sábado, 1 de fevereiro de 2014

Despedimento colectivo de 130 trabalhadores anunciado na Kemet


"colegas, já sabemos que os delegados sindicais do SIESI entregaram hoje a informação de plenários, a realizar terça e quarta feira, dias 4 e 5. TODOS AOS PLENÁRIOS 

TODOS MAS TODOS MESMO, MNO2 E ELETROLITICOS, COLEGAS. 

TEMOS DE SER MAIS SOLIDÁRIOS, ESTE DESPEDIMENTO ESTÁ ASSENTE NUMA MENTIRA DE INDICADORES MANIPULADOS PELA DESLOCALIZAÇÃO DE PRODUTOS E EQUIPAMENTOS PARA O MÉXICO, E QUEREM ENGANAR-NOS COM QUESTÕES DE MERCADO. FOI MERA OPÇÃO ESTRATÉGICA DE GESTÃO. 

TODOS SABEMOS ESTA VERDADE, É DESONESTO FICAR DE BRAÇOS CRUZADOS A ASSISTIR AO DESPEDIMENTO DE 130 COLEGAS E NÃO PARTICIPAR NA DENUNCIA DESTA SITUAÇÃO. 

O CRIME AQUI NÃO É ESTAR SOLIDÁRIO AO LADO DOS COLEGAS E AMIGOS ENVOLVIDOS NO DESPEDIMENTO, O CRIME É QUEREREM USAR A FIGURA DE DESPEDIMENTO COLETIVO PARA ENCOBRIR UMA DESLOCALIZAÇÃO. 

TODOS AOS PLENÁRIOS, TODOS NA DEFESA DOS COLEGAS, PARA DENUNCIAR ESTE CASO E OUTROS QUE POSSAM APARECER. 

PARTICIPEM, DENUNCIEM E PARTILHEM"

31/1/2014

130 TRABALHADORES da Kemet já receberam carta do despedimento coletivo a partir de 1 de julho de 2014.
Anónimo
29/1/2014


Já está confirmado.. 130 pessoas para a rua.. Sem dó nem piedade, vão para a rua e pronto... A culpa é da conjuntura e do estado da economia diz o sr Paulo Pedra.. Então o último dia que a kemet vai laborar vai ser 30 de junho de 2014.. Pois vocês vão ficar sem emprego porque deslocalizamos toda a produção para o México.. E vamos vazer um despedimento colectivo por isso.. E 130 pessoas vão para a rua. (...)
Anónimo
28/1/2014

9 comentários:

  1. HOTEL DOM FERNANDO faliu, trabalhadores tem ordenados em atraso.

    ResponderEliminar
  2. UNIVERSIDADE de Évora,bateu no FUNDO.........Urge correr com o administrador.....JÁ..........

    ResponderEliminar
  3. O BRAUMANN já não tem condições de continuar..........poupem o Senhor a ser ACHINCALHADO........................perdeu a AUTORIDADE..........Segunda-Feira não apareça......vai ser alvo de CHACOTA.

    ResponderEliminar
  4. Na Kemet, depois da casa roubada, querem meter trancas à porta...
    Provavelmente já é tarde. Tal como informei anteriormente, já há longo tempo se desenhava este despedimento colectivo. Ninguém denunciava a manobra. Tal como disse na altura, por onde andaram sindicatos, partidos e CME?
    Será ainda possivel "remediar" esta situação tão trágica para muitas famílias e para a cidade?
    Mexam-se!!!

    ResponderEliminar
  5. Mais um esclarecimento, são 127 trabalhadores a despedir, mas além destes, todos os contratos a termo não serão renovados...

    ResponderEliminar
  6. Ah! Já me ia esquecendo, vir para a rua com um pano dia 1 de fevereiro, já não remedeia nada... é curto...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então e o que vais tu fazer e o que sugeres que outros façam?

      Eliminar
  7. NAO SE DIZ PLENÁRIOS !
    DIZ-SE REUNIOES DE TRABALHADORES !
    Com dirigentes parvos assim,não admira que vão todos para o desemprego.
    A mão do pcp tem culpa no cartório....as empresas não querem comunas.
    O pcp tem culpa.

    ResponderEliminar
  8. Só vos digo isto...sem nenhum interesse obscuro.
    Quanto mais sindicatos,( principalmente os do PCP),mais despedimentos irá haver,seja nessa empresa,ou noutras.Basta ver os estaleiros de Viana o Castelo,a Auto Europa,a Lisnave,a Cuf,entre muitas outras grandes empresas...o PCP acabou com elas todas!
    Agora pensem....

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.