quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Carlos Pinto Sá "preocupado e solidário" com trabalhadores da Kemet


O presidente da Câmara de Évora (CDU) manifestou-se hoje “preocupado e solidário” com os trabalhadores da fábrica da Kemet Electronics na cidade, alvo de despedimento coletivo, revelando que vai pedir reuniões à empresa e ao Governo.
“Transmiti aos trabalhadores a minha preocupação e solidariedade e que iríamos procurar conhecer melhor o processo e chamar a atenção que esta empresa recebeu elevadíssimos apoios”, afirmou Carlos Pinto de Sá.
O autarca falava à agência Lusa depois de uma reunião com dirigentes do Sindicato das Indústrias Elétricas do Sul e Ilhas (SIESI), que serviu para analisar o processo de despedimento coletivo na fábrica de Évora da multinacional norte-americana.
De acordo com o delegado sindical e dirigente do SIESI, Hugo Fernandes, a administração da unidade fabril alentejana pretende avançar com o despedimento coletivo de 127 trabalhadores e encerrar uma das linhas de produção a 30 de junho.
“Estamos a falar de uma tentativa de despedimento coletivo de 127 trabalhadores numa altura em que Évora e o país têm um elevado desemprego”, realçou Carlos Pinto de Sá, destacando que o processo significa também “a redução da atividade da fábrica e, até mesmo, a possibilidade de vir a encerrar”.
“Pelos elementos que recolhi até à data, tudo aponta para um processo de deslocalização da fábrica para o México no sentido de reduzir custos”, adiantou.
Para o autarca alentejano, “devem ser devidamente analisados e, eventualmente, reivindicados” os apoios que o Estado português e a União Europeia concederam à Kemet Electronics, uma vez que “existe a perspetiva de a empresa sair” da cidade.
Carlos Pinto de Sá disse que o município está a preparar “um conjunto de pedidos de informações e de reuniões” dirigido à administração da empresa, ao Ministério da Economia e a outros organismos para recolher dados sobre os apoios que a unidade recebeu, nomeadamente de fundos comunitários.
O autarca indicou, ainda, que vai acompanhar, na sexta-feira, os trabalhadores da unidade fabril na deslocação ao Ministério da Economia, em Lisboa.
A fábrica de Évora da Kemet Electronics, que emprega cerca de 310 trabalhadores, produz condensadores de tântalo para telemóveis e para a indústria automóvel. (LUSA)

11 comentários:

  1. É natural que se queiram ir embora.
    Quem quer ter comunas sempre a morder nos calcanhares,e a prejudicar o trabalho ? Pena é que os trabalhadores,enganados por um partido que diz defende-los,acabam a passar fome,como o PCP gosta,para engrossarem a " luta " nas ruas.Assim se vé a força do PCP.

    ResponderEliminar
  2. O capitalismo nao presta....
    O comunismo nao presta....
    Mas o capitalismo emprega pessoas!
    O comunismo dá fome, miséria,desemprego!

    ResponderEliminar
  3. Acho que o momento, não mereceria comentários tão desdinhosos.
    Mas, desculpem-me, é a escumalha do costume.
    Perdoai-lhe Senhor, porque não saem o que dizem.

    António Gomes

    ResponderEliminar
  4. 00:11,palerma essa cassete está gasta,nem o Papa Francisco acredita.

    ResponderEliminar
  5. O que são comentários desdinhosos? Ai esse português...

    ResponderEliminar
  6. A palavra bem escrita, será desdenhosos. Peço desculpa.

    António Gomes

    ResponderEliminar
  7. Oh antonio gomes ou lá como te chamas....porque nao passas de um ANONIMO,ok?
    Primeiro,aprendes a escrever....
    Segundo,nao tens de te desculpar pelo que eu escrevo,porque nem eu te autorizei,e nem tens categoria para isso!
    E terceiro,escumalha deve ser a tua famila e o teu pcp de merda, e tu próprio,ok?
    Reduz-te ao que vales.ou seja nada antes de vires escreveres num blogue,sem teres instruçao académica .

    ResponderEliminar
  8. 2014 09:57
    Para ti,oh palhaço...quem usa a odiada cassete há 40 anos é o teu partido !
    E deixa o Papa em paz,porque vocés até fazem pouco da fé das pessoas.
    Nao sejas além de palerma, um hipócrita!
    Voces queriam era que os crentes se passassem para o pcp. No fundo...voces sao concorrentes da Igreja...mas nao enganam ninguém,felismente.E o vosso fim está proximo.

    ResponderEliminar
  9. Dar pérolas a porcos é baixar-mo-nos demais!
    Gosto de enfrentar escumalha.
    Já agora, estou farto de dizer, que o meu nome é António Gomes.
    Dá-me a morada que te mandarei fotocópia do meu Cartão de Cidadão, para provar quem sou.
    De anónimos anódinos e miseráveis estou farto.
    Tenho apenas pena deles, pois não passam de vermes, que um dia serão comidos por vermes que se sentirão satisfeitos ao manducarem tão bafientas larvas.
    Gosto te ver zangado!
    Como diz o outro, não vales um corno!
    E Évora tem desta gente?
    Viva o progresso!

    António Gomes












    ResponderEliminar
    Respostas
    1. toino e se fosses comer um cão?
      querias morada do comentador para qué ???
      belo PIDE do PCP me saístes !

      Eliminar
    2. És burro ou mesmo inculto?
      Qualquer um pode escrever ANTONIO GOMES no fim do comentário!
      Realmente acho mesmo que não precisas baixar-te demasiado...tu já estás
      muito por baixo!
      Incrivel...este individúo...a inteligência,não o favoreceu.
      E não chames porcos ás pessoas,sem te veres primeiro a um espelho.
      Assinado: o porco

      Eliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.