terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Exposição dedicada ao Conto Tradicional no Convento dos Remédios


“O Conto Tradicional - Memória, Identidade e Partilha” é o título da exposição que a Câmara Municipal de Évora inaugura no próximo dia 13 de fevereiro, quinta-feira, às 18:00, no Convento dos Remédios (Av. de S. Sebastião).
Esta exposição, que surgiu com o objetivo de fazer preservar a memória e a identidade dos contos tradicionais, e promover a sua partilha, é composta por uma mostra bibliográfica de Contos Tradicionais, que integra edições de obras de clássicos portugueses e estrangeiros, publicadas entre o fim do século XIX e o fim do século XX. Apresenta trabalhos de ilustração de contos tradicionais pelos artistas plásticos António Couvinha (Évora), Leonor Serpa Branco (Évora), Andreia Rechena (Idanha-a-Nova) e Manuel Passinhas da Palma (Mértola), num total de 40 ilustrações, nos quais foi utilizada técnica mista, guache e tinta-da-china. A exposição conta ainda com um retábulo de marionetas, com o cenário e as personagens da história d’ “Coelho e da Formiga”, do Era uma Vez – Teatro de Marionetas. Para complementar esta exposição foi elaborado um programa de animação, composto por tertúlias, cinema, rodas de contos, música, marionetas, workshops e teatro.
A exposição constitui-se como o primeiro projeto e passo para o desenvolvimento do Centro de Recursos da Tradição Oral e do Património Imaterial do Concelho de Évora, instalado no Convento dos Remédios, e que nasceu do projeto europeu Oralidades, terminado oficialmente em 2013, no qual participaram 7 Municípios europeus: Évora, Idanha-Nova, Mértola, Ourense (Galiza/Espanha), Ravenna (Itália), Birgu (Malta) e Sliven (Bulgária).
A entrada na exposição é livre, podendo ser visitada até ao dia 30 de Abril, no seguinte horário: de segunda a sexta-feira das 9:00 às 12:30 e das 14:00 às 18:00 e aos sábados das 14:00 às 18:00. Os workshops e os espetáculo de marionetas e teatro têm ingressos de 2,50€ para escolas e de 3€ público em geral.

Este projeto conta o apoio das seguintes entidades e associações: DGEstE-DSRAlentejo, DRCAlentejo, Era Uma Vez… Teatro de Marionetas, do Trulé–Investigação de Formas Animadas, FIKE-Festival Internacional de Curtas-Metragens, Ex-Quorum, Pim-Teatro, É Neste País, Eborae Musica, Círculos de Transformação, PédeXumbo, Departamento de Pedagogia e Educação da Universidade de Évora, Livraria Fonte de Letras e Zorra Produções Artísticas. (nota de imprensa)

9 comentários:

  1. As obras da construção do hotel na rua do Raimundo DESTRUIRAM o piso de entrada da rua,para quando o seu arranjo ?

    A empresa responsavel DEVE repôr o que DESTRUIU.

    ResponderEliminar
  2. As Obras da Albergaria Vitória alteraram o espaço de estacionamento e de circulação,como é possivel um privado OCUPAR espaço publico?

    ResponderEliminar
  3. As fortes Chuvadas e ventos dos ultimos dias agravaram o estado de alguns edificios:edificio na entrada da Rua de Machede AMEAÇA RUIR,parte do muro do cemitério dos Remédios está ameaçado.

    ResponderEliminar
  4. As pernadas de arvores na Circular são bastantes,Urge apanhar toda as pernadas na circular e Avenidas.

    ResponderEliminar
  5. Zonas da circular onde os passeios estão cobertos de ervas.....Urge cortar ..........o corte de algumas arvores na circular deve ser feito antes de haver algum acidente.

    ResponderEliminar
  6. A Maior Purga de Sempre num Partido em Portugal,PPD expulsa mais de UMA CENTENA de militantes.

    ResponderEliminar
  7. O FIM da Social-Democracia está a criar grande Agitação nos partidos ditos sociai-democratas(PSD/PS),SPD e PS Francês,"ENTERRARAM de vez a social-democracia,o Capitalismo Selvagem "CAPTUROU" os ditos partidos.

    ResponderEliminar
  8. completamente contra o corte de árvores na cidade de Évora!

    ResponderEliminar
  9. Corte de arvores não,agora de pernadas partidas e secas deve ser feito.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.