quinta-feira, 10 de abril de 2014

Esta sexta-feira no Armazém 8 (Évora): conversas em torno da memória. Histórias de antes e depois do 25 de Abril. Às 22H.


A memória que temos. A memória que permanece. A memória que vale a pena.
Camilo Mortágua, cuja vida dava para muitos romances, foi um destacado militante antifascista, ligado a vários momentos da luta contra o regime de Salazar, nomeadamente o assalto ao "Santo Maria" e o desvio de um avião da TAP, em 1961. Esteve depois ligado às Cooperativas Agrícolas no pós- 25 de Abril, em especial à "Torrebela" . Militou na LUAR. 
Aurora Rodrigues, hoje magistrada em Évora, foi militante do MRPP, esteve presa e foi torturada pela PIDE durante 16 dias e 16 noites seguidas, antes do 25 de Abril de 1974. Voltou a ser presa depois do 25 de Abril, sem qualquer acusação. No seu livro "Gente Comum" Aurora Rodrigues escreve: "Acho importante contar o que me aconteceu, porque existe a ideia de que só eram presos e torturados grandes políticos, esquecendo-se que também o eram pessoas comuns, que era aquilo que eu era, sempre fui e ainda sou. Às vezes, leio aqueles livros sobre grandes figuras míticas que foram torturadas e não falaram, mas a verdade é que não foram só eles. Muitas pessoas comuns que se opunham ao regime, por uma razão ou por outra, foram torturadas e conseguiram resistir e nisso não há nada de extraordinário. (...) O medo existe sempre e nisso não há nada de extraordinário." (p. 117)

https://www.facebook.com/events/1434686793445002

4 comentários:

  1. A atenção dos serviços de higiene e limpeza.

    a zona entre hospital /universidade,não é varrida desde segunda-feira.

    ResponderEliminar
  2. Républica das bananas?

    rua romão ramalho........café janela.......diariamente ao fim da tarde grupos de jovens "ocupam a rua ,copos ,falar mal,autêntico chiqueiro ...........a psp essa anda distraída.........quem vive por perto já não suporta tanto LIXO e MÁ Educação.

    ResponderEliminar
  3. Essa história da Tortura da PIDE é como a dos Judeus pelos NAZIS ... só contam o que interessa !

    Essa Sr.ª Magistrada deve ter em atenção que no DIAP de Évora é permitida a Tortura da PSP sobre cidadão Eborense !


    Quer provas ?


    Consulte o processo que é seu e deixe de andar a apregoar coisas que hoje em dia tambem acontece !!!

    Será sua vingança ?



    Jorge

    ( ciclista )

    ResponderEliminar
  4. Mas ninguém interna o Jorge?

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.