segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Morreu Howell Franco, antigo jornalista bejense



Já há alguns anos que deixei de estar, com a frequência de antigamente, com o Howell Franco, um ex-jornalista,da velha guarda bejense. A Rádio Pax e a Voz da Planície noticiam hoje a sua morte, após doença prolongada. Actualmente colaborava com a Cruz Vermelha de Beja. Foi correspondente da ANOP, da Lusa e do Diário Popular durante as décadas de 70 e 80. Como cronista esteve ligado quer à Rádio Paz, quer à Rádio Voz da Planície
Acompanhou, enquanto jornalista, os “verões quentes” da Reforma Agrária e possuía mesmo – mostrou-mo – um cartão passado pelo secretariado das UCPs e Cooperativas de Beja que – estava lá escrito – lhe permitia, enquanto jornalista, o acesso à “Zona da Reforma Agrária”.
Contava inúmeras histórias desse período e de alguns “protagonistas” que nunca o foram.
À família enlutada os mais sinceros pêsames.

7 comentários:

  1. Também eu conheci Howell Franco de quem guardo boas recordações e de quem colhi boas informações em ameno cavaqueio nas minhas deslocações e pessoais a Beja.Há muito tempo não o via, talvez mais de doze anos. Que descanses em paz, velho camarada.
    Da velha guarda bejense recordo também com grande carinho e amizade o Francisco Pratas, com quem falei telefonicamente há cerca de sete anos.Suponho que ainda é vivo e daqui lhe envio um grande abraço. Idem para o Delmiro Palma, este mais ligado ao desporto.

    ResponderEliminar
  2. Amanhã debate na Universidade de Évora com os candidatos a Reitor
    Vamos interpela-los sobre a abejção das praxes na UE autêntica aberração, um insulto á cidade de Évora, com a verborreia, a sujidade sem um pingo de imaginação.
    Como é diferente o ambiente Universitário rasca, comparado com os anos de estudante de Antero e Eça de Queiroz, há 160 anos, hoje é ridiculo o declinio inteletual dos nosso jovens.
    Os estudantes não querem que as praxes sejam proibidas, porque as marcas de cervejas iam ficar a perder. Que o Próximo reitor proiba as tasca dentro do espaço pública, e as praxes dentro da Universidade e que haja uma concertação entre a Universidade e a Policia e a CME para proibir a nojices das praxes

    ResponderEliminar
  3. Há uma Universidade no Porto que regula as praxes, se transgridem são explusos.
    Como a UE, não pode expulsar ninguém porque não tem procura deixa os cabotinos fazer dos alunos fazer toda a porcaria. A Abertura do ensino gerou esta amalgama de cursos sem valor, com é uma porta aberta para o desemprego ou na melhor das hipotese emigração

    ResponderEliminar
  4. sei de uns que andam no curso de teatro,e levam o dias no namoro uns com os outros,em práticas homossexuais . estou a falar de "homens" que o nao sao em nada.apanham-se longe de casa e o controlo dos pais,e das pessoas conhecidas lá da aldeia de onde vieram,e toca no enrrabanço uns com os outros. é nisto que dao as praxes? ou já nasceram paneleiroes? de qualquer maneira esta universidade só atrái dementes,vadios,inuteis,vandalos,bebados,drogados,e andam de capa preta ridiculos. sinto nojo desta escumalha. for daqui com esse lixo.

    ResponderEliminar
  5. Na Universidade a Marta promoveu a afilhada..........as promoções estão congeladas....................é fartar vilanagem.

    ResponderEliminar
  6. Todos ao Auditório da Universidade............vamos confrontar os candidatos com os pôdres da instituição.......

    ResponderEliminar
  7. Senhora Évora aparece inanimada em casa, com janelas com sinais de arrombamento.
    Tudo isto se passou na rua dos Infantes em pleno centro Histórico, pela calada da noite.
    O desgoverno acha que estamos no bom caminho, só se for da violência, do crime, da implosão social, isso temo que estejamos a ir por aí.
    Vamos ter que nos defender dos bandidos do governo e dos outros que eles ajudaram a criar com a sua politica de emprobrecimento, de fome e de miséria.
    Quem começou estas politicas nos anos 80, acabaram com alzheimer(Reagan e Thatcher), temo que o coelho esteja já com alzheimer também, pois só gosta de escavar, escavar o buraco que afunda PORTUGAL

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.