sexta-feira, 7 de março de 2014

Volta ao Alentejo em bicicleta regressa a Évora


Depois de um interregno de três anos (2011, 2012 e 2013) a Volta ao Alentejo em Bicicleta, a mais importante competição desportiva disputada em solo alentejano, está de regresso a Évora. A 32ª edição, que se realizará de 26 a 30 de Março, terminará na cidade Património Mundial, após a disputa da quinta etapa que ligará Montemor-o-Novo a Évora.
A Volta ao Alentejo em Bicicleta realiza-se desde 1982 e tem contribuído de forma marcante para a promoção da região no contexto nacional e internacional, assumindo-se como prova desportiva de importância reconhecida, o que explica a sua integração no calendário internacional da União Ciclista Internacional (UCI). 
A “alentejana” como é carinhosamente apelidada tem como atrativo suplementar o facto de nunca nenhum ciclista ter conseguido vencer a prova por duas vezes. (nota de imprensa da CME).

4 comentários:

  1. Não há dinheiro para a cultura, mas há para a Volta. Para foguetório o PC tem sempre dinheiro, seja qual for o diagnóstico que façam à "pesada herança".

    ResponderEliminar
  2. E quem é que disse que a Câmara gastou dinheiro com a volta ? Se calhar não gastou mesmo porque a "pesada herança" de 82 milhões de euros de dívidas, com gastos anuais da câmara na ordem dos 9 milhões acima das receitas, acrescida da devolução de milhões de euros de fundos comunitários por erros processuais grosseiros, podem ser peanuts para alguns socialistas (leiam-se as declarações de Capoulas Santos na última Assembleia Municipal ) mas para os eborenses é uma herança demasiado pesada.Nós todos é que estamos a pagar pela gestão de 12 anos do partido socialista, não são os que estão na câmara agora, somos nós todos ! Não é a cultura, nem a volta, nem as associações que não vêem um cêntimo há anos, somos todos nós !

    ResponderEliminar
  3. Pronto, já percebi. O José Ernesto nos últimos 3 anos não quis cá a Volta porque dizia não ter dinheiro. Como a Câmara do PC não vai gastar dinheiro quer isto dizer que lhe é oferecida? Em nome da transparência convinha sabermos quanto nos vai custar mais esta aventura propagandistica e quantos mais milhões irá esta gente juntar agora aos 82 milhões (em que uma parte significativa ainda vem da anterior gestão do PCP). Pobre e sacrificada Évora!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aqui está um dos muitos exemplos que justifica e exige uma comunicação social local. Em vez de interrogações (a Câmara paga a Volta?
      Quanto paga? se a Câmara não paga como acontece?, etc) e das muitas especulações sem base em que aí sim somos peritos, era bom que quem está interessado tivesse acesso a uma informação acreditada.
      Mas é curioso que nesta terra as associações culturais têm capacidade de justificar a sua existência; a Volta e os desportivos igualmente. Já de meios de comunicação social local com jornalistas ninguém parece sentir falta. O que é facto é que a sua inexistência sente-se, a propósito da Volta e de muito mais.

      Eliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.