segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Banda desenhada: Paulo Monteiro de parabéns.

Foto aqui

O primeiro livro do autor português de banda desenhada Paulo Monteiro venceu o Prix Sheriff D'or 2013, em França, após a edição da obra neste país, disse hoje o próprio à agência Lusa.
"Fiquei muito surpreendido e feliz", porque o prémio, atribuído pela livraria Esprit BD, é "importante" e vai "dar uma amplitude ao livro que, de outra forma, não teria", explicou Paulo Monteiro.
O livro "O amor infinito que te tenho e outras histórias", já premiado em Portugal, foi lançado em França, em junho do ano passado, pela editora Six Pieds Sous Terre, com o título "L'amour infini que j'ai pour toi", tendo recebido críticas favoráveis por parte dos media especializados e de jornais generalistas franceses, como o "Le Monde".
O Prix Sheriff D'or é seguido "com muito interesse na imprensa francesa e pelos leitores" e, por isso, a atribuição do prémio é "uma oportunidade fantástica de chegar a mais leitores, o que, em última análise, é o mais importante", frisou o autor, que já tinha ficado "muito contente" com a nomeação, porque o mercado de banda desenhada em França é "gigantesco".
A obra de estreia de Paulo Monteiro está também nomeada para melhor banda desenhada em outros dois prémios em França: "Prix Bulles De Cristal 2014", criado pela livraria Ange Bleu, a sul de Paris, e "Prix Lycéen De La Bd Midi-Pyrénées 2014", indicado pelos estudantes das escolas da região dos Pirinéus.
Natural de Vila Nova de Gaia, onde nasceu em 1967, Paulo Monteiro, que dirige a Bedeteca e o Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja, reuniu no livro 10 histórias feitas entre 2005 e 2010, que versam, de uma forma poética e desassombrada, sobre o amor e a sua impossibilidade.
O livro, lançado em Portugal, em 2010, pela editora Polvo, e já traduzido e editado em França, Espanha e Polónia, ganhou, em 2011, os prémios de Melhor Álbum Português do Festival de Banda Desenhada Amadora BD e de Melhor Publicação Independente da nona edição dos Troféus Central Comics.
Segundo Paulo Monteiro, este ano, o livro será editado no Brasil, no Reino Unido e na Sérvia e, em 2015, deverá chegar à Coreia do Sul, com capas diferentes da edição portuguesa.
A internacionalização do livro de Paulo Monteiro, o que não tem acontecido com esta intensidade na banda desenhada portuguesa, deveu-se a contactos feitos pelo autor, pela editora, mas também pelo "passa a palavra" após a edição em França, um mercado exponencialmente maior do que o português.
Paulo Monteiro disse à Lusa que está a trabalhar numa segunda obra, a qual deverá acabar no próximo mês de fevereiro e ser editada em 2016. (LUSA)

2 comentários:

  1. A circular e os bairros,os passeios estão cheios de ervas.

    ResponderEliminar
  2. A Culpa em Évora morre sempre solteira.
    Afinal o acidente "Grave" com cavalo o pobre bicho tinha chip espanhol, conta essa aos meninos de graça.
    Há família rica metida nisso, os acidentados vão ficar sem nada, para além das mortes e sofrimento.
    Então a PJ, não descobre nada, a Procuradoria, se fosse para julgar algum esfomeado que roubasse uma piza já estava preso.
    Cada vez me envergonho mais do meu País, a justiça tem dois pesos e duas medidas, já se descobriu que recebeu luvas nos submarinos?
    Foi alguém do governo atual, tenho asco aos nossos Desgovernantes, Portas ia salvar os estaleiros de Viana com as contrapartidas dos submarinos, isso foi em 2004.
    Pior do que isto só a Itália, e a escravatura no alto da Abaneja, praticada por Jacinto Cardoso, já foi constituido arguido?
    Só com outro 25 de Abril, que me desculpem, é uma vergonha

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.