabalhadores, do povo e do país, ou se se permite que o país continue a ser arrastado para o desastre."
A votação de ontem foi esclarecedora sobre de que lado se coloca o PS.
Até para a semana

Eduardo Luciano (crónica na radio diana)

4 comentários:

  1. Senhor Vereador:

    A maioria dos Eborenses sabe que os senhores não têm tarefa fácil,alem da imensa divida a cidade ficou no desleixo total,o programa Évora merece é uma excelente iniciativa,bem sei que vai demorar tempo a ser executado em todo o concelho.
    Por isso como cidadão amante desta terra venho-lhe sugerir algumas intervenções urgentes:

    Uma maior eficácia na Limpeza e na remoção de ervas(circular e alguns bairros)

    O Inverno rigoroso e o mau estado que já tinham os pisossão muitas as ruas onde existem buracos que podem causar danos aos automobilistas.

    Algumas rotundas são um autêntico Perigo,dou-lhe como exemplo a do cruzeiro(bacelo) mal construída pelo antigo executivo deve ser corrigida,o seu piso arranjado e Limpo das areias e terras(estaleiro de um construtor por perto) e a sinalética horizontal já praticamente desapareceu.

    Corrigir algumas passadeiras,dou-lhe como exemplo a do cruzamento (junto ao anto café curva do bacelo).

    Remover o entulho da obra da circular (entre as portas de Avis e Forte de Santo António).

    Lavagem assídua dos contentores e das arcadas do Centro Histórico.

    O maior cuidado e arranjo dos poucos espaços verdes da nossa cidade.

    Uma grande campanha na sensibilização dos Eborenses para manter a sua Cidade Limpa,Todos comerciantes,empresários de restauração. cidadão comum o estado de desleixo dos últimos anos levou a muitos a ter um comportamento pouco ou nada correcto em termos de limpeza.

    ResponderEliminar
  2. Queria dizer (junto ao antigo café da curva/bacelo).

    ResponderEliminar
  3. Évora merece

    colocar os bancos que faltam(junto ao antigo café Portugal)

    colocar floreiras na Praça do Giraldo e no tabuleiro da Porta de Moura.

    ResponderEliminar
  4. Feira de São João 2014

    algumas sugestões:

    arranjo do piso do Rossio

    Limpeza do Chafariz

    recuperação dos candeeiros junto do monumento

    pintura do monte alentejano

    recuperação do quiosque

    reativar o coreto do jardim

    reorganização dos espaços

    Festival de gastronomia (monte alentejano)

    Mostra de doçaria conventual (palácio Dom Manuel)

    Feira de artesanato

    Feira de caça/Pesca

    Feira de Vinhos

    Mostra e venda de licores regionais(quiosque do Rossio)

    Festival de cante Alentejano

    Festival de Circo(parceria com Chapitô)

    Feira de produtos Naturais

    Retrospectiva das feiras no sec.xx

    Prova de Atletismo

    Festival de Natação(50 anos piscinas de Évora)

    passeio pelo centro histórico de bicicleta

    passeio pelo centro histórico carros antigos

    Decoração da feira ABRIL 74/ santoa populares são João/são pedro
    arranjo do piso

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.